Santa Cruz: Ministro considera agricultura um “instrumento poderoso” para combater a desigualdade

21-02-2024 19:27

Pedra Badejo, 21 Fev (Inforpress) – O ministro-adjunto do primeiro-ministro para a Juventude e Desporto considerou hoje que a agricultura é algo transversal, posicionando-se como um “instrumento poderoso” para o combate r a desigualdade e promover a inclusão social.

Carlos Monteiro fez esta consideração no seu discurso de encerramento de uma acção de formação em

"Empreendedorismo agrário e Água residuais tratadas para agricultura", ministrada a 24 jovens no município de Santa Cruz, implementada pelo Instituto do Desporto e da Juventude (IDJ), em parceria com a Agência Nacional de Água e Saneamento (ANAS), e financiada pela Unesco.

Segundo este governante, o foco é atrair e reter os jovens na agricultura, justificando que “não há agricultura nem no presente e muito menos no futuro se hoje os jovens não começarem a se interessar pela agricultura”.

Daí, sublinhou que é preciso atrair e retê-los nesta área, mas voltada para o agronegócio, mostrando-lhes que a agricultura hoje não é somente dificuldades como nas gerações passadas, sublinhando que o “presente e o futuro” do país são os jovens e o presente e o futuro de qualquer actividade económica também são os jovens.

Na questão das dificuldades, sublinhou que os jovens são atraídos pela tecnologia, ressaltando que hoje existe muita tecnologia empregue na agricultura, o que torna possível fazer desta actividade uma forma melhorada e diversificada e que ajuda este sector a alavancar a economia de Cabo Verde. 

Da parte da ANAS, a administradora-executiv, Marize Gominho, explicou que a formação se enquadra num projecto de sensibilização de jovens mulheres na reutilização das águas tratadas na agricultura, e que proporcionou momentos de reflexão e debates sobre questões e desafios que actualmente se deparam na mobilização e gestão de água para a rega.

Segundo esta responsável, a agricultura é o sector que consome mais água, e no país que praticamente não chove, consome-se principalmente água subterrânea, embora tenha alguma água das barragens, mas que é muito reduzida.

Com a demanda que se está a crescer, avançou que o Governo tem estado a apostar e a implementar estratégias para mobilização de água para a agricultura, nomeadamente na dessalinização da água para o abastecimento, mas também agora para a rega e no tratamento de águas residuais. 

Esta formação, conforme destacou, teve duas componentes, sendo que a primeira foi a parte do empreendedorismo e agronegócio e uma outra componente sobre águas residuais tratadas para a agricultura, incentivando e mostrando aos jovens como se pode trabalhar no desenvolvimento sustentável da agricultura.

Já o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Carlos Silva, considerou que o futuro dos jovens pode ser a aposta no agronegócio, justificando que tudo hoje é à base do empreendedorismo.

Neste sentido, desafiou os jovens a saberem aproveitar as oportunidades na vida quando existem, mas quando não existirem para as criar.

Sobre a agricultura, aconselhou aos jovens a se dedicarem mais, mas apostando no empreendedorismo, realçando que é uma área importante desde que seja vista numa perspectiva empresarial e para isso pediu-lhes que aproveitem todas as formações disponíveis na área, tanto da agricultura, como também do empreendedorismo e da tecnologia, pois todo o conhecimento “é útil”.
Por seu turno, o formando Welton Semedo, em representação dos colegas, agradeceu por esta oportunidade, e mostrou-se comprometido e disponível em contribuir para a partilha das informações recebidas durante a formação.

Igualmente, comprometeu-se a dar um contributo na área do desenvolvimento agrícola voltada para o empreendedorismo, desafiando as entidades responsáveis para esta formação no sentido de expandi-la a mais jovens no país, tendo em conta a importância da mesma no sector agrícola e o desafio que o país possui para resolver a questão da água para esta área. 

O projeto, que abrange as ilhas de Santiago, São Vicente e Sal (Espargos), tem como principal objetivo sensibilizar e mobilizar jovens mulheres agricultoras no fomento dos agronegócios e na utilização responsável das águas residuais tratadas na agricultura.

MC/JMV
Inforpress/Fim

Notícias Recentes


19-04-2024 23:26
19-04-2024 22:50
19-04-2024 22:41
19-04-2024 22:36
19-04-2024 21:23