Cooperação


13/06/24 15:45

Cidade da Praia, 13 Jun (Inforpress) - O presidente da Assembleia Nacional (AN) da Costa do Marfim propôs hoje o reforço da parceria e implementação de acções concertadas e imediatas para superar os desafios e construir um futuro mais justo, durável e pacífico para os povos.

Durante a sua intervenção na sessão solene especial de boas-vindas, Adama Bictogo lembrou que o continente africano continua a ser confrontado com crises, desafios e enormes problemas a nível de segurança, mudanças climáticas e de estabilidade que necessitam e requer a colaboração acrescentada e acções concertadas de todos.

Segundo avançou, a desregulação climática, a crise energética e a mudança climática são desafios globais e que afectam particularmente os países africanos, e merecem uma especial atenção também a nível políticas ambientais ambiciosas que possam encorajar as iniciativas locais de transição e de resiliência climática.

Por outro lado, o presidente do parlamento da Costa do Marfim propôs um trabalho em conjunto para reforçar as instituições democráticas, promover uma boa governança e garantir a segurança das fronteiras, e através da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), agir e trabalhar para o retorno à ordem constitucional nos Estados que estão em conflitos armados.

“É a hora dos países da nossa sub-região deixar de lado suas divergências e concentrarmos naquilo que nos uniu, oferecendo às nossas populações a possibilidade de superar os desafios e de construir um futuro mais justo, mais durável e mais pacífico para os nossos povos e a nossa solidariedade regional deve ser o fundamento da nossa estabilidade e da nossa prosperidade”, precisou.

Adama Bictogo defendeu ainda o reforço a nível económico, social e político para fazer face aos desafios comuns a nível da CEDEAO, sobretudo na promoção da integração regional.

Segundo disse, a nova ordem geográfica e económica imposta pela guerra na Ucrânia e pelo conflito Israel-Palestina, a inflação financeira galopante, interpela os países da sub-região a reforçar as relações sul-sul, sendo que África é capaz de subir ao mais alto nível.

Adama Bictogo partilha da mesma opinião de que a instalação de uma linha aérea e marítima entre Abidjan e Praia poderá também ser um factor de aceleração de todas as componentes económicas e comerciais e levar ao reforço das relações entre os dois povos e países.

O presidente da Assembleia Nacional da Costa do Marfim, chefia uma delegação que se encontra em Cabo Verde numa visita de dois dias.

Durante o encontro desta manhã, os dois parlamentares assinaram um protocolo de cooperação e à tarde está prevista uma visita ao Núcleo Operacional para a Sociedade de Informação (NOSI).

AV/CP

Inforpress/Fim

13/06/24 13:28

Cidade da Praia, 13 Jun (Inforpress) – O Presidente da República reconheceu hoje que há um conjunto de medidas que “precisam ser aceleradas” nas relações entre Cabo Verde e a Santa Sé, destacando a relevância da concordata para o arquipélago.

José Maria Neves fez estas declarações em conferência de imprensa para falar sobre a visita que efectuará a partir de quinta-feira, 17, à Itália para um encontro de trabalho no Estado do Vaticano, onde será recebido pelo Papa Francisco.

Durante o encontro, precisou, serão abordados vários assuntos e manifestadas as preocupações que têm afectado o continente africano, a guerra na Faixa de Gaza e também a guerra na Ucrânia.

“Relativamente às mudanças climáticas, nós teremos oportunidade de falar sobre as vulnerabilidades de um pequeno Estado insular como o Cabo Verde e as medidas que estão em curso no sentido de, no nosso caso, mitigar os efeitos dessas mudanças e também falarei enquanto patrono da década dos oceanos e também ‘champion’ para a preservação do património natural e cultural do continente africano”, declarou.

No que se refere a problemática das migrações, o chefe de Estado frisou que África deve “assumir claramente as suas responsabilidades”, no sentido de melhorar as condições de vida dos africanos, defendendo a necessidade criação de “muito mais oportunidades para todos”, de modo a que os africanos “não tenham necessidade de sair por causa das guerras e dos conflitos” no continente.

“Nós temos de fazer a nossa parte, temos de fazer o nosso trabalho de casa e é claro que há as relações entre Cabo Verde e Santa Sé, nós temos um acordo global de cooperação e de relação reconhecendo o importante papel da Igreja Católica em Cabo Verde, há um conjunto de medidas que precisam ser aceleradas”, apontou.

José Maria Neves destacou, neste sentido, a importância deste acordo com o Movimento Concordata, que é um tratado celebrado entre a Santa Sé e um Estado, que permitiu criar um quadro de relacionamento entre o Estado de Cabo Verde e Santa Sé, e que, igualmente, inspirou o estabelecimento de outros acordos a nível do continente africano.

“O secretário de Estado do Vaticano é o chefe do Governo do Estado da Santa Sé e então aqui é para analisar mais concretamente as relações entre Cabo Verde e a Santa Sé. Há aspectos que se relacionam com a Concordata e há outros aspectos importantes que estão em curso entre Cabo Verde e a Santa Sé. Desde logo há o dossiê de beatificação do escravo Manuel, que foi de Cabo Verde para Argentina e que tem estado em processo de beatificação”, indicou.

Informou ainda que aproveitará a sua estadia em Roma para estar com o diretor-geral da FAO, lembrando tratar-se de uma instituição que tem tido uma acção “muito forte” em Cabo Verde, designadamente no domínio da economia sul e um impulsionador no processo de definição da estratégia cabo-verdiana nesse domínio.

Ainda no quadro da sua agenda de visita, acrescentou, manterá encontro com representantes da Fundação Santo Egídio e estará com as comunidades cabo-verdianas residentes em Roma e Nápoles.

“Queremos estar mais juntos, queremos mobilizar essa diáspora para um contributo superior no processo global de desenvolvimento do país, aqui é importante termos em conta que as remessas financeiras são importantes, mas precisamos hoje, mais do que nunca, de remessas de ideias, de mobilizar todas as capacidades e todas as competências existentes na diáspora para acelerarmos o processo de transformação socioeconómica do nosso país”, considerou José Maria Neves.

Questionado, por outro lado, sobre a possibilidade de o Papa Francisco efectuar futuramente uma visita a Cabo Verde, José Maria Neves referiu que o mesmo já foi convidado para visitar o arquipélago e que o convite tem sido reiterado em vários momentos, mas que tendo em conta a sua agenda difícil ainda não foi possível a sua concretização.

CM/AA

Inforpress/Fim

13/06/24 08:24

Lisboa, 13 Jun (Inforpress) – A primeira mesa redonda internacional sobre o Mapeamento da Diáspora no Mundo será realizada, em Lisboa, a 22 de Junho, reunindo comunidades cabo-verdianas residentes em Portugal e nos demais países da Europa, que acolhem a diáspora cabo-verdiana.

Em comunicado conjunto, o Instituto Nacional de Estatística (INE) e o Ministério das Comunidades indicam que a operação de mapeamento da diáspora cabo-verdiana já se iniciou com a deslocação na quarta-feira, 11, da primeira missão a São Tomé e Príncipe.

“O fim da missão culminará com a realização da primeira mesa redonda internacional sobre o Mapeamento da Diáspora no Mundo, a realizar-se com as comunidades cabo-verdianas residentes em Portugal e nos demais países da Europa que acolhem a nossa diáspora, no próximo dia 22 de Junho, no Centro Cultural de Cabo Verde em Lisboa, Portugal”, referiram as duas instituições.

De acordo com a mesma fonte, a missão ao país africano “reflecte a grande importância” reservada às comunidades cabo-verdianas residentes em São Tomé e Príncipe para a “compreensão do fenómeno migratório” que caracteriza as populações de Cabo Verde.

“A sua realização marca, ainda, definitivamente, o arranque do processo de preparação desta grande operação estatística, proposta pelo Governo, liderada pelo INE, e financiada pelo Banco Mundial, enquanto um dos maiores parceiros de desenvolvimento do país”, frisou.

O projecto de mapeamento da diáspora cabo-verdiana confere “centralidade à diáspora cabo-verdiana, tanto na mudança de paradigma em relação à cultura de governação do país, quanto no seu processo de integração em prol do seu desenvolvimento sustentável, enquadrando-a no processo de produção, sistematização e difusão de informações estatísticas oficiais, como pilar estratégico fundamental no planeamento do processo de desenvolvimento de Cabo Verde”.

O INE e o Ministério das Comunidades sublinham que se quer com esta operação estatística saber onde estão os cabo-verdianos que decidiram emigrar ao longo da história do país, quantos são, quem são e como vivem na diáspora.

Com isso, o objectivo é definir seu perfil, enquanto parte da população cabo-verdiana expatriada em mais de 40 países do mundo, de forma a que seja possível avaliar e projectar a sua real condição de vida e disponibilidade para se engajarem estrategicamente no processo de desenvolvimento do país.

O Governo aprovou em Junho de 2023 o início do processo de mapeamento da diáspora cabo-verdiana, conferindo ao INE o papel de executar o projecto, com o mapeamento a ser realizado em todos os países que acolhem comunidades cabo-verdianas com vista a atualizar e facilitar a produção de estatísticas oficiais, prevendo-se a conclusão da operação em 2026.

A estimativa é que vivem fora do país 1,5 milhões de cabo-verdianos e descendentes, cerca do triplo da população residente no arquipélago, de quase 500 mil habitantes.

DR/AA

Inforpress/Fim

12/06/24 17:23

Cidade da Praia, 12 Jun (Inforpress) – O presidente da Assembleia Nacional da Costa do Marfim, Adama Bictogo, asseverou hoje que a concretização da nova visão de uma ‘CEDEAO dos Estados’ para uma ‘CEDEAO dos povos’ passa pelo fortalecimento das relações entre os países membros.

Adama Bictogo, que falava em declarações à imprensa após a delegação parlamentar ser recebida pelo seu homólogo Austelino Correia para uma visita de dois dias ao arquipélago, no Aeroporto Nelson Mandela, na Praia, explicou que o encontro faz parte das excelentes relações entre os dois Estados.

“Vir a Cabo Verde é como se viesse para a minha casa porque o presidente da Assembleia, meu irmão, estabeleceu relações fraternas, de amizade e relações muito próximas que deverão permitir o estreitamento das relações entre os nossos dois países”, reiterou, recordando que os países partilham o mesmo espaço regional na CEDEAO.

Segundo o político costa-marfinense, a implementação da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) voltado para os povos, passa pelo fortalecimento das relações e desenvolvimento industrial, realçando que no caso de Cabo Verde, passa pela consolidação do sector turístico.

O que requer, explicitou, um transporte aéreo “mais fluído” e sector agrícola mais robusto, reforçando o “fortalecimento da parceria” como ponto de partida da visita.

“Em todo o caso, a minha delegação e eu estamos muito felizes por nos encontrarmos aqui em Cabo Verde, esperando que durante estes dois dias tenhamos excelentes sessões de trabalho. Mas, acima de tudo, deve ser um ponto de partida para fortalecer as nossas relações”, disse.

A visita de Adama Bictogo ao arquipélago acontece na sequência de uma anterior visita do presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde à Costa do Marfim, em Abril do ano passado e, também, na decorrência de um encontro entre Austelino Correia e o seu homólogo costa-marfinense na capital angolana, em Outubro de 2023, no âmbito da Assembleia-Geral da UIP.

No programa para hoje, a delegação fará uma visita à Cidade Velha, onde se encontrará com o presidente da câmara municipal local, Nelson Moreira, alinhado a uma visita guiada aos monumentos e sítios.

Na quinta-feira, 13, a delegação encontrará, no período da manhã, com seu homólogo cabo-verdiano, Austelino Correia, na Assembleia Nacional, marcando o tête-a-tête entre esses dois presidentes, seguido de uma Sessão Solene Especial de boas-vindas e no final a assinatura de um protocolo entre os dois parlamentos.

No mesmo dia, Adama Bictogo tem um encontro marcado com o Presidente da República, José Maria Neves, sendo que no período da tarde visitarão o Núcleo Operacional para a Sociedade de Informação (Nosi). 

LT/HF

Inforpress/Fim

12/06/24 12:40

Cidade da Praia, 12 Jun (Inforpress) – O Presidente da República, José Maria Neves, inicia esta quinta-feira, 13, uma visita de cinco dias à Itália, onde será recebido em audiência pelo Papa Francisco para abordar temas da actualidade e os desafios do continente africano.

“O Papa Francisco tem sido um grande símbolo da humanidade nos tempos de hoje, desde as questões ambientais, a problemática das migrações, toda a questão da paz, do respeito pela dignidade da pessoa humana, todo o seu combate pela liberdade de espírito”, precisou o Chefe de Estado na sua página oficial do facebook.

José Maria Neves, que falava à Rádio Vaticano, adiantou que o encontro constitui uma oportunidade para falar com o santo padre sobre os desafios do país, do continente africano, mas também para aprender e inspirar-se nos seus ensinamentos e continuar a trabalhar por um mundo de paz, de liberdade onde as pessoas continuam a sonhar para a melhoria das suas condições de vida e para uma maior felicidade.

Durante a sua estada em Itália, o mais Alto Magistrado da Nação manterá encontros a nível da cooperação bilateral e com as comunidades cabo-verdianas radicadas em Roma e Nápoles.

AV/ZS

Inforpress/Fim

12/06/24 12:10

Mindelo, 12 Jun (Inforpress) – Um grupo de 350 pessoas de São Vicente e Santo Antão participa no próximo mês de julho numa caravana à ilha de São Nicolau, para um intercâmbio cultural, desportivo, recreativo, ambiental e de promoção da saúde.

Esta informação foi avançada em nota enviada à Inforpress pelo grupo Região Tour, que organiza o evento em parceria com a Associação Ambiental Eliteverde.

De acordo com a mesma nota de imprensa do grupo, o objectivo deste evento é reforçar os laços de cooperação inter-regional entre as ilhas de São Antão, São Vicente e São Nicolau e ainda proporcionar à população de São Nicolau oportunidade de consultas de especialidades de saúde, promover palestra sobre protecção marinha e campanhas de limpeza de praias, entre outras actividades.

 “Tendo em conta que 2024 é o Ano da Saúde Mental, decretado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em Cabo Verde o nosso projecto desenvolve-se à volta do desporto e saúde mental com o objectivo de chamar atenção para uma forte compreensão social, sobre esta problemática, que aflige o mundo, no sentido de se promover um estilo de vida saudável e reforçar as políticas públicas para uma melhoria da saúde mental”, informou a organização.

Para isso, acrescentou a mesma fonte, serão realizadas actividades de desporto e lazer para os participantes das três ilhas, acções de promoção da saúde mental, através da prática desportiva e de actividades de lazer para as participantes escolas, e feiras de saúde e distribuição de panfletos sobre prevenção do alcoolismo e violência doméstica, importância da saúde mental.

Além disso, haverá prática de ginástica e danças tradicionais ao ar livre, visita aos lares de idosos da ilha para constatar os desafios e constrangimentos que enfrentam, passeios as zonas rurais, entre elas o parque de Monte Gordo e Carbeirinho, que fazem parte das sete maravilhas de Cabo Verde.

CD/AA

Inforpress/Fim

12/06/24 07:50

Roma, 12 Jun (Inforpress) - O Papa Francisco, o Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, estão entre os convidados da cimeira do G7, que decorrerá em Itália e onde será discutida a situação na Ucrânia e no Médio Oriente.

Perante as crescentes tensões globais, os líderes do G7, incluindo o Presidente Joe Biden, o seu homólogo francês, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro japonês, Fumoi Kishida, vão estar reunidos entre quinta-feira e sábado no luxuoso resort de Borgo Egnazia, no sul de Itália.

Sem participarem nas reuniões oficiais, outros líderes não pertencentes ao grupo dos países mais industrializados do mundo foram convidados para o evento pela primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni.

Na lista de convidados estão vários líderes africanos, incluindo o argelino Abdelmadjid Tebboune, o tunisino Kais Saied, o queniano William Ruto e o mauritano Mohamed Ould Ghazouani. África, alterações climáticas e desenvolvimento serão os temas da sessão de abertura do G7 na quinta-feira.

Seguir-se-á uma sessão dedicada à situação no Médio Oriente, seguida de discussões sobre a Ucrânia, considerada o tema central da cimeira e na qual participará Volodymyr Zelensky, antes de um jantar oficial.

A lista de convidados publicada esta quarta-feira inclui também os Presidentes turco, Recep Tayyip Erdogan, o argentino Javier Milei e o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, cujo país detém a presidência rotativa do G20.

O líder dos Emirados Árabes Unidos, o sheik Mohammed bin Zayed al-Nahyan, também deverá comparecer, assim como o rei Abdullah II da Jordânia, de acordo com a lista oficial. Fontes diplomáticas italianas mencionaram a presença do príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, mas o seu nome não aparece na lista.

Outros representantes dos países do G7 serão o primeiro-ministro britânico Rishi Sunak, o seu homólogo canadiano Justin Trudeau e o chanceler alemão Olaf Scholz.

A agenda de sexta-feira inclui discussões sobre imigração, região Indo-Pacífico e segurança económica, bem como Inteligência Artificial. O Papa estará presente neste último.

A cimeira deve terminar na sexta-feira às 19:00 (18:00 em Lisboa), antes de uma conferência de imprensa final de Giorgia Meloni na tarde de sábado.

Inforpress/Lusa

Fim

11/06/24 20:52

Santa Maria, 11 Jun (Inforpress)- O ministro do Turismo e dos Transportes disse hoje que a visita do seu homólogo Angolano visa consolidar as relações entre os dois países e estudar como atrair turistas do continente africanos, designadamente de Angola.

Carlos Santos fez essa consideração depois de um encontro de trabalho com o ministro do Turismo da República de Angola, Márcio de Jesus Lopes Daniel, com quem passou em revista o protocolo assinado entre os dois países em 2019.

Para o ministro cabo-verdiano, agora está-se numa fase de materialização do protocolo que, devido à Covid-19, “houve quase que uma descontinuidade no processo”.

“Com Angola, nós temos uma relação histórica, e a nível do turismo, nós conseguimos entender que há aqui espaço para nós conseguirmos partilhar aquilo que são as experiências de parte a parte”, sublinhou Carlos Santos.

“Falou-se aqui da área da formação, falou-se também na área da nossa legislação que já temos consolidada e que nós pretendemos partilhar, mas também nós pretendemos aprender com a Angola, principalmente a nível do turismo, porque também eles têm feito o seu trajecto”, continuou.

O ministro lembrou que no passado houve, designadamente para as ilhas de São Vicente e Santiago, ligações aéreas directas com Angola, uma ligação que os países pretendem viabilizar. Só desta forma, continuou, “será possível falar do turismo entre estes dois países”.

Por isso, Carlos Santos frisou que a primeira fase da visita do ministro Márcio de Jesus Lopes Daniel termina já com “resultados palpáveis” daquilo que se pretende fazer.

A experiência da taxa turística, implementada pelo Governo desde 2013, foi outro ponto que os dois governantes conversaram, tendo Carlos Santos explicado que essa contribuição “tem permitido com que haja um investimento na diversificação do turismo, na habitação social, na formação dos quadros para o turismo, mas também nas infraestruturas”.

Se o ministro angolano Márcio de Jesus Lopes Daniel, durante o encontro foi possível identificar “vários aspectos da cooperação entre Angola e Cabo Verde.

“A escolha de Cabo Verde para ser o primeiro país visitado enquanto ministro de Turismo baseou-se no facto de, olhando para os números de Cabo Verde, eles servem claramente de inspiração para o trajecto que nós queremos fazer no que diz respeito ao turismo”, disse.

“Em Cabo Verde, pelo que nos foi permitido aqui observar, o turismo representa uma percentagem significativa no produto interno bruto, acima de 20% e também no que diz respeito à empregabilidade”, sustentou.

Daí que “vir, ouvir e perceber quais são os grandes segredos que estão por detrás do sucesso de Cabo Verde no que é o turismo”, sublinhou.

O mesmo disse que um segundo domínio para cooperação foi identificado, que é a estruturação, planificação urbanística e ordenamento turístico.

“Nós identificamos aqui em Cabo Verde uma experiência muito positiva no que diz respeito às zonas turísticas especiais, onde temos casos de sucesso inclusive na atração de investimento estrangeiro, privado, para o financiamento dessas infraestruturas de apoio à construção posterior de unidades turísticas”, concluiu. 

A visita do ministro estende-se até ao dia 14 Junho próximo com vários encontros de trabalhos na agenda, e ainda irá participar no Cabo Verde Investment Forum (CVIF), evento organizado pelo Governo de Cabo Verde, previsto para os dias 12 e 13, na cidade de Santa Maria, reunindo empresários e investidores, nacionais e internacionais, de vários quadrantes do mundo.

NA/JMV
Inforpress/Fim

11/06/24 18:38

Cidade da Praia, 11 Jun (Inforpress) - O presidente da Assembleia Nacional, Austelino Correia,  recebe na quinta-feira, 13, uma delegação parlamentar da Costa do Marfim, chefiada pelo seu homólogo, Adama Bictogo, que efectua uma visita de dois dias a Cabo Verde, foi hoje anunciado.

Em comunicado enviado à Inforpress, a Assembleia Nacional explica que a visita de Adama Bictogo ao arquipélago acontece na sequência de uma anterior visita do presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde à Costa do Marfim, em Abril do ano passado e, também, na decorrência de um encontro entre Austelino Correia e o seu homólogo costa-marfinense na capital angolana, em Outubro de 2023, no âmbito da Assembleia-Geral da UIP.

O  documento  recorda que durante esse encontro, os dois presidentes falaram dos conflitos na sub-região africana, em que defenderam a necessidade de a África “falar uma só voz”, da necessidade da defesa da democracia, do Estado de direito e a protecção dos direitos humanos, assim como a de unir sinergias para a implementação e dinamização do chamado corredor Praia/Senegal e Abidjan.

De acordo com o programa, na quarta-feira, 12, esta delegação fará, no período da tarde, uma visita à Cidade Velha, onde se encontrará com o presidente da câmara local, Nelson Moreira, e uma visita guiada aos monumentos e sítios.

Na quinta-feira,13, a delegação chefiada por Adama Bictogo encontrará, no período da manhã, com seu homólogo cabo-verdiano, Austelino Correia, na Assembleia Nacional, onde o encontro será marcado por tête-a-tête entre esses dois presidentes, seguido da Sessão Solene Especial de boas-vindas e no final a assinatura de um protocolo entre os dois parlamentos.

No mesmo dia, Adama Bictogo tem um encontro marcado com o Presidente da República, José Maria Neves.

No período da tarde visitarão o Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (Nosi). 

De referir que a presença de Adama BICTOGO serve para dar continuidade ao diálogo iniciado pelos dois presidentes das Assembleias Nacionais em 2023, com intuito de reforçar a cooperação parlamentar entre os dois países.

Esta missão chegará à Cidade da Praia às 11:00, e vai ser recebida na sala VIP do Aeroporto Nelson Mandela, onde falará para a imprensa, antes da visita à Cidade Velha agendada para o período da tarde.

DG/JMV
Inforpres/Fim

11/06/24 17:35

Cidade da Praia, 11 Jun (Inforpress) – O ministro das Comunidades, Jorge Santos, chega hoje, 11, à Alemanha para a última etapa da missão de trabalho que realiza a quatro países da União Europeia, estando agendada a visita à Embaixada de Cabo Verde, em Berlim.

Em comunicado enviado à Inforpress, o Governo informa que, num dos momentos da agenda, o ministro reúne-se com o membro do Comité Executivo do Grupo TUI e CEO da TUI Care Foundation, Thomas Ellerbeck, e a directora executiva da África Verein, Claudia Voss.

Um dos pontos altos da visita, avança o comunicado, é o encontro entre o Governante e a ministra de Estado junto ao Ministério Federal Alemão dos Negócios Estrangeiros, Katja  Keul, com quem abordará a temática da contribuição e integração dos cabo-verdianos.

O ministro tem programado, ainda, um encontro com a presidente do Grupo Parlamentar CDU-CSU  para o turismo, a directora do Departamento de Relações Externas e Integração do  Ministério da Integração e com o presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Alemanha e Cabo Verde, Karamba Diaby. 

“Jorge Santos tem agendado dois encontros com comunidades cabo-verdianas, em Berlim, no sábado, 15, e em Hamburgo no domingo, 16, em oportunidades distintas para ouvir os seus anseios, servindo a ocasião para transmitir-lhes informações das ilhas e as oportunidades de investimento no País, além de muitas medidas de política para a diáspora que partilhará com os conterrâneos” avançou, reiterando que manterá um encontro com a ministra da Ciência do Estado de Schleswig-Holstein.

LT/HF

Inforpress/Fim

11/06/24 14:11

Cidade da Praia, 11 Jun (Inforpress) – A ministra da Coesão Territorial apelou hoje ao engajamento dos municípios no programa conjunto de promoção do desenvolvimento local em Cabo Verde, para se “conseguir o sucesso” e atingir o objectivo da redução da pobreza no país.

“O que se quer é que todos os actores se engajem e aproveitem da melhor forma os instrumentos que lhes serão postos à disposição para ajudar neste processo de desenvolvimento e nesta caminhada para o desenvolvimento sustentável, não deixando ninguém para trás”, apelou Janine Lélis na abertura da reunião do Comité de Pilotagem do Programa Conjunto Promover o Desenvolvimento Local em Cabo Verde, a que presidiu.

Considerando este programa um instrumento “fundamental” para a execução das políticas nesse quadro, a ministra observou que, conhecendo a realidade das ilhas e do país, há que ter, “efectivamente um foco” para o desenvolvimento local.

“O desenvolvimento nos vários municípios é que vai gerar, no fundo, a acumulação de riquezas e o processo de desenvolvimento de Cabo Verde que nós queremos. Por isso, contamos com o engajamento de cada um, para que no final do ciclo estejamos satisfeitos e com o sentimento de missão cumprida ao percebermos a melhoria das condições de vida das pessoas, e o desenvolvimento local realmente acontecer”, sublinhou a governante, destacando o papel da Associação Nacional do Municípios e dos municípios nessa trajectória.

O encarregado de negócios do Grão-Ducado do Luxemburgo, Thomas Barbancey, disse por seu lado, que Luxemburgo procura, através da sua parceria, contribuir para a erradicação da pobreza e o reforço da governação e das capacidades no país, a nível central e local por forma a permitir o desenvolvimento sustentável das ilhas.

“O desenvolvimento do país acontece nos municípios. O engajamento activo das câmaras e assembleias municipais será crucial para o êxito desta intervenção”, enfatizou, confiante de que o programa produzirá resultados substanciais e sustentáveis, não só em termos de eficiência, mas também em termos de melhorias nas condições de vida das pessoas, a curto e longo prazo.

Presente no evento, a coordenadora residente das Nações Unidas, Patrícia Portela de Souza, também destacou a importância deste programa que leva o desenvolvimento aos 22 municípios, tendo como meta a erradicação da pobreza em Cabo Verde.

“Os projectos que foram desenvolvidos e os que ainda vão ser desenvolvidos têm um objectivo único, que é apoiar as pessoas, municípios e tenham um desenvolvimento económico, ambiental e sobretudo humano. Estaremos contribuindo para a redução da pobreza extrema até 2026 em Cabo Verde, uma meta ambiciosa, mas viável”, vaticinou.

Promovido pelo Ministério da Coesão Territorial, o Programa Conjunto de Desenvolvimento Local tem a duração de três anos e é financiado pelo Grão-Ducado do Luxemburgo, num montante de seis milhões de euros, aproximadamente 660 mil contos, com contribuição do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Tem como objectivo a redução da pobreza em Cabo Verde, através do reforço do desenvolvimento local, assegurando um maior financiamento dos municípios, uma gestão mais eficaz e a consolidação da democracia pela via da tomada de decisões participativa e informada, tendo em conta as necessidades e prioridades locais e regionais.

SC/HF

Inforpress/Fim

11/06/24 13:19

Cidade da Praia, 11 Jun (Inforpress) – Cabo Verde e Portugal reúnem-se em Outubro/Novembro próximo numa cimeira bilateral “para trabalhar intensamente” em áreas concretas relacionadas com as energias renováveis e água, no quadro da conversão da dívida de Cabo Verde a Portugal em fundo ambiental.

Considerando tratar-se de uma colaboração já reconfirmada pelo primeiro-ministro de Portugal, Luís Montenegro, como sendo “inovadora a nível mundial”, a ministra do Ambiente e Energia de Portugal, Maria da Graça Carvalho, que revelou hoje esta informação à imprensa, disse que já estão delineados os primeiros projectos, “em menor número, mas com maior dimensão”.

Em conferência de imprensa conjunta por ocasião da visita de cortesia de Maria da Graça Carvalho ao ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Figueiredo Soares, esta referiu que os projectos ambientais co-financiados pelo Fundo Ambiental de Portugal em Cabo Verde “estão a decorrer muito bem, numa execução de cerca de 80 por cento (%).

“A nossa ideia é, exactamente agora, prepararmos os detalhes dos projectos a serem confirmados, que será em Outono e começarem imediatamente. Aliás, já está em preparação, do ponto de vista de Cabo Verde, todos os estudos de projectos para arrancarem assim que forem confirmados pelos nossos primeiros-ministros”, explicou.

A palavra de ordem aqui, avançou, é executar, aplicar, não só fazer planos, mas ter coisas mais concretas para mostrar.

Enalteceu, por outro lado, ter inaugurado “um projecto que já está terminado, muito interessante que é o Centro de Educação Ambiental de Santa Cruz, em que vai promover a sensibilidade para o ambiente, às boas práticas a toda a população, mas essencialmente dedicada aos jovens”.

Sublinhou ainda, que da revista passada a todos os projectos de momento há o interesse em acelerar a sua execução, de modo que os projectos em cursos fiquem terminados ainda este ano.

O ministro dos negócios Estrangeiros disse, por sua vez, que a oportunidade serviu para os dois governantes passarem revista aos projectos de cooperação com Portugal nas áreas do ambiente e da energia, mas também para se debruçar sobres esta “vasta cooperação” entre os dois países, no âmbito da visita da ministra portuguesa a Cabo Verde no quadro do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Rui Figueiredo Soares reiterou a “excelência das relações com Portugal” e transmitiu ao governo português os votos de maiores sucessos no desempenho das suas funções.

SR/HF

Inforpress/Fim

Showing 1 to 12 of 60