Sociedade


14/06/24 00:17

Pedra Badejo, 13 Jun (Inforpress) – Os moradores de Libencha e Ribeirão Moura, no município de Santa Cruz, viram hoje “chegar” às suas casas energia limpa e sustentável, permitindo-lhes assim ter melhores condições de vida.

Conforme contaram os moradores, este é um sonho acalentado há muitos anos, mas que nem tinham esperança de que era possível se tornar realidade, tendo em conta o valor que a Electra estava a cobrar para electrificar as 32 casas existentes nestas duas zonas.

Entretanto, segundo a moradora Margarida Cabral, graças ao engajamento da equipa camarária e parceiros estrangeiros, hoje a energia eléctrica já é uma realidade e o mais importante é que é uma energia totalmente limpa, permitindo assim a essas comunidades dar alguma contribuição na luta pelo combate às alterações climáticas.

Essa moradora contou que a vida nessas comunidades era um pouco “apagada”, porque não tinham condições de custear com as despesas.

Na aldeia, lembrou que somente uma moradora tinha um pequeno gerador e frequentemente se reuniam para amealhar algum dinheiro, para aquisição de combustível e assim poder usufruir de energia eléctrica para pelo menos ver o telejornal, carregar um telemóvel, ou mesmo para os filhos estudarem e pesquisarem alguma matéria escolar.

Mas, caso não fosse assim, a vida era totalmente “complicada”, exemplificando que nem peixe poderiam comprar para guardar porque não era possível conservá-lo no frigorífico ou na arca.

Igualmente, a moradora Maria Semedo evidenciou que era algo esperado há vários anos, mas somente agora foi possível e o que lhes resta é agradecer e cuidar do projecto, porque hoje já têm luz nas suas residências e não comparticiparam com nenhum valor, uma iniciativa que considerou como sendo “louvável”, principalmente pelo facto de ser energia renovável.

Com este ganho, ressaltou que agora os filhos não precisam de se deslocar a outras localidades para estudarem ou realizar algum trabalho de pesquisa, uma situação que lhes preocupava muito tendo em conta a onda de violência por que passa o mundo.

Esta moradora sublinhou que ainda existem outros desafios, nomeadamente o problema de água e de estrada em condições, mas estão confiantes de que todas essas situações vão ser resolvidas com o tempo.

Já o presidente da Associação Agro Barragem, Carlos Tavares, explicou que em cada casa instalaram três painéis solares, com a capacidade de fornecer 1000kw de luz e uma bateria de armazenamento com a mesma capacidade, permitindo essas comunidades estarem em pé de igualdade com as outras.

Sendo uma comunidade agrícola, este responsável avançou que agora vão fazer um melhor aproveitamento dos seus produtos, encorajados que estão agora para adquirirem equipamentos de conservação, cabendo a cada família fazer a gestão da sua energia.

O projecto foi implementado pela Câmara Municipal de Santa Cruz, em parceria com a Fundação Canárias para o Controle de Doenças Tropicais (FUNCCET).

Na ocasião, o presidente da fundação, Basílio Valladares Hernández, ressaltou que para o combate às alterações climáticas a opção tem sido apostar nas energias renováveis, defendendo que os projectos não devem ficar somente em promessas, mas sim serem realizados, explicando assim o motivo de terem envolvido neste processo.

Por seu turno, o presidente da câmara, Carlos Silva, ressaltou que o projecto enquadra-se também na política do combate às alterações climáticas, porque, sublinhou, está-se a falar de energia limpa e renovável, que é um dos maiores recursos que Cabo Verde dispõe, neste caso o sol.

E por ser um município agrícola, salientou que é necessário aproveitar o sol para transformar em energia e assim tratar a água do mar para poder ter com que praticar a agricultura, garantir o rendimento e desenvolvimento social, económico e ambiental.

Nas imediações destas duas comunidades o autarca informou que também há uma outra comunidade de difícil acesso e que não tem energia eléctrica, e está a pensar em trabalhar num projecto semelhante para a eletrificação das sete casas ali existentes.

O projeto surgiu no âmbito da participação dos técnicos da Câmara Municipal de Santa Cruz no Programa Internacional Campus África da Universidade La Laguna Tenerife e a empresa Solar Canarias foi a responsável pela materialização do projeto de energia renovável para as aldeias de Libencha e Ribeirão Moura, em Ribeira Seca.

MC/JMV
Inforpress/Fim
 

13/06/24 19:49

Espargos, 13 Jun (Inforpresb)- A paróquia de Santo António, em Espargos, criada a 13 de Junho de 2014, comemorou hoje, dia do seu santo padroeiro, o seu décimo ano de elevação paroquial, com missa solene presidida pelo bispo Dom Ildo Fortes.

Conforme o bispo da Diocese de Mindelo, são dez anos que esta localidade foi elevada à categoria de paróquia, mas são dezenas de anos como realidade eclesial.

“Dada a evolução, dado ao crescimento da população, há dez anos que criamos esta paróquia, ficando o Sal com duas paróquias. A mais antiga é de Nossa Senhora das Dores, que já remonta ao século XIX, e agora é a de Santo António”, explicou.

Para Dom Ildo Fortes, “é uma oportunidade de agradecer-se, por toda a história por trás, com “tanta gente e padres”, que permitiram estar ali hoje para “celebrar este jubileu da paroquia”.

“Nós não vivemos só do passado, temos de ser capazes de projectar e somos chamados a olhar o futuro, independente da circunstância onde nós vivemos, com muita esperança, porque quem vive da fé, vive animado”, sublinhou.

Durante a sua homilia, o bispo destacou alguns pontos importantes que disse “achar importante” passar aos fiéis, como forma de se “espelharem” naquele que foi capaz de entregar a sua vida por causas nobres”.

Santo Antônio, conforme o religioso, é um dos “grandes” santos, um dos mais populares que há no mundo, que no próximo ano vai se celebrar os 830 anos do seu nascimento em Lisboa.

“Santo António, sua vida não foi mais do que 36 anos, mas temos a sensação que foi um homem que viveu 100 anos (…) fez-se padre da Ordem dos Agostinhos, depois, apaixonado pelo testemunho dos missionários que foram para a África, ele decide tornar-se franciscano e ir para a África, para dar a sua vida”, continuou.

Santo António, continuou, é um exemplo de coragem, de ousadia e de quem vive para servir os outros e “é este homem que hoje queremos aqui sublinhar”.

Por fim, Dom Ildo Fortes lembrou que o evangelho de hoje “é o de Nosso Senhor Jesus Cristo que diz aos cristãos, vós sois sal da terra, bem a propósito, e luz do mundo”.

“O Papa João Paulo II, quando aqui pousou em 1990, dizia isso mesmo. Para a gente do Sal, que tem o nome de uma ilha que é significativa, é o desafio da missão, dar sabor à sociedade”.

“As vezes estamos numa sociedade onde não há sabor, onde há pessoas que perderam o sentido da vida e Santo António foi, no seu tempo, assim como nós hoje somos chamados a ser, aqueles que ajudam os outros a encontrar razões para viver”, concluiu.

NA/JMV
Inforpress/Fim

13/06/24 18:26

Cidade das Pombas, Paul, 13 Jun (Inforpress) - O frei José Pires exortou hoje os fiéis, durante a missa solene em honra a Santo António, no Paul, a seguirem as pegadas do santo, que, a seu ver, foi um homem "dedicado e humilde".

Em declarações à Inforpress, o pároco explicou que Santo António foi um homem todo dedicado à palavra de Deus, e procurava na palavra o sentido para a sua vida.

“Um homem todo dedicado aos pobres, mas também aos ricos, chamava a atenção para todos. A todos tinha uma palavra de consolo, alento e conversão. E as pessoas, homens e mulheres precisam ser capazes de aprender uma nova dinâmica cristã e humana”, salientou.

É que segundo frei José Pires, “o mundo está muito desesperado, há muita violência, guerras, drogas”, situações que, segundo o pároco, a sociedade precisa mudar e seguir um outro modelo.

“Mas que não seja de futebol, artistas e nem de outras coisas. Um modelo que é o filho do homem que se encarnou e se fez homem. O modelo de Jesus Cristo (…)”, acentuou.

O Paul, que festeja o seu dia de Município e do padroeiro, Santo António das Pombas, hoje 13 de Junho, é um concelho que se situa no extremo nordeste da ilha de Santo Antão e tem 54,26 quilómetros quadrados (km²) de superfície.

Tem uma população de 5.766 habitantes, em 2023, com 55,3 por cento (%) de indivíduos de sexo masculino e 44,7% de sexo feminino, segundo dados cedidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo a mesma fonte, a população do Paul representa 15,6% do total da ilha de Santo Antão e está reunida em 1.802 agregados familiares.

A taxa de ocupação da população activa é de 47,8% e a taxa de desemprego 10.2%, com o desemprego jovem (15-24 anos) na casa dos 24%.

O Paul tem uma taxa de alfabetização de 83.7% na faixa etária superior a 15 anos, mas a taxa sobe para 98,1% na faixa etária dos 15 a 24 anos.

Ainda citando os dados que nos foram facultados pelo INE, o quesito das condições de vida indica que 95,5% da população tem acesso à electricidade, 85,3% tem casa de banho, 89,5% tem acesso à água da rede pública, 51,7% usa contentores, 74,7% usa gás butano e 22 % usa lenha para cozinhar.

LFS/CP

Inforpress/Fim

13/06/24 17:55

Calheta, 13 Jun (Inforpress) - O Serviço de Protecção Civil e dos Bombeiros Municipais de São Miguel defendeu hoje a necessidade de se ter um programa de sensibilização junto das escolas, famílias, envolvendo todas as comunidades em matéria de incêndios domiciliares.

Essa posição foi defendida pelo membro da Protecção Civil de São Miguel, José Furtado, a ser abordado sobre o incêndio que ocorreu no final do dia de quarta-feira, 12, na localidade de Ponta Belém e morreram duas crianças carbonizadas.

Segundo a mesma fonte, essa necessidade se faz sentir, sobretudo nessas zonas de difícil acesso, é preciso que as pessoas estejam informadas e treinadas de como agir nesses momentos, evitando assim casos drásticos.

Quanto ao incêndio que ceifou a vida de Mateus Martins, que completou dois anos no mesmo dia do trágico acidente e de Rafael Martins, que completava sete anos no dia 20 de Junho, José Furtado avançou que ainda não se sabe a real causa do incidente, pois no local somente encontravam quatro crianças, sendo que duas conseguiram correr e as outras ficaram dentro do quarto.

Igualmente, avançou à imprensa que juntamente dos familiares, a informação que recolheram é que no local se encontrava combustíveis fósseis, nomeadamente gasolina e além disso havia outros equipamentos eléctricos dentro do quarto, mas que no momento não se encontrava nenhum adulto nas imediações da casa.

De ressaltar que essas duas crianças são primos e residiam com os avós, pois as mães se encontram em Portugal, mas o caso ocorreu na residência de uma vizinha.

A Inforpress esteve no local, mas conforme informações dos familiares quem poderia avançar mais detalhes seriam as duas crianças que presenciaram o acto, mas estas se encontravam com as autoridades a prestar declarações sobre o ocorrido.

O Serviço de Protecção Civil não avançou as possíveis causas do incidente, realçando que os corpos foram levados para o Hospital Universitário Agostinho Neto, na cidade da Praia, para a realização da autópsia.

MC/CP

Inforpress/Fim

13/06/24 17:40

Assomada, 13 Jun (Inforpress) - O vereador de Saneamento e Protecção Civil da Câmara Municipal de Santa Catarina reconheceu hoje a legitimidade da greve dos Bombeiros Municipais, realçando que todos querem que os seus direitos sejam salvaguardados.

Vladimir Brito fez estas afirmações à imprensa, à margem da greve dos bombeiros iniciada quarta-feira, por tempo indeterminado, dizendo que a equipa tem estado a assumir os seus compromissos, mas, de acordo com as suas possibilidades, e que a questão do não aumento salarial não depende somente da autarquia.

“Consideramos legítimas porque todos nós queremos que os nossos direitos sejam salvaguardados”, disse, realçando que a questão do aumento salarial não depende somente da câmara municipal, relembrando que a autarquia trabalha com orçamento para um ano económico.

Segundo o autarca, desde Janeiro de 2024 os únicos corpos de bombeiros que tiveram aumento salarial foram os de Santa Catarina, na ordem dos 40 por cento (%), e que quanto a reivindicação do subsídio e pagamento com efeito retroativo a 2020 é de uma só pessoa, mas que a câmara não tem este processo no seu poder.

Realçou que para isso é preciso fazer reclamação e exposição, assim como feito com os outros processos.

Vladimir Brito reconheceu ainda que têm de fazer a recomposição do salário do comandante dos Bombeiros, mas pede mais um pouco de compreensão, justificando que o Estatuto dos Bombeiros tem leis que têm que ser aprovadas e legislações que têm que ser retificadas, um assunto que “não cabe a equipa camarária decidir”, evidenciando que neste aspecto têm estado no processo de negociações.

Quanto aos equipamentos individuais para os bombeiros, considerou como uma “reivindicação justa”, evidenciando até que nesta greve se encontra um bombeiro que sofreu queimadura num incêndio, afirmando que a autarquia vai assumir as suas responsabilidades no que tange aos equipamentos, mas não adiantou um período certo.

Vladimir Brito recorreu ao Decreto Lei 61/2020 que institui a questão dos Bombeiros Municipais e a questão da Protecção Civil, realçando que o município não tem bombeiros, mas sim bombeiros voluntários, ou seja, o município não tem quadro de bombeiros.

Outra preocupação que este autarca diz reconhecer como “justa” é no que tange às viaturas, mas relembrou que algumas se encontram inoperacionais por causa dos próprios bombeiros que não os preservaram.

No que concerne à alimentação da corporação, o vereador avançou que a autarquia tem feito o possível para que o pessoal que se encontra na incorporação não sofra. 

Igualmente, admitiu que as casas de banho do local onde se encontram instalados já deveriam estar prontas, garantindo que a equipa camarária nunca negou e nem vai negar nenhum direito aos Bombeiros.

Para finalizar, adiantou que a autarquia está juntamente com o Serviço Nacional da Protecção Civil a trabalhar para dar uma resposta aos Bombeiros, ressaltando também que vão trabalhar para reforçar os seus conhecimentos com mais formações. 

VF/MC//CP

Inforpress/Fim

13/06/24 13:58

Cidade da Praia, 13 Jun (Inforpress) -  O Presidente da República, José Maria Neves, felicitou hoje os habitantes do Paul, em Santo Antão, pelo dia do município, assinalado hoje, regozijando-se pelos “esforços empreendidos” naquele município.

Numa carta enviada à Inforpress, felicitando os paulenses pelo aniversário do município, o chefe de Estado reflete sobre o estágio actual e o futuro desenvolvimento do Paul.

O Presidente da República expressa o seu regozijo pelos esforços empreendidos pela edilidade para apoiar as camadas mais vulneráveis e melhorar as condições de vida no município.

"É de se regozijar com os esforços empreendidos pela edilidade no sentido de apoiar, principalmente as camadas mais vulneráveis, com infra-estruturas básicas, visando a melhoria das condições de vida", afirmou.

José Maria Neves destacou as “conquistas significativas” na requalificação urbana e ambiental, bem como na construção e reabilitação de moradias sociais.

Apesar dos progressos, o chefe de Estado reconheceu que ainda persistem alguns constrangimentos, como os relacionados com os transportes marítimos, a ligação de água domiciliária, a iluminação pública, o emprego e a pobreza.

“Todavia, Paul possui todas as condições para dar um salto no seu desenvolvimento se apostar fortemente em setores chave como a agricultura, agroindústria, pesca e, sobretudo, o turismo", sublinhou Neves, ao incentivar a câmara municipal a continuar a mobilizar parcerias e investimentos para acelerar o ritmo de crescimento.

Expressou, também, a confiança na capacidade da edilidade de enfrentar os desafios atuais e promover o empreendedorismo jovem, gerando mais postos de trabalho para os habitantes do Paul.

"Felicito de forma calorosa todos os paulenses, no país e na nossa imensa Diáspora, e expresso o meu desejo de que estas comemorações decorram num clima de muita alegria e paz", enfatizou o Presidente da República.

Paul, que festeja hoje o seu dia de Município e do padroeiro, Santo António das Pombas, é um concelho que se situa no extremo nordeste da ilha de Santo Antão e tem 54,26 quilómetros quadrados de superfície.

Tem uma população de 5.766 habitantes, em 2023, com 55,3 por cento (%) de indivíduos de sexo masculino e 44,7 % de sexo feminino, segundo dados cedidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo a mesma fonte, a população do Paul representa 15,6 % do total da ilha de Santo Antão e está reunida em 1.802 agregados familiares.

A taxa de ocupação da população activa é de 47,8 % e a taxa de desemprego 10.2 %, com o desemprego jovem (15-24 anos) na casa dos 24 %.

O Paul tem uma taxa de alfabetização de 83.7 % na faixa etária superior a 15 anos, mas a taxa sobe para 98,1 % na faixa etária dos 15-24 anos.

Ainda citando os dados que nos foram facultados pelo INE, o quesito das condições de vida indica que 95,5 % da população tem acesso à electricidade, 85,3 % tem casa de banho, 89,5 % tem acesso à água da rede pública, 51,7 % usa contentores, 74,7 % usa gaz butano e 22 % usa lenha para cozinhar.

TC/AA

Inforpress/Fim

13/06/24 13:42

Cidade da Praia, 13 Jun (Inforpress) – Cabo Verde desce quatro posições no Índice Global de Paridade 2024, mas consolidou-se como país referência na promoção da igualdade e equidade de género na região subsaariana, mantendo-se no 6.º lugar e a 41.ª posição no ranking global.

De acordo com uma divulgação do Índice Global de Paridade 2024, uma análise do Fórum Económico Mundial que compara o estado actual e evolução da paridade de género em quatro dimensões-chave (Participação Económica e Oportunidades, nível educacional, Saúde e Sobrevivência e Empoderamento Político), divulgada hoje pelo ICIEG, Cabo Verde é sexto país mais paritário na África Subsaariana.

Ainda a mesma fonte, a consolidação de Cabo Verde como país referência na promoção da igualdade e equidade de género na região subsaariana, deve-se a posição mantida no 6º lugar e o alcance da 41ª posição no ranking global, com 0,755 pontos (avaliação de 0 a 1, representando 0 – zero - a não paridade e 1 – um - a paridade total).

Mesmo assim, tendo em consideração o lugar conseguido no ano anterior, o país desceu quatro posições, do 37.º lugar para o 41.º, resultado dos avanços conseguidos por alguns países, visto alguns terem realizado eleições e melhorado, assim, o índice da participação política.

Cabo Verde conseguiu no empoderamento político um score de 0,310, chegando a 46.ª posição, contra o score de 0,334, do ano passado, que colocava o país na posição 40ª.

O nível educacional, que em 2023 alcançou o score de 0,981, atingiu 0,985 colocando o país na 93.ª posição.

O pilar da saúde e sobrevivência manteve o score de 0,980, colocando o país nos lugares cimeiros, 1.º lugar, como tem sido nos últimos anos, enquanto que na participação e oportunidades económicas houve um decréscimo de duas posições, que levou o país a descer para a 34ª posição, com um score de 0,746.

Criada em 2006, é o índice mais antigo que, este ano abrangeu 146 países, acompanha e avalia o progresso alcançado pelos países com o intuito de colmatar os fossos de género ao longo do tempo.

Para que um país seja incluído neste índice, que abrange 146 países, deve reportar um mínimo de 12 dos 14 indicadores.

PC/AA

Inforpress/Fim

 

13/06/24 13:12

Cidade da Praia, 13 Jun (Inforpress) - A presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), Maria da Luz Lima, informou hoje, na cidade da Praia, que o País tem acumulado desde o início da epidemia cerca de 700 casos de dengue confirmados e aproximadamente 1.500 casos suspeitos.

“O total de casos suspeitos é cerca de 1.500, e os casos confirmados são cerca de 700. A epidemia tem diminuído, mas houve um ligeiro aumento na semana passada”, indicou a presidente do INSP no lançamento da campanha “Unidu Kontra Moskitu, pa Saúdi di tudu algen” (Unidos contra o mosquito para a saúde da população, em Português).

Segundo Maria Luz Lima, São Filipe, Mosteiros e Praia são os municípios mais afectados, sendo a ilha do Fogo a mais afectada em comparação com Santiago. Com a aproximação da época das chuvas, é crucial reforçar as acções para acabar com a epidemia antes desse período, considerou.

A presidente do INSP realçou que Cabo Verde está a vivenciar uma epidemia de dengue que ainda não terminou.

Daí a importância de chamar a atenção da população para eliminar alguns hábitos, como o armazenamento de água em recipientes destampados, para evitar a proliferação dos mosquitos.

Conforme comunicou, a acção deve ser conjunta, pois o mosquito consegue se deslocar entre casas. “A dengue, que pode ser fatal, teve óbitos em 2009, mas é uma doença previsível. A prevenção deve ser o foco principal e contamos com a ajuda de todos”, solicitou.

“Estamos a reforçar todos os meios de informação e sensibilização, mas também actuar muito próximo da comunidade e esperar um retorno da população, das famílias, para que façam a sua parte. O mosquito da dengue, o Aedes aegypti, vive dentro das casas, nos vasos. Todas as larvas se desenvolvem praticamente dentro das casas ou ao redor”, explicou, alertando toda a população a fazer sua parte.

Por sua vez, a ministra da saúde, Filomena Gonçalves, que presidiu ao lançamento da campanha, sustentou a necessidade de toda a população se unir nesta missão vital de proteger a saúde de todos os cabo-verdianos.

 “Como testemunho da nossa resiliência e da nossa vontade de vencer, avancemos juntos com coragem e firmeza nesta jornada de protecção e cuidado. Unidos, somos invencíveis”, ressaltou a governantes.

TC/ZS

Inforpress/Fim

13/06/24 12:57

Ribeira Brava, 13 Jun (Inforpress) – O presidente da Associação Comunitária da localidade de Fragata, município do Tarrafal, apontou hoje a falta de espaços para ocupação dos tempos livres como uma das maiores preocupações dos jovens locais.

Segundo Silvino Brito, a localidade não dispõe de uma placa desportiva nem de um centro comunitário, pelo que são quase nulas as opções de ocupação dos tempos livres dos habitantes desta localidade.

“Para divertir e sempre em casas de amigos, ou seja tem alguns pontos específicos onde nos reunimos para conversar ou para jogar baralho, pois aqui somos das poucas localidades que não têm um centro comunitário ou uma placa desportiva”, afirmou.

O mesmo realçou que na localidade não há rede móvel e de internet e o serviço da Televisão Digital Terrestre (TDT) funciona “hora sim, hora não”, restando assim poucas alternativas aos jovens.

Silvino Brito avança que a construção de um centro multiuso seria “uma grande valia”, já quanto à construção de uma placa desportiva, reconhece que na localidade é difícil encontrar terreno para construção de uma, mas sublinha que há espaços que podiam servir para edificar uma mini placa desportiva.

“Aquando da inauguração da estrada para a localidade propomos ao vereador do Desporto de ser concertado a parte final da estrada, onde tem um grande espaço, que podia servir para a prática desportiva bem como a realização de outras actividades”, referiu.

De realçar que nos últimos tempos, como forma de dinamizar a localidade, os jovens locais têm promovido um leque de actividades culturais e recreativas.

WM/ZS

Inforpress/Fim

13/06/24 10:10

São Filipe, 13 Jun (Inforpress) – A Comissão Municipal de Saúde reuniu-se quarta-feira com algumas associações de desenvolvimento comunitário para em conjunto delinear algumas actividades a serem realizadas no quadro da luta e sensibilização contra a dengue.

No encontro realizado na Delegacia de Saúde de São Filipe participaram representantes das associações de desenvolvimento comunitário de Belcthes (arredores de cidade), Luzia Nunes e Monte Grande (sul), de Ribeira Filipe (norte), bem como a associação de karaté da ilha do Fogo.

A delegada de Saúde de São Filipe, Joana Alves, informou aos representantes das associações que esta instituição e o serviço de saneamento da câmara e outros parceiros que integram a comissão já realizou três campanhas de limpeza, mas sem o efeito desejado devido à ausência da comunidade.

Assim exortou as associações presentes a mobilizarem as suas comunidades para uma mega campanha de limpeza no período pré-chuvas de modo a evitar a propagação de mosquitos transmissores da dengue.

Até agora a ilha tem registado dengue do tipo três, referiu a delegada de Saúde que se mostrou “preocupada” com o registo, este ano, de casos de dengue de tipo um na ilha de Santiago (Cidade da Praia), sublinhando que com a movimentação diária de pessoas entre as duas ilhas o Fogo não está imune a este tipo de dengue.

Todas as associações presentes no encontro disponibilizaram-se para realização de acções de sensibilização e de campanha de limpeza em concertação com a delegacia e com o serviço de saneamento da câmara.

Quanto à dengue, depois de um período sem notificação de casos desde o passado mês de Maio, São Filipe tem notificado novos casos e na semana passada os serviços de saúde reportaram mais quatro infecções.

Assim, desde Novembro de 2023 a Delegacia de Saúde de São Filipe reportou um total acumulado de 590 casos suspeitos de dengue, dos quais 339 foram confirmados através de exames laboratoriais.

Os casos foram notificados em 63 zonas do município de São Filipe com o bairro III Congresso à cabeça com mais de uma centena de casos, seguido dos bairros de Santa Filomena, Lém de Cima, Meio e Baixo, e Columbia.

JR/ZS

Inforpress/Fim

13/06/24 08:16

Cidade das Pombas, 13 Jun (Inforpress) – A secretária de Estado da Inclusão Social, Lídia Lima, presidiu quinta-feira, 12, à inauguração do primeiro Centro de Dia para idosos na localidade de Pontinha de Janela, interior do concelho do Paul.

Na ocasião, a governante expressou o seu comprometimento em ajudar no funcionamento e desenvolvimento do centro, no sentido de dar respostas aos nossos idosos, sendo um espaço de refeições, actividades de lazer e convívio.

Segundo Lídia Lima, o centro ora inaugurado não será “simplesmente” um lugar para os idosos fazerem as suas refeições, mas também servirá de um espaço de convívio.

A secretária de Estado da Inclusão Social garantiu que o Governo deseja continuar a trabalhar na promoção de uma “velhice digna e tranquila”, por isso tem implementado “várias políticas” para a terceira idade.

Salientou, ainda, um conjunto de medidas que o Governo tem adotando, relativamente à terceira idade, nomeadamente lar e centros de dia para os idosos e subsídios para o seu funcionamento, pensão social, acesso aos cuidados domiciliários e aprovação do Estatuto da Pessoa Idosa, entre outros.

O presidente da Câmara Municipal do Paul, António Aleixo, disse que o município estava em “dívida” para com a terceira idade da localidade de Janela.

“Nada melhor do que dar dignidade aos nossos idosos e este espaço traduz a satisfação que tenho em entrega-lo a comunidade de Janela. Auguro que façam bom proveito deste centro”, enfatizou.

O centro foi construído numa parceria entre a Câmara Municipal do Paul, Governo, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e a Associação de Amigos do Paul nos Países Baixos.

Paul, que festeja o seu dia de Município e do padroeiro, Santo António das Pombas, hoje, é um concelho que se situa no extremo nordeste da ilha de Santo Antão e tem 54,26 quilómetros quadrados de superfície.

Tem uma população de 5.766 habitantes, em 2023, com 55,3 por cento (%) de indivíduos de sexo masculino e 44,7 % de sexo feminino, segundo dados cedidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo a mesma fonte, a população do Paul representa 15,6 % do total da ilha de Santo Antão e está reunida em 1.802 agregados familiares.

A taxa de ocupação da população activa é de 47,8 % e a taxa de desemprego 10.2 %, com o desemprego jovem (15-24 anos) na casa dos 24 %.

O Paul tem uma taxa de alfabetização de 83.7 % na faixa etária superior a 15 anos, mas a taxa sobe para 98,1 % na faixa etária dos 15-24 anos.

Ainda citando os dados que nos foram facultados pelo INE, o quesito das condições de vida indica que 95,5 % da população tem acesso à electricidade, 85,3 % tem casa de banho, 89,5 % tem acesso à água da rede pública, 51,7 % usa contentores, 74,7 % usa gaz butano e 22 % usa lenha para cozinhar.

LFS/AA

Inforpress/Fim

12/06/24 20:33

Tarrafal, 12 Jun (Inforpress) – O desabamento hoje de uma mina de areia na localidade de Chão Bom, município do Tarrafal, interior de Santiago, causou a morte de um homem de 64 anos e deixou um jovem de 16 anos ferido.

De acordo com as informações recolhidas no terreno, o idoso chamava-se David Cunha, era natural de São Salvador do Mundo, mas residia há mais de 30 anos no município do Tarrafal.

A vítima segundo informações dos familiares deixou esposa e cinco filhos, todos adultos.

Já o jovem, de nome Anilson Gonçalves, se encontra no Hospital Regional Santiago Norte, mas está fora de perigo.

Em declarações à imprensa, o comandante substituto dos Bombeiros do Tarrafal, Alexandro Carvalho, contou que o incidente ocorreu por volta das 10:15, altura em que foram informados e dirigiram logo ao local, tendo encontrado o idoso já em estado de óbito e o jovem ferido foi socorrido.

Tendo em conta o incidente de hoje e outros que já ocorreram nestas condições, o comandante substituto pede uma maior fiscalização por parte das entidades competentes, a fim de se evitar mais tragédias do tipo.

Reconheceu que esta é uma forma que as pessoas encontram para o seu ganha-pão e sustento das famílias, mas que correm muitos riscos, sendo necessários, segundo a mesma fonte, encerrar essas minas, cabendo às entidades responsáveis apresentar alternativas aos mineiros.

MC/CP

Inforpress/Fim

Showing 1 to 12 of 60