UCID questiona se aumento de doentes em hemodiálise poderá estar relacionado com “má qualidade” da água distribuída no País (c/áudio)

05-03-2024 13:12

Mindelo, 05 Mar (Inforpress) – A deputada da UCID Zilda Oliveira questionou hoje, em conferência de imprensa, no Mindelo, até que ponto o aumento de doentes em hemodiálise poderá estar relacionado com a “má qualidade” da água distribuída no País.

A eleita nas listas da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição) fez as considerações na antevisão da primeira sessão ordinária da Assembleia Nacional do mês de Março, que tem na agenda, entre outros pontos, uma interpelação proposta pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) sobre o fornecimento de água para consumo e irrigação no País.

Zilda Oliveira, que recorreu a dados do Censo de 2021, disse que a UCID entende que o acesso à água potável não se resume a estar ligada à rede pública, mas também às condições de disponibilidade desta e a qualidade.

“Temos constatado que tem vindo a aumentar o número de doentes em hemodiálise, com problemas de rim. Questionamos até que ponto isso não tem a ver com a qualidade da água”, reforçou a mesma fonte, que adiantou que o partido democrata cristão já solicitou à ministra da Sáude um estudo para se saber quais são as causas por detrás desse aumento de número de doentes em hemodiálise.

Relativamente a São Vicente, a deputada asseverou que tem estado “sistematicamente a reivindicar” a necessidade de se trabalhar a purificação da água da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), da Ribeira de Vinha.

“Falta uma última fase desse processo que acaba por pôr em causa a qualidade da água que é fornecida aos agricultores e que tem também o seu impacto na saúde das pessoas”, considerou Zilda Oliveira, adiantando que está será outra das preocupações que vão levar à sessão da Assembleia Nacional.
Por outro lado, ajuntou, pretendem saber junto do Governo sobre os prometidos dessalinizadores, entre estes o de Calhau, projectado para irrigar vales do Calhau, Madeiral e Quilómetro Seis, e que em 2021 estava em estudo, mas, ainda não está disponível, em 2024.

Isto quando, afiançou, há investidores nacionais com interesse em fazer essa instalação.

“Falámos muito do turismo e dos hotéis em construção em São Vicente, é importante apostarmos na agricultura para se ter capacidade de fornecer produtos frescos para esses hotéis”, exortou Zilda Oliveira, para quem a eliminação das desigualdades no acesso, qualidade e disponibilidade “devem estar no centro de financiamento e planeamento” do Governo.

A primeira sessão parlamentar de Março, agendada para os dias 06, 07 e 08, na Cidade da Praia, tem ainda outros assuntos em agenda, entre os quais, perguntas dos deputados ao Governo, que deverá contar com o ministro do Turismo, discussão na especialidade da proposta de lei que aprova o Código de Justiça Militar e do projecto que altera a resolução nº 17/X/2021, de 13 de Outubro, que cria os Grupos Parlamentares de Amizade.

LN/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 10:01
14-06-2024 9:54
14-06-2024 9:45
14-06-2024 0:17
14-06-2024 1:25