cultura


15-07-2024 14:09

Cidade da Praia, 15 Jul (Inforpress) – O escritor Manuel Brito Semedo procede ao lançamento, na sexta-feira, 19, do livro “Porto Memória", uma compilação de 25 crónicas que falam de escritores, sugerem livros e pistas de leitura.

Em declarações à Inforpress, o escritor explicou que esse novo projeto é “o fim da viagem do livro 'Falucho'”.

Manuel Brito Semedo contou que o livro "Falucho" fala de mares, viagens, navios e homenageia os capitães, isto é, enquanto este “baloiça” no porto, o livro "Porto Memória" dá ênfase sobretudo a livros e figuras das letras cabo-verdianas.

“Depois de ter feito ‘Esquina do Tempo’, porque já tinha livros de crónicas a ele ligados, comecei a produzir crónicas ligadas à memória e à investigação cultural.  Há dois anos fiz a apresentação dessas crónicas no livro 'Falucho' e criei, na sequência, 'Porto Memória'”, precisou a mesma fonte.

Segundo Manuel Brito Semedo, os livros da sua autoria são memórias e aspirações de vivências que vão se encaixando com base nos acontecimentos do quotidiano.

“Coisas que vão acontecendo”, declarou, ao destacar a importância de promover o livro, estimular e criar o gosto pela leitura.

A apresentação do livro “Porto Memória” estará a cargo da escritora Dina Salústio e terá lugar na sexta-feira, 19, às 18:30, no Auditório do Banco Interatlântico/Garantia.

OS/AA

Inforpress/Fim

15-07-2024 13:25

Cidade da Praia, 15 Jul (Inforpress) - O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC) assinou hoje um protocolo de Incentivo Financeiro e Institucional com a Associação Teatral “Fladu Fla” para realização do festival TEARTI 2024, no valor de 700 mil escudos.

O referido protocolo de três anos foi assinado entre o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, e o director de Produção do Fladu Fla, Jailson Miranda, esta manhã, na sala de reuniões do MCIC, no Palácio do Governo, na Cidade da Praia.

O director de Produção do Grupo “Fladu Fla”, Jailson Miranda, considerou de “extrema importância” a continuidade desta parceria que acontece há oito anos, porque, explicou, vai incentivá-los ainda mais a trabalhar na realização deste festival.

“Este gesto nos deixa contente, porque este festival reúne grupos internacionais de vários países. E para a realização da mesma precisa-se de apoios financeiros para mostrar a nossa cultura”, exprimiu.

Jailson Miranda aproveitou a oportunidade para agradecer o MCIC pelo apoio que tem dado a esta associação para a realização de um festival desta natureza.

Por seu turno, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, disse que esta verba “nunca será suficiente” para cobrir todas as despesas deste festival. Mas o valor deste protocolo pode ser revisto todos os anos, mas “nunca abaixo” do valor estabelecido no protocolo, acrescentou.

Neste aspecto, o governante apelou às grandes empresas privadas nacionais para que apostem no sector. Ele sustentou que a cultura é uma publicidade de “alta qualidade” para investimentos.

“Quem investe na cultura como vitrine para os seus produtos, para as suas marcas, creio que sem dúvida terão esta garantia. É necessário que o sector privado apoie mais e esteja mais presente no sector da cultura”, declarou.

Abraão Vicente continuou que esta parceria é um ciclo que este ministério consolidou para apoiar eventos de “grandes marcas” em Cabo Verde, para garantir a previsibilidade e planificação dos mesmos.

DG/ZS

Inforpress/Fim

14-07-2024 17:51

Mindelo, 14 Jul (Inforpress) – A organizadora do Miss 40+ Unique, evento que vai eleger a mais bela entre um grupo de 15 candidatas com mais de 40 anos em São Vicente, considera que o concurso traz uma mensagem de empoderamento das mulheres.

Em declarações à Inforpress, Marlene Neves disse que os preparativos para a 3ª edição do concurso, que vai decorrer no dia 27 de Julho num dos hotéis de Mindelo, decorrem a “bom ritmo”, com as candidatas nos treinos a afinar a postura corporal, posicionamento e desfile.

“Estamos na fase de preparação de passarela para a desenvoltura das candidatas no desfile e na dança porque terá uma abertura. Vai ser um evento de muito glamour porque escolhemos o African Beauty (beleza africana) como tema deste ano, para mostrar que temos mulheres lindas e trabalhadoras e associamo-nos ao jogo de empoderamento das mulheres para que possam estar positivas e aprenderem umas com as outras”, explicou.

Segundo a mesma fonte, trata-se de um evento desenhado, sobretudo, para transmitir autoconfiança e autoestima às mulheres para que as candidatas possam inspirar as mais jovens e mostrá-las de que podem alcançar o que quiserem.

Razão pela qual, acrescentou, ter entre as 15 candidatas mulheres que exercem várias profissões na sociedade mindelense como enfermeiras, empresárias, professoras, jornalistas e mulheres que apenas trabalham a cuidar do lar da família.

Conforme Marlene Neves, Miss 40+ Unique é um projecto de cariz social e cultural, pelo que, nesta edição vai doar 150 contos para o projecto "Luz para as meninas" desenvolvido pela delegação da Organização das Mulheres de Cabo Verde (OMCV), que consiste em equipar casas de lata de jovens estudantes que não têm electricidade com painéis solares ajudando-as a estudar à noite.

CD/ZS

iInforpress/Fim

14-07-2024 13:53

Mindelo, 14 Jul (Inforpress) – O padre José Eduardo Afonso apresenta seu livro “O Deus que não possuímos”, na quarta-feira, no Centro Cultural do Mindelo (CCM), em São Vicente. 

O livro, de acordo com o autor, é o resultado da investigação retórico-literária e teológica centrada na 1ª carta de Coríntios, capítulo 1, versículo 18 e capítulo 2, versículo 5.

“São Paulo insurgiu-se contra os seus conterrâneos que estavam convencidos que através do poder intelectual conseguiam decifrar o enigma da vida, da morte e da salvação”, revelou o autor.

Trata-se, adiantou a mesma fonte, de uma forma de mostrar às pessoas que apóstolo Paulo desmascarou todas as tentativas de aprisionar ou conceptualizar Deus a partir de esquemas retóricos fixos, auto referenciais e pseudo intelectuais que podem levar ao ensimesmamento e divisões, encerrados nas malhas de um subjectivismo exacerbado e/ou narcisismo doentio de tipo esquizofrénico-eclesial.

Ou seja, clarificou, pretendeu alertar os leitores para estarem atentos e não caírem na ratoeira de pensar que a partir da nossa capacidade intelectual é possível compreender na totalidade esse Deus que se revela na pessoa de Jesus Cristo.

CD/ZS

Inforpress/Fim

13-07-2024 16:59

Mindelo, 13 Jul (Inforpress) - A 12ª edição do Kavala Fresk Feastival arrancou hoje com animação da Banda Municipal, quando ainda havia gente a vender peixe para garantir cavala, ingrediente básico do festival, aos mais de 40 espaços de restauração inscritos.

Com partida do Mercado de Peixe, até o cais do Porto Grande, a animação foi o chamariz que levou gente de todas as idades à Avenida Marginal rendendo-se ao som do hino “Oli Kavala Fresk”.

Paralelamente ao desfile, os restaurantes, cujos espaços estão este ano esteticamente melhor organizados, iniciavam os preparativos para a confecção dos pratos, cada um com a sua criatividade no menu.  

Integrada nas programações do Kavala Fresk Festival, foi inaugurada a exposição “Olim”, de Amândio Oliveira, no Centro Cultural do Mindelo.

Conforme a Mariventos, empresa organizadora do festival, trata-se de uma mostra de quadros que marca o regresso do artista à actividade e que representa um “chamado atendido” e uma afirmação de identidade após dez anos de ausência de exposições, os quais foram preenchidos por uma “imersão profunda” em emoções e histórias que agora estão reflectidas em telas distintas.

Segundo o autor, Amândio Oliveira, é uma exposição com 15 quadros que não tem um fio condutor, mas cada um com seu tema e sua melodia completa uma polifonia de cores.

“Provoca reflexões sobre preconceitos, estigmas sobre a masculinidade e identidade de género. São quadros sobre afecto, amor, diversão, actividades lúdicas e homenagens e que retratam temas sobre luta para o sustento” explicou o artista, que passou dois meses e meio a produzir este trabalho.

Também no Centro Cultural do Mindelo deu-se início ao concurso kavala más sabe (cavala mais saborosa), avaliado pelo chefe marroquino Tarik Benjal, por uma representante da Universidade Técnica do Atlântico (UTA), Lia Medida, e pela docente e vereadora da Câmara Municipal de São Vicente, Neusa Sanca.

Segundo a integrante da Mariventos, Josina Freitas, o formato do concurso deste ano foi inspirado no Masterchef.

“Muitas vezes o júri chegava nos restaurantes em hora de ponta e eles não conseguiam apresentar a sua cavala de melhor forma. Então achamos que era mais justo que cada restaurante tivesse o seu horário e que dirigisse ao Centro Cultural do Mindelo com os seus pratos onde estavam o júri e poderiam servi-los exatamente como tencionavam”, explicou a mesma fonte, que informou que o evento terá mais de 40 espaços de restauração.

Segundo Josina Freitas, esta edição do festival foi dedicada aos sabores africanos, mas conseguiram “fazer uma meia viagem” porque não conseguiram trazer para o evento vários chefs do continente por causa das dificuldades de transporte.

“Somos africanos, queríamos os sabores e os nossos irmãos connosco. E queríamos esta esta diversidade que é o poder da África. Já estivemos com a Europa e com a América, mas num momento tão especial do mundo é bom mostrar toda a potência e potencialidade do nosso continente”, esclareceu Josina Freitas, para quem a população de São Vicente já assumiu e apropriou-se do festival.

A 12ª edição do Kavala Fresk Feastival prossegue hoje à tarde com várias actividades, entre elas “montra de comida”, para que as marcas possam divulgar os produtos,  espaço “Carnavala”, destinado a cinco grupos oficiais do Carnaval para angariação de fundos e com animação de  artistas como Edson, Gai e Yannick.

Haverá também competição de natação e corrida de bote, passeios de catamarã na baía do Porto Grande, ‘sup paddle’, caiaque, passeio de botes para crianças, momento “Lab”, que vai ter laboratório e uma roda de conversa sobre sustentabilidade alimentar dinamizado pelo Instituto do Mar (Imar) e pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Teatro infantil, ‘stand up comedy’, espaço recreio no parque infantil, show na Praça Dom Luís com os grupos Black Side e Sizal, o artista Vlu e outros locais também completam o programa.

CD/AA

Inforpress/Fim 

13-07-2024 9:00

Porto Novo, 13 Jul (Inforpress) – A Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (Portugal) disponibilizou ao Instituto das Ciências e Tecnologias Agrárias (ICTA) de Santo Antão um conjunto de livros para o reforço do acervo bibliográfico deste estabelecimento de ensino superior.

A informação foi avançada sexta-feira, 12, pelo instituto, que explicou que os livros abrangem áreas como Agronomia, Zootecnia, Química, Biologia, Física, Matemática e Literatura para beneficiar os estudantes e toda a comunidade.

Trata-se de uma unidade orgânica da Universidade Técnica do Atlântico (UTA) que se ecnontra no seu segundo ano de funcionamento, que informou que a doação representa “uma contribuição inestimável” no processo de formar “profissionais qualificados”.

O ICTA explicou ainda que os livros recebidos serão utilizados na formação académica e profissional dos estudantes “representando um recurso precioso para a aprendizagem e pesquisa”.

O Instituto das Ciências e Tecnologias Agrárias,  que tem a sua sede administrativa na cidade do Porto Novo, foi aberto em Outubro de 2022, com os cursos de Agronomia e Zootécnica.

JM/AA

Inforpress/Fim

12-07-2024 17:45

Lisboa, 12 Jul (Inforpress) – O livro “Memórias lembradas - A menina do chapéu de kanharanhan”, o primeiro da professora natural da ilha do Maio Margarida Agues é apresentado este sábado, no Centro Cultural de Cabo Verde (CCCV), em Lisboa.

A apresentação da obra acontece às 15:00 e estará a cargo de Ulisses Duarte e da Marta Rodrigues dos Reis.

Em Junho, o livro “Memórias lembradas - A menina do chapéu de kanharanhan”, foi apresentado no concelho de Santa Catarina, interior da ilha de Santiago e, na altura, em declarações à Inforpress, Margarida Agues explicou que a obra é baseada nas suas memórias, desde criança à vida adulta.

Conforme ela, o livro tem várias fases da história do seu crescimento, começando pela sua infância, abordando temas como educação, desporto, política, brincadeiras infantis, comidas tradicionais e um pouco da sua zona, Barreiro, na ilha do Maio.

O livro da professora aposentada formada em Língua Portuguesa e Estudos Cabo-verdianos e Portugueses, já foi apresentado na ilha do Maio e no concelho de Santa Cruz, também interior da ilha de Santiago.

A apresentação da obra antecede a projecção do filme “Poeta da ilha”, de José Silva, inserida na programação de celebração da independência de Cabo Verde e do quinto aniversário do CCCV.

DR/CP

Inforpress/Fim

12-07-2024 17:09

Lisboa, 12 Jul (Inforpress) – A gestora do Centro Cultural de Cabo Verde (CCCV), em Lisboa, Ângela Barbosa, garantiu que o foco da instituição é continuar a trabalhar em prol da cultura cabo-verdiana e reforçar os laços multiculturais com outras comunidades.

Em declarações à Inforpress no âmbito das comemorações do quinto aniversário do CCCV, inaugurado a 06 de Julho de 2019, Ângela Barbosa sublinhou que o maior desafio do centro é a nível do orçamento, mas que o propósito é continuar a fazer tudo com a mesma dedicação e qualidade.

“O nosso foco e o nosso plano é continuar a trabalhar em prol da cultura cabo-verdiana, dar visibilidade aos artistas espalhados pelo mundo, e reforçar os laços multiculturais que unem a nossa cultura e a nossa comunidade a todas as outras”, afirmou, lembrando que há cabo-verdianos em praticamente todos os países do mundo, pelo que há que ter esta abertura para acolher e abraçar os outros.

De acordo com a gestora, com a questão orçamental, o maior desafio é conseguir concretizar a programação e ir ao encontro das expectativas de toda a comunidade, que exige uma disponibilidade financeira que nem sempre é fácil de conseguir.

A responsável sustentou que tem sido possível contar com a amizade e o espírito de entrega da maioria dos artistas, que geralmente não cobram, ou cobram valores simbólicos, para contribuírem para a programação.

A gestora afirmou que, de um modo geral, tem sido possível conseguir concretizar as actividades programadas com “simbolismo e impacto”, justificando que o reconhecimento e procura por parte da comunidade é uma prova do sucesso do centro.

Um dos projectos que Ângela Barbosa considerou ser de destaque na programação do CCCV é o musical “Kriolo Sounds – cada nota, uma estória”, no qual uma vez por mês um artista cabo-verdiano ou de outros países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) faz uma pequena apresentação musical intimista.

“É um dos mais significativos, porque tem o propósito de apoiar músicos e cantores. Habitualmente tem uma bilheteira simbólica cujo valor é entregue diretamente ao artista, como forma de apoiar”, explicou, indicando que também o CCCV tem aulas de língua cabo-verdiana online e aulas de música.

Relativamente a eventos, a celebração do 05 de Julho, dia da independência nacional, é considerada pela gestora como o mais impactante pelo significado e importância da data, sustentando que o CCCV tem realizado vários eventos em parceria com outras instituições, como as embaixadas acreditadas em Portugal, que também estão em Cabo Verde e organizações portuguesas, francófonas e também australianas.

Conforme ela, já foram realizados eventos em parceria com a Organização Internacional da Francofonia e com a Fundação Calouste Gulbenkian (FCG), indicando que no primeiro semestre deste ano já tiveram diversos eventos com parceiros.

Ao todo, foram quatro com a Embaixada da Austrália, um com a Embaixada da Irlanda e um com a Fundação Calouste Gulbenkian, e outros como as associações cabo-verdianas sediadas em Portugal.

DR/CP

Inforpress/Fim

12-07-2024 12:41

Mindelo, 12 Jul (Inforpress) – O artista mindelense Pepss Pinheiro vai lançar nas plataformas digitais, no próximo dia 20 de Julho, o seu mais novo single intitulado “Amor Incondicional” que marca o seu regresso ao mercado após sete anos.

Como o próprio adiantou à Inforpress, devido a várias adversidades da vida esteve algum tempo sem se dedicar à música, mas agora espera reconquistar o seu público com o single “Amor Incondicional”, com composição e arranjos de Dap’s Lopes e gravada na cidade da Praia.

Trata-se, segundo a mesma fonte, de uma kizomba que fala de um romance entre um casal.

O single também leva a marca de Pepss Pinheiro, que regressa ao mercado após sete anos ausente, mas com alguns trabalhos feitos anteriormente, inclusive o seu CD intitulado “Talento”, lançado há dez anos.

A carreira deste mindelense começou há mais de 20 anos quando ficou no segundo lugar do concurso “Todo o Mundo Canta”, em São Vicente, aos 17 anos.

Desde então tem lutado pela sua música, a sua “paixão” que divide com a sua profissão de barbeiro.

LN/HF

Inforpress/Fim

12-07-2024 11:15

Mindelo, 12 Jul (Inforpress) – Tendas e palcos em fase final de instalação, cavala fresca ou congelada a aguardar que se acendam fogões e grelhadores e “show cooking” que arranca hoje, no Mindelo, na 12.ª edição do Kavala Fresk Feastival.

O palco é, como sempre, a Avenida Marginal, do mercado de peixe ao cais acostável, a “invasão” dos festivaleiros e o grosso das actividades previstas dá-se a partir das 12:00 de sábado, 13, contudo já hoje, às 19:00, o sinal de partida é dado com um ‘show cooking’, com ênfase na gastronomia africana.

Aliás, a ideia, di-lo a representante da Mariventos, que organiza o certame, Conceição Delgado, é aproximar o festival ainda mais do continente africano e trazer os sabores, as cores, os paladares e as texturas para esta edição.

Assim, o restaurante Americo’s, do Hotel Ouril, na Avenida Marginal, é a cozinha escolhida para acolher este encontro de cozinheiros africanos, neste caso o chef marroquino convidado Tarik Benjal, que vai interagir com chefs locais, através da diplomacia gastronómica e do “show cooking”.

O que se deseja, de acordo com a organização, é trazer paladares, texturas, sabores e toda a cor e o picante do continente para a 12.ª edição do Kavala Fresk Feastival.

No sábado, 13, assim que a Banda Municipal der os acordes que vão marcar o arranque oficial da 12.ª edição do Kavala Fresk Feastival, às 12:00, aliás pelas bandas do Museu do Mar, as barracas de comes e bebes e os restaurantes lançam o “peixe na brasa”, que começa no mercado de peixe e abarca toda a extensão da Avenida Marginal até ao cais acostável.

Haverá “peixe na prote” (peixe no parto), pelos restaurantes Rua d’Praia e Avenida Marginal e outros, para além da “montra de comida” para que as marcas possam divulgar os produtos,  Kavala Mob, Kavala e Art e exposições. Afinal, a cavala é a rainha da festa.

Festa que rima com música, e no Kavala Fresk Feastival, desde a primeira edição, é o que não tem faltado.

No espaço Carnavala, destinado a cinco grupos oficiais do Carnaval para angariação de fundos, ao final da tarde de sábado, 13, a animação vai estar a cargo de músicos como Edson, Gai e Yanick, com temáticas da Festa do Rei Momo a marcar o compasso, e, mais tarde, às 21:30, agora no palco principal, montado na Praça Dom Luís, deverão actuar os grupos Black Side e Sizal e ainda o artista Vlu e outros locais.

Mas esta 12.ª edição, além da música, reserva ainda espaço para competição de natação e corrida de bote, passeios de catamarã na baía do Porto Grande, ‘sup paddle’, caiaque, passeio de botes para crianças, teatro infantil, ‘stand up comedy’ e espaço recreio no parque infantil.

Faz parte ainda da programação o momento “Lab”, que vai ter laboratório e uma roda de conversa sobre sustentabilidade alimentar dinamizado pelo Instituto do Mar (Imar) e pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Além disso, o evento vai contar com a parceria da Associação de Pescadores de Salamansa e da Associação de Peixeiras do Mindelo que vão ter standes para divulgar os seus produtos.

“Tudo está a caminhar bem, a adesão do público e a procura de espaços para restauração tem sido bastante positivo, a lotação está esgotada e tem sido doce fazer esta edição doze”, sintetizou Conceição Delgado, daí a “expectativa alta” para mais uma “excelente” edição.

A organização estima que 45 mil pessoas passem pela Avenida Marginal, entre as 12:00 de sábado, 13, e às 02:00 da madrugada de domingo, 14.

AA/ZS

Inforpress/Fim

11-07-2024 16:10
11-07-2024 15:02

São Filipe. 11 Jul (Inforpress) – O “Monólogo do poeta em vivências da alma” de Coração do Fogo, pseudónimo de João José Pires, foi o vencedor da segunda edição do prémio literário-científico, Dr. Henrique Teixeira de Sousa São Filipe.

O vencedor do prémio literário-científico Dr. Henrique Teixeira de Sousa previsto para o dia 08 de Julho foi anunciado hoje, 11 de Julho na cidade de São Filipe no quadro do programa “Semana da Cidade” para assinalar o aniversário da elevação de São Filipe à categoria de cidade.

“Monólogo do poeta em vivências da alma” amealhou 278 pontos, mais 11 pontos que o segundo trabalho “Minha terra em poesias” de Marcello Bambirim (pseudónimo) e mais 24 pontos que o terceiro trabalho “romance do Fogo” de Notedjedilina (pseudónimo).

Os trabalhos foram avaliados de acordo com a originalidade e relevância, qualidade estética ou científica, qualidade da escrita do texto, impacto na sociedade e contribuição à cultura e qualidade dos aspectos formais.

A segunda edição contou com o mesmo número de trabalhos inéditos da primeira edição (03) e o vencedor, à semelhança da primeira, vai receber o valor de 200 mil escudos e a possibilidade da publicação do trabalho.

Além de anunciar o vencedor da segunda edição do prémio literário-científico Dr. Teixeira de Sousa, a câmara procedeu ao lançamento da terceira edição do referido prémio.

João José Pires, mais conhecido por Nhuco é professor aposentado, poeta e activista cultural que nasceu na cidade de São Filipe há 56 anos e passou toda a sua infância e adolescência em São Filipe e fez os estudos liceais na Cidade da Praia, liceu Domingos Ramos.

No ano de 1987 frequentou, em São Vicente, o curso técnico de enfermagem e de 1988 a 1992 trabalhou como técnico de saúde no Hospital Regional de São Filipe e seguiu depois para a Cidade da Praia para formação de professores.

Após a conclusão da formação regressou à ilha onde trabalhou como professor, gestor e coordenador pedagógico.

Em 2005, juntamente com outros activistas culturais participou na dinamização de um movimento cultural que desencadeou muitas actividades culturais, inclusive a realização do concurso Miss Cabo Verde na ilha do Fogo, na tentativa de mobilizar São Filipe à volta de um ambiente cultural forte e promotor de valorização cultural.

Em 2020 apresentou o primeiro livro de poesia intitulado “Coração de Letras”.

Numa primeira reacção João José Pires dedicou o prémio a todos os sãofilipenses de uma forma particular e a todos os foguenses de uma forma geral.

“É uma honra vencer um prémio em nome do Dr. Henrique Teixeira de Sousa. Continuarei a pulsar os derradeiros cânticos à minha cidade e à minha amada ilha do Fogo”, afirmou.

JR/ZS

Inforpress/Fim

11-07-2024 14:11

Cidade da Praia, 11 Jul (Inforpress) – O coordenador do concurso "ePOP" em Cabo Verde e Guiné-Bissau vai apresentar na próxima quarta-feira, 17, na Guiné Bissau, pela primeira vez, o concurso "ePOP" na categoria Prémio Amílcar Cabral, em parceria com ACACV e a RFI.

“O concurso ‘ePOP’ deste ano vai ter pela primeira vez o Prémio Amílcar Cabral para Cabo Verde e Guiné”, disse hoje Eddy Correia, em declarações à Inforpress.

A mesma fonte explicou que esta categoria tem como objectivo homenagear Amílcar Cabral, no âmbito da comemoração do seu centenário, que se celebra no dia 12 de Setembro.

“Amílcar Cabral nasceu na Guiné Bissau e lutou pela independência de Cabo Verde e Guiné e achamos importante criar este prémio para homenageá-lo. Por isso é crucial que este povo conheça a categoria deste prémio para concorrerem junto com os cabo-verdianos”, assegurou.

Este prémio surge no âmbito do concurso "ePOP", que visa sensibilizar as comunidades em torno da crise ambiental, as consequências devastadoras das mudanças climáticas e do aquecimento global, que decorre de 05 de Junho a 12 de Setembro, através de envio online de vídeos.

Para participar no concurso “ePOP”, os concorrentes deverão filmar um vídeo de no máximo três minutos com auxílio de uma câmera profissional ou telemóvel.

O concurso, lançado pela Radio France Internationale (RFI) e IRD France Institut de Recherche pour le Développement, já vai na sua sexta edição internacional e a segunda realizada em Cabo Verde.

DG/AA

Inforpress/Fim

11-07-2024 11:35

Mindelo, 11 Jul (Inforpress) – O festival de música da Baía das Gatas, que celebra este ano o 40º aniversário, acontece durante quatro dias, de 15 a 18 de Agosto, anunciou a Câmara Municipal de São Vicente.

O evento musical já tem data, mas ainda não foi divulgado o cartaz, segundo publicação da edilidade na sua página oficial numa das redes sociais.

“Prepara-te para quatro dias de música, cultura e o tradicional convívio que é característico do nosso festival”, lê-se na publicação.

O incentivo para a participação também já havia sido feito pelo presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, no rescaldo da 39ª edição, que garantiu que o festival de 2024 vai ser “especial, diferente e mais forte” e com uma “comemoração ímpar”.

Este evento, que foi o primeiro do tipo realizado em Cabo Verde, costuma levar milhares de pessoas, residentes, emigrantes e turistas, à estância balnear da Baía das Gatas.

Realizado anualmente desde a sua primeira edição no dia 18 de Agosto de 1984, apenas em 1995 não se realizou, devido a uma epidemia de cólera que assolou Cabo Verde e depois em 2021 e 2022 aconteceu em formato híbrido, presencial para poucas pessoas e com transmissão via internet, no centro da cidade do Mindelo, devido à pandemia da covid-19.

A Câmara Municipal de São Vicente, que organiza o evento, reserva anualmente uma verba de 15 mil contos no orçamento municipal para fazer face às despesas com a logística, viagens e cachês de artistas, contando também com parceiros e patrocinadores que financiam a maior parte dos gastos.

LN/ZS

Inforpress/Fim

11-07-2024 10:54

Cidade da Praia, 11 Jul (Inforpress) - O orçamento do Carnaval de 2025 vai contar com um aumento de 50%, de 10 para 15 mil contos, anunciou o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, esta quarta-feira na Praia.

Ulisses Correia e Silva disse ainda que o valor vai ser incluído no Orçamento do Estado para 2025 e vai passar de 10 mil contos para 15 mil contos.

O governante, que fez este anúncio durante a assinatura do protocolo de incentivo ao Atlantic Music Expo (AME) e Kriol Jazz Festival, justificou que o Carnaval é “um outro produto cultural importante” do país.

“Estaremos através disso a estimular a qualidade (…), no Carnaval os critérios são estabelecidos pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas e queremos investir para ter melhor retorno”, sustentou o executivo.

O Kriol Jazz Festival e o AME receberam aumentos dos incentivos por um período de cinco anos, com a assinatura da concessão rubricada esta quarta-feira com o Governo.

OS/ZS

Inforpress/Fim

10-07-2024 14:40

Cidade da Praia, 10 Jul (Inforpress) - O Atlantic Music Expo (AME) e o Kriol Jazz assinaram hoje um protocolo de concessão de incentivo com o Governo por um período de cinco anos para a materialização dos eventos.

O protocolo assinado com o AME representa um incentivo anual de 12 milhões de escudos.

Um valor que, segundo o director do AME, Augusto Veiga, marca uma nova fase na parceria público privada do evento que diz ser uma marca cultural de Cabo Verde a nível nacional e internacional.

Apontou ainda que a assinatura do protocolo garante a continuidade do projecto por mais cinco anos e estabilidade financeira do mesmo. 

“O evento representa mais de 50% dos nossos últimos orçamentos e vai permitir à equipa trabalhar com mais tranquilidade para o futuro. É uma mais valia para a economia e turismo de Cabo Verde, para além da parte cultural com provas dadas a nível do retorno em todos os níveis”, declarou Augusto Veiga.

Por outro lado, o Kriol Jazz Festival vai receber um incentivo anual de 8 milhões de escudos, também válido por cinco anos.

Para o director do Kriol Jazz Festival, José da Silva, o protocolo assinado representa um “marco importante” em aumentar o financiamento do Kriol Jazz Festival, sendo também uma marca internacional.

“Este financiamento vai ajudar-nos a melhorar o festival, promovê-lo internacionalmente cada vez mais. Vamos melhorar a programação, a comunicação e esperamos conseguir mais financiamento dos privados”, disse José da Silva.

Da parte do Governo, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, destacou a importância destes dois eventos para Cabo Verde e a nível internacional e disse ser um dos critérios para a assinatura do protocolo.

Considerou serem eventos de referências que conseguem posicionar Cabo Verde no seu “maior produto cultural”, que é a música.

“São eventos que têm impacto nos palcos internacionais, quer para os artistas como para os produtores. A previsibilidade e a instabilidade também são alguns dos critérios que vão dar ainda mais motivação para melhorar a qualidade”, destacou o primeiro-ministro.

O governante lembrou ainda que Cabo Verde quer afirmar-se como uma Plataforma de Turismo, ao diversificar a oferta turística pelas ilhas e em termos de produtos, operadores e mercados emissores. Quer também aumentar o valor acrescentado da indústria do turismo através da cultura e das indústrias criativas, contribuindo assim para o emprego e o rendimento.

OS/ZS

Inforpress/Fim

10-07-2024 13:33

Cidade da Praia, 10 Jul (Inforpress) – A Biblioteca de Verão vai promover, de 15 a 26 deste mês, várias actividades lúdicas tendo como foco o livro, anunciou hoje a presidente do Instituto da Biblioteca Nacional de Cabo Verde (BNCV).

Em declarações à Inforpress, Matilde Santos explicou  que a ideia é contemplar 30 crianças dos 06 aos 12 anos e fazer com que desenvolvam gosto pela leitura e que a leitura passe a ser algo que façam com prazer e não por obrigação.

Avançou que as actividades desenvolvidas durante as duas semanas vão estar relacionadas com o livro.

“Por exemplo, quando desenvolvemos qualquer actividade ligada ao desporto ou gastronomia o foco vai ser o livro e, a partir deste livro, falamos sobre o tema e, de seguida, passamos à pratica”, disse.

O programa, segundo acrescentou, contempla ainda visitas aos espaços históricos, sempre como ponto central nos livros.

Matilde Santos afirmou que desde 2021 que assumiu a biblioteca tem dado continuidade a esta dinâmica de verão, de promoção e de aproximar as crianças do livro e da leitura.

As actividades acontecem das 08h00 às 16h00 com profissionais da biblioteca, mas também com convidados para envolver e fazer com que as crianças desenvolvam, cada vez mais, o gosto pela leitura.

AV/HF

Inforpress/Fim 

09-07-2024 12:08

Cidade da Praia, 09 Jul (Inforpress) - A Fundação Servir Cinema promove, de 08 a 21 do corrente mês, na sua sede, a primeira edição de colónias de férias destinadas às crianças e adolescentes da zona de Lém Ferreira, na Cidade da Praia.

À Inforpress, o presidente da Fundação Servir Cinema, Júlio Silvão Tavares, explicou que esta colónia de férias que culmina com uma formação tem como objectivo ocupar os estudantes durante as férias escolares com coisas úteis.

“Nós escolhemos a área do cinema para que as crianças e adolescentes aprendam a filmar com telemóvel, editar os seus filmes com telemóvel”, disse, Júlio Silvão Tavares.

“Nesta actividade, os formandos vão produzir filmes sobre Lém Ferreira em diferentes ângulos, e ainda vão poder retratar temas a nível cultural, explorativos”, informou.

Declarou ainda que várias individualidades com alto grau académico na sociedade vão partilhar as suas experiências de vida em diferentes áreas, como forma de incentivar e servir de inspiração para esses adolescentes para os seus próprios desenvolvimentos.

Júlio Silvão Tavares adiantou também que no dia 22 vão promover mais uma edição da colónia de férias, destinada às crianças, adolescentes do bairro de Bela Vista, filhos de pais naturais da Guiné-Bissau.

Esta colónia de férias organizada pela Fundação Servir Cinema tem como parceria a Associação do Cinema Audiovisual de Cabo Verde e a Câmara Municipal da Praia.

De realçar ainda que esta actividade está enquadrada dentro das actividades do Festival Internacional de Filmes para Acção Climática do Atlântico (FIAC), que acontece de 01 a 09 de Novembro.

DG/ZS

Inforpress/Fim

09-07-2024 9:50

São Filipe, 09 Jul (Inforpress) – O anúncio do vencedor da segunda edição do prémio literário-científico Dr. Henrique Teixeira de Sousa, previsto para o dia 08 de Julho, foi adiado para quinta-feira 11 de Julho.

O atraso no anúncio do vencedor do prémio, que acontece no quadro do programa comemorativo dos 102 anos da elevação de São Filipe à categoria de cidade, deve-se a algum constrangimento na entrega do relatório de um dos elementos do júri, segundo a vereadora da Cultura, Lia Barbosa.

Segundo a mesma, o vencedor será escolhido por um júri formado por três elementos constituído para o efeito e que avaliou os três trabalhos que participaram do concurso, sendo dois de pessoas residentes na ilha do Fogo e um de um foguense residente na cidade da Praia.

Até ao final da tarde de segunda-feira, 08 de Julho, a câmara de São Filipe enquanto entidade promotora do concurso tinha recebido apenas dois dos três relatórios dos elementos do júri.

A segunda edição conta com o mesmo número de trabalhos inéditos da primeira edição (03) em que o romance “Tudo pelo amor” de Isaquiel Pina Barbosa Lobo, professor na escola secundária Pedro Verona Pires foi o escolhido pelo júri.

O vencedor desta edição, à semelhança da primeira, receberá o valor de 200 mil escudos e a possibilidade da publicação do trabalho.

Além de anunciar o vencedor da segunda edição do prémio literário-científico Dr. Teixeira de Sousa a câmara vai proceder ao lançamento da terceira edição do referido prémio.

JR/ZS

Inforpress/Fim

09-07-2024 8:20

Assomada, 09 Jul (Inforpress) – A inauguração da silhueta do antigo Presidente da República de Cabo Verde, António Mascarenhas Monteiro, uma homenagem do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC), prevista para o dia 08, foi cancelada devido às condições meteorológicas.

“Por razão da instabilidade meteorológica que se faz sentir em Assomada, o acto público de inauguração da silhueta de António Mascarenhas Monteiro foi cancelado para data a indicar”, confirmou a edilidade santa-catarinense.

Pela mesma razão, foi adiada para 15 de Julho a inauguração da rede de adução, distribuição e ligação domiciliária no município São Lourenço dos Órgãos.

Os dois eventos iam ser presididos pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

Localizado na Zona Pedonal de Assomada que, tem o seu nome, a silhueta que perpetua a memória de António Mascarenhas Monteiro no município de Santa Catarina é uma “merecida homenagem ao primeiro Presidente da República democraticamente eleito e um homem que sempre defendeu Cabo Verde”, realça o MCIC.

A silhueta faz parte de um projecto do MCIC que visa homenagear e deixar o registo, em esculturas, de grandes personalidades e figuras da cultura e vultos da sociedade cabo-verdiana nos municípios que os viu nascer.

Da lista constam ainda nomes como Adalberto Silva “Betú”, Arménio Vieira, Osvaldo Osório, Dina Salústio, Fátima Bettencourt, Bana, Luís Romano, António Aurélio Gonçalves “Nho Roque”, José Lopes da Silva, Vadú, Sara Tavares e Ildo Lobo.

António Manuel Mascarenhas Gomes Monteiro nasceu a 16 de Fevereiro de 1944 em Ribeira da Barca, no concelho de Santa Catarina, ilha de Santiago, e faleceu a 16 de Setembro de 2016, vítima de doença prolongada.

FM/ZS

Inforpress/Fim

Exibindo 1 para 20 de 802