cultura


13/06/24 19:04

Cidade da Praia, 13 Jun (Inforpress) - O presidente do Arquivo Histórico (IANCV), José Borges, anunciou hoje que a instituição pretende replicar a formação     em conservação, restauro e encadernação de documentos, dada a necessidade de arquivistas na região norte de Santiago e nas ilhas do Barlavento.

Este responsável falava à imprensa, à margem do encerramento da formação sobre “Conservação, Restauro e Encadernação de Documentos em Suporte Papel”, um projecto financiado pelo Instituto Camões, que contou com a participação de 11 instituições, entre escolas secundárias e entidades governamentais.

Esta iniciativa surgiu, explicou, na sequência de um workshop na Escola Técnica Cesaltina Ramos com os estudantes do curso Artes Gráficas, asseverando que o intuito inicial era realizar a formação nos primeiros três meses de 2024.

“Então, portanto, empurramos a formação agora para junho, para enquadrar com a Semana Nacional dos Arquivos. E o que pudemos constatar é que foi muito bem acolhida pelas instituições que convidamos, foram 11 instituições da República, e três escolas técnicas” disse, reiterando que a formação foi ministrada por técnicos portugueses e técnicos do Arquivo Nacional.

A ideia, explicou, é possibilitar às instituições e aos alunos absorverem os conhecimentos na matéria e replicar na própria instituição, sublinhando que o feedback foi muito positivo e que esta semana se encerra a segunda parte da formação ligada à encadernação de documentos.

“Portanto, temos aqui excelentes amostras do trabalho que foram feitos pelos formandos e eu estou surpreso, como vocês podem constatar com imagens, foi um trabalho fantástico que foi desenvolvido em uma semana de formação e encadernação, já temos isto aqui como resultado”, realçou.

“Estamos a trabalhar em parceria com o Instituto Camões para ver se temos condições de, entre Setembro e Outubro, levar essa formação para Barlavento, para apanhar as duas escolas técnicas de São Vicente e Santo Antão, também outras instituições de ensino e que possa também abranger a região norte do país com essa formação”, adiantou, ressaltando que o arquivo dispõe de uma técnica formada na matéria.

Jorge Borges destacou os desafios constantes a nível da qualificação do quadro técnico do IANCV, recordando o número reduzido de arquivistas formados nas décadas de 80 e 90, sendo que o País tem a necessidade de acompanhar a demanda da preservação documental.

“Portanto, é uma carência que nós temos de ter arquivistas, mas não só.  Nós temos aqui perante vocês a parte audiovisual, a parte de fotografia, temos também de ciência, é um trabalho que nós estamos a fazer em parceria para responder às necessidades, mas também o desafio da transição para o digital”, acentuou.

L/JMV
Inforpress/Fim

13/06/24 18:59

Mindelo, 13 Jun (Inforpress) - A exposição itinerante internacional, que une práticas artísticas contemporâneas dos mundos de expressão portuguesa, “Que mar se vê afinal da minha língua?”, estará patente no Centro Cultural do Mindelo a partir de sexta-feira, 14.

Conforme informações da organização, depois de ter sido apresentada em Portugal e Macau, a mostra chega à ilha de São Vicente, numa parceria entre a Organização Cultural Babel e o Centro Cultural do Mindelo (CCM).

O projecto, segundo a mesma fonte, resulta de uma investigação em curso de Margarida Saraiva sobre práticas artísticas contemporâneas dos mundos de expressão portuguesa.

“Que mar se vê afinal da minha língua? propõe uma reflexão sobre questões essenciais como memória, história, identidade e liberdade, num contexto pós-colonial e globalizado. O objectivo não é apenas olhar para o passado, mas também para o futuro”, ressaltam os organizadores.

Na apresentação estarão dezenas de trabalhos em diversas disciplinas, como fotografia, vídeo, cinema, poesia, pintura, escultura e novos media, de artistas de Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Macau e Goa.

Até 29 de Agosto, os mindelenses podem ter contacto com obras de Aline Motta, Ana Jacinto Nunes, Bianca Lei, Catarina Simão, Cecília Jorge, Eliana N’Zualo, Eric Fok, Filipa César e Sónia Vaz Borges, José Aurélio, José Drummond, José Maçãs de Carvalho, Mónica de Miranda, Nuno Cera, Peng Yun, Rui Rasquinho, Sofia Yala, Subodh Kerkar, Thierry Ferreira, Tiago Sant’Ana e Wong Weng Io.

A este leque de artistas de diferentes países e territórios onde se fala português, juntam-se também dois artistas cabo-verdianos, Albertino Silva e Nuno Martins.

A inauguração, em São Vicente, está agendada para sexta-feira, contando com a presença do ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, do director artístico do Centro Cultural do Mindelo, António Tavares, e de Margarida Saraiva, que compõe a equipa curatorial desta exposição.

LN/CP

Inforpress/Fim

13/06/24 16:46

Porto Novo, 13 Jun (Inforpress) – Porto Novo recebe, a partir de 17 de Junho, e durante quatro dias, vários eventos culturais enquadrados nas festividades de São João neste município, destacando-se a morna fest, uma feira de livros e apresentação de obras literárias.

O cartaz dos eventos divulgado pela Câmara Municipal do Porto Novo traz uma feira de livros e a apresentação da compilação das revistas SOCA (Sociedade Cabo-verdiana de Autores), uma exposição de artesanato, a apresentação da obra literária de Mana Guta e o desfile de São João dos mais pequenos.

O morna fest, que se realiza a 20 de Junho, vai contar este ano com Nancy Vieira, Bau, Betânia Almeida, Leontina Fortes, Anita, Domingos e Mário Marta.

O programa traz ainda espectáculos com artistas locais, com a actuação da escola municipal de música, uma oportunidade de mostrar ao público porto-novense o trabalho desenvolvido por esta escola, aberta oficialmente em Dezembro.  

O violinista Ney Évora e os cantores Ilídio da Luz, Tuna Pinto e Ariana Barbosa vão ainda abrilhantar espectáculos na aldeia cultural, onde vão actuar ainda o Fana Silva e o Josimar e a sua banda.

O programa cultural das festas de São João inclui ainda a apresentação do catálogo de São João, uma conversa sobre o papel da juventude na preservação da identidade cultural das festas de São João e o desfile dos grupos de romaria.

JM/CP

Inforpress/Fim

13/06/24 13:52

Cidade da Praia 13 Jun (Inforpress) – A Uni-CV anunciou que estão abertas até 30 de Junho inscrições para submissão de resumos dos trabalhos para o Simpósio Internacional Amílcar Cabral, promovido simultaneamente, de 09 a 12 de Setembro, por Cabo Verde e Guiné Bissau.

De acordo com uma nota informativa, o “Simpósio Internacional Amílcar Cabral: Um Património Nacional e Universal” é promovido pela Fundação Amílcar Cabral, Universidade de Cabo Verde, pelo Centro de Estudos Sociais Amílcar Cabral, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas, Universidade Amílcar Cabral, Universidade Colinas de Boé, Associação dos Combatentes da Liberdade da Pátria e pelo Instituto Pedro Pires.

A iniciativa, de acordo com o comunicado, visa honrar o legado de Amílcar Cabral e “reconhecer a sua contribuição para a história africana e mundial, por ocasião do centenário do seu nascimento”, adiantando que o simpósio realizar-se-á em Cabo Verde, nos dias 8 e 9 de Setembro e na Guiné-Bissau, nos dias 11 e 12 de Setembro.

A nota salienta que comemorar o centenário de Amílcar Cabral é celebrar a memória daquele que foi um dos mais ilustres filhos de África e render homenagem a uma das mais importantes figuras do século XX.

“Decorridos que foram mais de cinquenta anos após a sua morte e numa conjuntura marcada por injustiça social e crescente desigualdade social, pareceu-nos oportuno, no ano em que se comemora os 100 anos do seu nascimento, revisitar o legado teórico e trazer a debate novas abordagens sobre o pensamento deste grande visionário e lutador pela liberdade”, lê-se na nota.

Ainda conforme o documento, celebrar o centenário do nascimento de Cabral “constitui uma oportunidade única de abordar, analisar e discutir, de forma livre e descomplexada, a contribuição deste grande intelectual africano à causa das independências, quer através da ação direta e do exemplo, quer através da sua obra escrita”.

Deste modo, precisou, por forma a honrar o seu legado e reconhecer a sua contribuição para a história africana e mundial, por ocasião do centenário do nascimento de Amílcar Cabral, as instituições académicas da Guiné-Bissau e de Cabo Verde, decidem levar a cabo um conjunto de iniciativas que decorrerão durante o ano de 2024, das quais se destaca a promoção do referido simpósio.

A mesma fonte informa que as comunicações do simpósio sobre Amílcar Cabral centrar-se-ão, sem se limitar, às problemáticas relacionadas com os contributos teóricos para as lutas de libertação: Liberdade valor supremo, pensamento de Cabral cinquenta anos após a sua morte, a noção de Cabral sobre a dignidade do homem negro.

Serão igualmente abordados eixos temáticos sobre a universalidade do pensamento de Cabral, Cabral e o desenvolvimento sócio económico de África, Cabral e a questão do Estado e da Nação,  a mulher no Pensamento de Amílcar Cabral, Cabral e as questões agrárias,  Cabral e educação e saúde, Cabral e a centralidade da Cultura no projeto de transformação estrutural da África,  Cabral e o papel da juventude, Cabral e o debate em torno de Unidade e Luta e Cabral e as pontes para o novo diálogo Norte-Sul e Sul-Sul.

Para participar no simpósio, os interessados devem enviar um resumo da sua comunicação (entre 8.000 e 10.000 caracteres) até 30 de Junho de 2024, o mais tardar, para o seguinte endereço de correio electrónico: simposium.centenariocabral@gmail.com.

A notificação sobre a aceitação do resumo será feita a 16 de Julho de 2024 e as propostas de trabalhos serão avaliadas por um comitê científico independente.

Amílcar Cabral nasceu a 12 de Setembro de 1924 em Bafatá, Guiné Conacri, filho de Juvenal Cabral e Iva Pinhel Évora. Cabral foi poeta, agrónomo, e “pai” da independência conjunta de Cabo Verde, a 5 Julho de 1975, e Guiné-Bissau, oficialmente a 10 Setembro de 1974.

A 20 de Janeiro de 1973, o fundador do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC, actual Partido Africano da Independência de Cabo Verde – PAICV) Amílcar Cabral foi assassinado na Guiné-Conacri, a oito meses da declaração de forma unilateral, da independência da Guiné-Bissau.

CM/AA

Inforpress/Fim

 

13/06/24 12:49

Cidade da Praia, 13 Jun (Inforpress) – O grupo Tikai Produções & Eventos apresenta ao vivo este domingo, 16, no Parque 5 de Julho, na Cidade da Praia, a peça "Boita i Raboita des Mundo", após apresentações em alguns concelhos e na diáspora.

Em entrevista à Inforpress, o actor João Pereira (Tikai) explicou que após o sucesso do filme "Boita i Raboita des Mundo" gravado há mais de dois anos entenderam apresentá-lo ao vivo, tendo já sido apresentado nos Picos, São Salvador do Mundo e ainda em Santa Catarina de Santiago.

A nível internacional lembrou que a peça já foi também apresentada na diáspora cabo-verdiana, nomeadamente nos Estados Unidos de América, Londres, Portugal e Paris, além de que, realçou, se encontra disponível no youtube, registando grande repercussão.

“Então, como muitas pessoas estão a gostar, decidi também apresentá-la ao vivo durante o mês de Junho, dedicado às crianças, tendo em conta que as pessoas gostam muito de assistir peças ao vivo”, salientou.

Quanto às actuações já realizadas afirmou que foram muito positivas, principalmente em Assomada, Santa Catarina, manifestando satisfação pelo facto de estar a conseguir encher espaços dos espetáculos.

“Peço ao público que continue assim porque quando as pessoas aderem ao meu trabalho sinto mais motivação, que continuemos a apoiar”, disse desejando ver também o Parque 5 de Julho, cheio como sempre de pessoas para ver as suas peças de teatro.

A apresentação da peça “Boita i Raboita des Mundo” será este domingo, 16, às 17:00, e para crianças de zero aos cinco anos a entrada é gratuita, sendo que para as restantes pessoas os bilhetes custam 200 escudos.

O filme “Boita i Raboita des Mundo” homenageia o actor Gustavo da Moura, mais conhecido por Toty, membro do grupo de teatro Tikai, falecido em 2022, e que participou na peça original, apresentada em 2001, no Festival Mindelact.

Compara de forma simples e cómica a antiga sociedade cabo-verdiana e a actual, com a avaliação do “antes” e do “depois” pondo na balança as dificuldades, os desafios existentes em cada época, mas também os valores, os exemplos, as conquistas, e as mudanças que ocorreram.

ET/ZS

Inforpress/Fim

13/06/24 09:46

Espargos, 13 Jun (Inforpress) - O Colóquio Amílcar Cabral que decorria desde o passado dia 10 em Santa Maria, em homenagem ao centenário de Amílcar Cabral, chegou ao fim na noite desta quarta-feira, para dar lugar à sexta edição do Festival de Literatura Mundo.

O colóquio, uma iniciativa pontual do escritor/editor Filinto Elísio, da editora Márcia Souto e da professora Inocência Mata, produzido pela Rosa de Porcelana Editora, visava dar um tributo ao Centenário de Amílcar Cabral, “através de reflexões e pronunciamentos sobre o legado de Cabral”.

O encerramento do evento foi também momento para “abrir as portas” a mais uma edição do Festival de Literatura Mundo (FLM), também em homenagem a Amílcar Cabral, em tributo ao centenário do seu nascimento.

Conforme o primeiro-ministro, Ulisses correia e Silva, que presidiu ao acto, Cabral é conhecido no contexto da luta, não do exercício do poder na governação, e por isso, no “centenário de Amílcar Cabral, o maior tributo a prestar-lhe é não partidarizar a sua figura e o seu legado”.

“É preciso ficar em paz com nossa história e o tempo provoca distanciamento necessário e suficiente para análise de fenómenos e personagens históricos, mas valorizando-os em toda a sua dimensão”, sublinhou.

Para o chefe de Governo, Cabo Verde é uma nação com mais de cinco séculos e meio de existência e a sua identidade foi forjada ao longo de séculos.

“Tudo o que acrescenta valor material e imaterial, tudo o que coloca uma pedra na construção do edifício Cabo Verde, tudo o que aumenta a capacidade de resiliência, qualidade e competitividade deste país, tem o nosso apoio, apreço e reconhecimento”, continuou.

Ulisses Correia e Silva concluiu dizendo que de facto “este é o momento de fazer, de reconhecer, valorizar as personagens únicas que Cabo Verde também produziu”.

“É assim que a história se constrói, mas em liberdade e reconhecendo o valor daquele que foi de facto o grande impulsionador da independência de Cabo Verde e que é considerado a nível mundial uma referência do século XX”, concluiu.

Para a professora Inocência Mata, curadora científica do festival, esta edição do festival homenageia apenas Amílcar Cabral, por ser uma “figura singular”, que cria “dificuldade em o igualar”.

“Este é o desafio que se me impõe, tendo em conta que esta edição homenageia apenas Amílcar Cabral, figura singular que se erige a figura tutelar desta edição, arrastando consigo a dificuldade de a igualar”, acrescentou.

“Literatura mundo refere-se a um campo de estudo que aborda a literatura como fenómeno global, indo além das fronteiras nacionais para considerar a interconexão e a troca entre diferentes tradições literárias”, sublinhou.

Assim, continuou, ao estudar Amílcar Cabral, “através desta dimensão ampla do que é a literatura, vemos como esta pode ser uma ferramenta poderosa de resistência e transformação, conectando vozes e experiências a nível global”, no sentido em que a obra de Cabral se mantém “relevante e significativa através de diferentes culturas e épocas.

O FLM-Sal conta com sete mesas temáticas, homenagens, lançamentos de livros, teatro, leituras e visitas a escolas.

A sessão de encerramento do Festival de Literatura-Mundo do Sal, no dia 16 de Junho, deverá ser presidida pelo ministro do Turismo e dos Transportes, ocasião em que será lançado o livro da vencedora do primeiro Prémio Lhana de Literatura.

NA/ZS

Inforpress/Fim

13/06/24 08:04

Cidade das Pombas, 13 Jun (Inforpress) – Uma multidão de devotos marcou presença na tarde desta quarta-feira, 12, na peregrinação de Santo António das Pombas, percorrendo dez quilómetros entre Cabo da Ribeira e cidade das Pombas (Paul) para homenagear o santo padroeiro.

A peregrinação iniciou-se por volta das 15:00 e terminou quatro horas depois, no Largo da Igreja de Santo António, na cidade das Pombas.

O percurso foi acompanhado ao som do tambor, e os peregrinos, além de carregarem a imagem de Santo António das Pombas ao ombro, também traziam com eles várias oferendas, como forma de agradecimento ao santo ou para “pagamento” de alguma promessa.

Lara Monteiro disse à Inforpress que é a primeira vez que participa na peregrinação e por ser de Santo Antão queria conhecer um pouco mais da tradição da ilha.

“Vim mais pela curiosidade, foi muito bom, gostei e pretendo vir mais vezes”, declarou.

Vadidi , por seu lado, disse que foi buscar Santo António este ano porque tinha feito uma promessa ao santo.

A mesma fonte afirmou que o percurso não foi fácil devido ao calor, mas que ao chegar à cidade das Pombas sentiu-se feliz por ter cumprido com o prometido.

Margarida afirmou ser muito devota de Santo António e que sempre que pode vai buscar Santo António.

Por sua vez, o padre José Júlio Fortes disse que a peregrinação correu “às-mil maravilhas”.

“Saímos em peregrinação desde o dia 14 de Maio e hoje Santo António foi acolhido na cidade das Pombas. Santo António tem a sua moldura humana e o nosso sentimento é de gratidão a Deus, sabemos que cada vez mais tem pessoas que vem pagar as suas promessas e hoje é dia de agradecer Santo António”, pontuou.

O ponto alto da festa ocorre na terça-feira, 13, com a celebração da missa solene, concurso de tamboreiros e coladeiras, final de corridas de cavalos e baile I love Santo António, no polivalente Bunzim.

O Paul, que festeja o seu dia de Município e do padroeiro, Santo António das Pombas, hoje, é um concelho que se situa no extremo nordeste da ilha de Santo Antão e tem 54,26 quilómetros quadrados de superfície.

Tem uma população de 5.766 habitantes, em 2023, com 55,3 por cento (%) de indivíduos de sexo masculino e 44,7 % de sexo feminino, segundo dados cedidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo a mesma fonte, a população do Paul representa 15,6 % do total da ilha de Santo Antão e está reunida em 1.802 agregados familiares.

A taxa de ocupação da população activa é de 47,8 % e a taxa de desemprego 10.2 %, com o desemprego jovem (15-24 anos) na casa dos 24 %.

O Paul tem uma taxa de alfabetização de 83.7 % na faixa etária superior a 15 anos, mas a taxa sobe para 98,1 % na faixa etária dos 15-24 anos.

Ainda citando os dados que nos foram facultados pelo INE, o quesito das condições de vida indica que 95,5% da população tem acesso à electricidade, 85,3 % tem casa de banho, 89,5 % tem acesso à água da rede pública, 51,7 % usa contentores, 74,7 % usa gaz butano e 22 % usa lenha para cozinhar.

LFS/AA

Inforpress/Fim

12/06/24 18:24
12/06/24 12:52

Cidade da Praia, 12 Jun (Inforpress) – A gala de Miss Cabo Verde International 2024 vai acontecer em Agosto na cidade da Praia, anunciou hoje a promotora do evento, apontando que as Top 25 da grande final serão conhecidas na próxima segunda-feira, 17 de Junho.

Nereida Lobo, que falava em declarações à Inforpress, indicou ainda que a data definitiva será anunciada também na próxima segunda-feira.

As Top 40 seleccionadas foram apresentadas hoje e vão avançar para a próxima fase do Miss Cabo Verde International 2024.

Na próxima fase, estas 40 candidatas serão avaliadas pelos jurados da organização através dos seus Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Já na próxima segunda-feira, serão conhecidas as Top 25 que vão passar pela passarela da segunda edição do Miss Cabo Verde International.

A vencedora terá a oportunidade de representar Cabo Verde na 62ª Edição do Miss International, uma plataforma internacional para destacar a sua beleza e talento.

O Miss Cabo Verde International é uma plataforma de empoderamento feminino, que celebra a diversidade e riqueza cultural de Cabo Verde, promovendo o desenvolvimento pessoal e liderança das suas participantes.

O evento visa capacitar as mulheres a serem embaixadoras de mudança, tanto a nível nacional como internacional.

A primeira edição foi realizada no início de Setembro de 2022, na cidade da Praia, tendo como vencedora a modelo Stephany Amado que representou Cabo Verde no Miss Internacional que teve lugar em Dezembro do mesmo ano no Japão.

TC/ZS

Inforpress/Fim

11/06/24 20:59

Mindelo, 11 Jun (Inforpress) - A ilha de São Vicente recebe, a partir de 13 a 16 de junho, o encontro internacional de capoeira “África Mestê d´bô” (África precisa de ti), um evento dedicado à discussão desta arte à reconexão com ancestralidade africana.

Esta informação foi avançada hoje em conferência de imprensa pelo professor de capoeira Djé Lima e pelo graduado Enio Martins.

Conforme os organizadores trata-se de um evento que nasceu de um sonho de dois amigos, após mais de 20 anos da chegada da arte da capoeira a São Vicente, com a criação da Associação de Capoeira e Liberdade de Expressão.

“Inicialmente era uma vontade de fazer algo apenas em prol da capoeira, depois de 20 anos ele é um produto final do que é que nós acreditamos que a capoeira seja. Daí surgiu o conceito do África Mestê d´bô, que é um encontro internacional de capoeira em que fizemos uma escolha muito cuidadosa dos convidados”, explicou Enio Martins.

Conforme a mesma fonte, o encontro terá como objectivo “fazer a reconexão com a ancestralidade” da capoeira, “ligado às ideias da África”, um continente que “dá muito à humanidade”.

Para isso, explicou, o evento vai contar com a presença de “mestres consagrados” de vários países, que foram escolhidos com base no impacto social do trabalho que vêm desenvolvendo na sociedade, para intercâmbio, compartilhar técnicas de capoeira, experiências transculturais e revitalizar as raízes da capoeira.

Neste sentido, terá a participação dos mestres René de Salvador da Bahia, Brasil, Ediando, de Barcelona, Espanha, Careca, de Portugal, Capacete, da Itália, Xexé, de Cabo Verde, com os contramestres Sapo, de São Tomé e Príncipe e Alfinete, da França.

 Além desses, participarão ainda os professores Masamba, de Moçambique, Didy, da ilha do Sal, e ainda Gamal, que é activista cultural.

As actividades centrais deste encontro internacional de capoeira vão decorrer no Clube Náutico, mas haverá também outras nas localidades de São Pedro, Salamansa e Ribeira Bote e em diferentes escolas de São Vicente.

CD/JMV
/Inforpress/Fim

11/06/24 19:29

Cidade da Praia, 11 Jun (Inforpress) -   O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, preside esta quarta-feira,12, ao acto de apresentação pública de um conjunto de silhuetas em homenagem a artistas e figuras que elevaram e transportaram a cultura cabo-verdiana além-fronteiras.

De acordo com uma nota, a apresentação das 13 silhuetas em homenagem a essas "figuras incontornáveis da cultura de Cabo Verde" acontece pelas 15:00, no Auditório Nacional Jorge Barbosa, na Cidade da Praia.

Nesta primeira fase, avançou, são destacados  os nomes de Arménio Vieira, Osvaldo Osório, Osvaldo “Vadú” Furtado e Sara Tavares, da Praia, António Mascarenhas Monteiro, natural de Santa Catarina de Santiago, Adalberto “Betú” Silva, da ilha do Maio, Ildo Lobo, da ilha do Sal, José Lopes da Silva, de São Nicolau, Dina Salústio, Fátima Bettencourt, Andriano “Bana” Gonçalves e António Aurélio Gonçalves “Nhô Roque”,  de São Vicente, e Luís Romano, de Santo Antão.

LT/JMV
Inforpress/Fim
 

11/06/24 17:34

Lisboa, 11 Jun (Inforpress) – A obra “O Galo cantou na Baía”, de Manuel Lopes, vai ser apresentado este sábado, 15, na Feira do Livro de Lisboa (FLL), evento que decorre na capital portuguesa de 29 de Maio a 16 de Junho.

A iniciativa é do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através do Instituto da Biblioteca Nacional de Cabo Verde (IBNCV), em parceria com a Embaixada de Cabo Verde em Portugal e o Centro Cultural de Cabo Verde (CCCV).

A apresentação do livro, de 1956, será feita por Victor Barros e acontece pelas 19:00 (17:00 em Cabo Verde), no Auditório Sul da Feira do Livro de Lisboa, no Parque Eduardo VII.

No dia 07 de Junho, o CCCV e a Literaturas Afrikanas promoveram uma visita guiada conduzida por Raja Litwinoff aos ‘stands’ na Feira do Livro de Lisboa, visando promover a literatura cabo-verdiana e outras publicações sobre Cabo Verde.

A 94ª edição da Feira do Livro de Lisboa arrancou no dia 29 de Maio e decorre até 16 de Junho, no Parque Eduardo VII, com 350 pavilhões e 960 marcas editoriais, representadas por 140 participantes.

Disponíveis para venda ao público, estão 85 mil títulos, a que se têm juntado diversas iniciativas, entre sessões de autógrafos, conversas com escritores, apresentações de livros, espectáculos de música ou cinema ao ar livre.

DR/HF

Inforpress/Fim

11/06/24 13:23

Mindelo, 11 Jun (Inforpress) – O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas considerou hoje, no Mindelo, que o Festival Mindelact, este ano na 30.ª edição, e o Mindel Summer Jazz, na 12.ª, são legado de quem os organiza.

Abraão Vicente falava no acto de assinatura de protocolos de cooperação com as duas organizações, no montante de um milhão de escudos por ano, doravante com duração de três anos, para evitar, di-lo o ministro, “a necessidade de se fazer a romaria de incerteza” quanto ao financiamento.

“Acredito que os acontecimentos no Mindelo mostram a todos os cabo-verdianos que se amamos o lugar onde nascemos e a cidade que nos acolhe, esta homenagem constante torna-se algo que é um legado”, sustentou Abraão Vicente, para quem é esta a dinâmica que garante a parceria.

De certa forma também, aludiu, “nos leva a declarar este amor ao Mindelo, às artes, ao espectáculo, à música e à cultura, que, através das vossas organizações, se consolida a cada ano”, finalizou o ministro da Cultura.

Da parte da Associação Mindelact, o presidente da direcção, Yannick Fortes, saudou a “parceria constante” com o Ministério da Cultura nesses 30 anos e enalteceu a “visão” da tutela da Cultura em “alargar” a vigência do protocolo para três anos, o que vai permitir “alguma sustentabilidade e previsibilidade”.

Pedro Monteiro, da Jazzy Bird, que organiza anualmente o Mindel Summer Jazz, revelou, por seu lado, “muita alegria”, já que se trata de uma parceria que permite dar continuidade ao evento, que nesta 12.ª edição se realiza nos dias 08 e 09 de Agosto, na Pracinha do Liceu Velho.

Os dois protocolos rubricados na manhã de hoje, no Centro Cultural do Mindelo, terão duração de três anos, 2024, 2025 e 2026, e financiados no montante de um milhão de escudos.

AA/ZS

Inforpress/Fim

11/06/24 11:42

Porto Novo, 11 Jun (Inforpress) – Nancy Vieira e Bau são alguns dos artistas confirmados para a edição 2024 da morna fest, um evento que se realiza no dia 20 de Junho, no âmbito das festas de São João no município do Porto Novo.

Conforme o cartaz divulgado hoje pela Câmara Municipal do Porto Novo, além de Nancy Vieira e de Bau, estão ainda confirmados os artistas Bertânia Almeida, Leontina Fortes, Arnita, Domingos e Mário Marta.

A morna fest é um dos eventos culturais que marcam as festividades de São João neste concelho, que decorrem desde o dia 01 de Junho e se prolongam ao longo deste mês, sendo de destacar os espectáculos musicais nos dias 22 e 23 de Junho, com a presença de Gil Semedo, Nelson Freitas, Elji Beatzkilla, Cordas do Sol, Ferra Gaita, Josslyn e Blaya.

O Dia de São João Baptista, santo padroeiro do Porto Novo, celebra-se a 24 de Junho, com actividades religiosas.

JM/ZS

Inforpress/Fim

11/06/24 00:22

Espargos, 10 Jun (Inforpress) - A autarquia salense recebeu hoje uma doação de instrumentos musicais oferecidos por um emigrante cabo-verdiano radicado na Itália, dos quais consta um piano vertical, uma viola baixo semiacústica de 5 cordas, cavaquinhos e violão.

Os instrumentos acústicos oferecidos à Câmara Municipal do Sal por Domingos Paixão Ramos, um emigrante na Itália, que se assume como apreciador da música, visa contribuir para o crescimento do ensino musical na ilha do Sal.

Para a vereadora para a área da Cultura e da Educação, Maria João Brito, esta oferta surge depois de uma visita de trabalho à Itália onde reside Domingos Paixão Ramos, que mostrou disponibilidade para ofertar a autarquia.

“Foi com grande alegria que pude presenciar a entrega dos instrumentos que ele tinha guardado para uso próprio, mas também disponível para esta parceria. Então hoje estamos a presenciar esta entrega formal que não para pôr aqui”, sublinhou.

“Nós temos vários parceiros e este é mais um que se associa à câmara municipal para podermos ajudar as escolas e associações que trabalham para ensinar música na ilha do Sal”, continuou.

Para a vereadora, estes instrumentos são de “extrema importância”, já que na ilha muitos têm na música uma profissão e é um dos atractivos na ilha do Sal.

Os instrumentos musicais, juntamente com outras que já tinham sido oferecidos à Câmara Municipal do Sal, vão ser doados às Escolas e centros que se dedicam ao ensino musical dos jovens na ilha.

A vereadora juntamente com o director da Cultura da Câmara Municipal do Sal garantem que os restantes instrumentos guardados serão distribuídos pelas Escolas da ilha, e para isso já foi feito o levantamento das necessidades das outras escolas, que ainda não receberam instrumentos musicais.

NA/ZS

Inforpress/Fim

10/06/24 23:26

Mindelo, 10 Jun (Inforpress) – O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas renova na terça-feira, 11, os protocolos de cooperação com o festival de teatro Mindelact e o Mindel Summer Jazz que agora deverão ter a duração de três anos.

Conforme informações do ministério à Inforpress, a ideia é renovar as parcerias institucionais e financeiras com estes dois eventos que são “marca de São Vicente e marca de Cabo Verde numa aposta no sector das indústrias criativas, ambicionando transformar o referido sector num factor de criação de emprego e rendimento.

Neste sentido, os respectivos protocolos terão agora uma duração de três anos, 2024, 2025 e 2026 e financiados no valor de um milhão de escudos cabo-verdianos.

O acto de oficialização acontece na terça-feira, 11, no Centro Cultural do Mindelo, com a assinatura dos protocolos entre o ministério e a Associação Artística e Cultural Mindelact, que realiza o festival internacional de teatro do Mindelo, no mês de Novembro, e também com a Jazzy Bird, que organiza, no mês de Agosto, o festival internacional de Jazz mindelense.

LN/ZS

Inforpress/Fim

10/06/24 14:53

Santa Maria, 10 Jun (Inforpress) - O Consulado Honorário de Portugal e o Colégio Letrinhas na ilha do Sal abriram hoje a exposição “Nas Ondas do Tempo” dos artistas plásticos Tutu Sousa e David Monteiro para celebrar o Dia de Portugal e de Camões.

A exposição, que se encontra patente no hall de entrada do hotel Odjo D’água em Santa Maria, é fruto de um desafio lançado ao pintor plástico Tutu Sousa e ao estreante nesta vertente David Monteiro, um outro pintor que se tem dedicado, sobretudo, aos murais.

Conforme a Cônsul Honorária na ilha e administradora do Colégio, Sílvia Sousa, a exposição é uma simbiose entre a realidade da cultura portuguesa e a cabo-verdiana, para também celebrar os 500 anos de Camões.

“A exposição nos traz uma obra que imortalizou os portugueses em termos de exploração, de conquistas, mas não nos traz apenas a referência da cultura portuguesa, traz-nos referência a muito mais do que isso”, explicou.

“Faz também uma referência a outros heróis que nos remetem para as relações históricas e culturais que existem entre Portugal e Cabo Verde”, continuou.

Portanto, continuou, esta é uma forma de as comunidades portuguesas na diáspora reflectirem sobre a cultura portuguesa, tendo como ponto de partida a cultura cabo-verdiana”, exactamente pelas relações que existem entre os dois países.

Sílvia Sousa sublinhou ainda que as relações entre Portugal e Cabo Verde “são excelentes e as relações históricas se aproximam ainda mais”, pelo que concluiu dizendo que é um dia em que todos, em conjunto, “celebram Camões, a língua e Portugal”.

Para o artista plástico Tutu Sousa, as suas telas retratam “um pouco da cultura portuguesa ligada mais à literatura, desde Camões, Fernando Pessoa e Eça de Queiroz”.

“Também trago um bocadinho da música portuguesa, que é o fado, portanto, como um contributo que vamos dar hoje para comemorar o Dia de Camões de Portugal e das Comunidades”, sublinhou.

Tutu Sousa, que brevemente vai fazer a sua primeira exposição individual no território árabe, no Dubai, destacou que tem vários projectos ainda em carteira, acreditando que vão dar um “novo impulso ao seu trabalho”.

Já para o estreante em telas, David Monteiro, esse era um desafio no qual já vinha pensando e que agora ao mostrar o seu trabalho para a comunidade vai continuar neste caminho.

“Resolvi contar uma história, viajar um bocadinho no tempo, tal e qual diz o tema da exposição que é nas ondas do tempo, tendo o mar como minha fonte de inspiração, viajando no tempo a Camões, percebendo a literatura poética e o português que nos liga”, contou.

O mesmo traz nas suas telas, Amílcar Cabral, num gesto de homenagem ao seu centenário, sempre “viajando pelas comunidades portuguesas e trazendo um bocadinho das características de cada sítio”.

A exposição fica patente ao público até ao dia 12 de Junho na cidade de Santa Maria e conta com 12 quadros dos artistas Tutu Sousa e David Monteiro, todos trabalhados, conforme os mesmos, “com muito carinho e estudo” para celebrar o dia de Portugal, de Camões e das Comunidades.

NA/ZS

Inforpress/Fim

10/06/24 12:55

Porto Novo, 10 Jun (Inforpress) – A companhia teatral porto-novense Juventude em Marcha regressou hoje a Cabo Verde após uma tournée de um mês à Europa, com espectáculos no Luxemburgo, Países Baixos e França, onde apresentou em estreia a peça Problemas de Família II.   

A digressão inseriu-se no âmbito das comemorações dos 40 anos de criação desta companhia teatral, que começaram em Março em Santo Antão e culminaram na Europa com espectáculos e homenagem à diáspora cabo-verdiana no Luxemburgo, Países Baixos e França.

Além do teatro, a tournée foi marcada ainda com a música, sobretudo nos Países Baixos, onde actuaram Dina Medina, Dino Oliveira, Shauntel e Beto Alves, acompanhados por Djoy Delgado e sua banda.

Este fim de semana, no término da digressão, Juventude em Marcha esteve em Fameck (França), onde participou nas comemorações dos 60 anos da emigração.

De regresso a Cabo Verde, a companhia teatral tem convite para um espectáculo, esta semana, no Paul, no âmbito das festividades do Dia do Município, que se celebra a 13 de Junho.

Em Maio, Juventude em Marcha foi condecorada pelo Governo de Cabo Verde com a medalha de mérito do primeiro grau, entregue aos actores Jorge Martins, César Lélis e Olga Fortes.

JM/AA

Inforpress/Fim

09/06/24 16:56

Porto Novo, 09 Jun (Inforpress) – O antigo campo de futebol na cidade do Porto Novo, em Santo Antão, já está a ser preparado para receber os espectáculos dos dias 22 e 23 de Junho no âmbito das festividades de São João, santo padroeiro, informou hoje a autarquia.

O antigo campo de futebol receberá nos dias 22 e 23 de Junho artistas e grupos musicais como Gil Semedo, Nelson Freitas, Elji Beatzkilla, Cordas do Sol, Ferra Gaita, Josslyn e Blaya para abrilhantar os bailes, um dos eventos mais aguardados pelos porto-novenses. 

Através de uma nota, a edilidade porto-novense assegurou que as actividades previstas no quadro das festas de São João estão já a decorrer com o envolvimento dos munícipes, informando que o propósito da câmara municipal é “tornar esta festa numa experiência inesquecível”.

Nesta altura, decorrem as actividades desportivas, sendo de destacar o facto de este fim de semana ter sido marcado por provas a nível do basquetebol e atletismo.

Um dos momentos altos das festas acontece no dia 14 de Junho com a abertura da edição 2024 da feira agro-pecuária de Santo Antão que, durante três dias, reunirá “dezenas” de agricultores, criadores de gado e artesãos desta ilha.

A autarquia explicou que a feira “além de ser um espaço privilegiado para o encontro dos sabores e saberes” de Santo Antão, representa também um dos atractivos da festa de São João no município do Porto Novo, acolhendo “centenas de visitantes” para testemunharem a cultura e gastronomia local. 

JM/ZS

Inforpress/Fim

08/06/24 16:37

Lisboa, 08 Jun (Inforpress) – O filme "Manga D’Terra", de Basil da Cunha, falado em crioulo, é apresentado hoje no cinema do centro comercial Colombo, em Lisboa.

O filme de 96 minutos que já está em todos os cinemas portugueses desde o dia 06 de Junho, vai ter hoje uma sessão especial com a presença do realizador Basil Cunha, da protagonista Eliana Rosa e elenco.

“‘Manga D'Terra’ conta a história da jovem e determinada Rosinha, que deixa para trás dois filhos pequenos, com o intuito de conseguir uma vida melhor. Ao chegar a Portugal, encontra uma nova casa na Reboleira, local onde enfrenta os desafios de se adaptar a um novo país, realidade e cultura, enquanto persegue o seu sonho de cantar”, explica a produtora Nunex Produções.

De acordo com a mesma fonte, o filme, falado em crioulo de Cabo Verde, que tem como protagonista a cantora e actriz Eliana Rosa, não só “celebra a força e a determinação” da jovem, mas também traz à luz a realidade “muitas vezes não falada” dos jovens imigrantes e descendentes de imigrantes em Portugal.

Através da narrativa, o filme aborda temas como identidade, integração e as dificuldades enfrentadas por estas comunidades, oferecendo uma perspectiva íntima e realista que ressoa profundamente na comunidade africana e afrodescendente em Portugal.

A produtora conta ainda que alguns dos temas abordados passam pela precariedade existente no bairro, pela temática da criminalidade, da violência, do abuso policial e do assédio sexual sofrido pelas mulheres da comunidade, tentando mostrar a solidariedade e o espírito de entreajuda, principalmente entre as mulheres, e bem assim, a força e resiliência de cada uma dessas personagens.

DR/HF

Inforpress/Fim

Showing 1 to 20 of 665