Reclusos da Cadeia Regional de Santo Antão reclamam da demorara processual (c/áudio)

14-03-2024 22:12

Ribeira Grande, 14 Mar (Inforpress) – Os reclusos da Cadeia Regional de Santo Antão reclamam hoje, durante a visita da ministra da Justiça, Joana Rosa, ao estabelecimento prisional, da demorara processual para obterem a liberdade condicional.

Em resposta, a governante explicou que no passado se colocou esta questão em relação ao Tribunal de Execução de Penas do Barlavento e foi uma matéria tratada com o Concelho Superior de Magistratura Judicial.

“Agora, um novo magistrado, que por coincidência está na Comarca do Paul, é um jovem dinâmico que tem estado a visitar as cadeias e nota-se a redução diria dos processos pendentes a nível das cadeias”, disse.

Joana Rosa afirmou ainda que é notável e pôde verificar isso em relação à emissão de registos criminais que os reclusos, antes de saírem para a liberdade, precisam para instruir um processo.

De acordo com Joana Rosa na instrução do processo é necessário anexar o registro criminal e tem havido algum atraso.

“Reclamaram e muito em relação aos atrasos injustificáveis. Estaremos amanhã na visita que faremos à conservatória local e iremos colocar esta questão e pedir uma atenção especial a esses reclusos porque terminando o cumprimento da pena é natural que tenham pressa e queiram sair e ir para o convívio familiar e estar inseridos na comunidade”, salientou.

Segundo Joana Rosa “não faz sentido e não se justifica” os atrasos em termos de emissão do registo criminal.

A ministra da Justiça estará durante dois dias em Santo Antão para se inteirar dos serviços sob a sua tutela

LFS/JMV
Inforpress/Fim
 

Notícias Recentes


19-06-2024 19:17
19-06-2024 19:02
19-06-2024 18:59
19-06-2024 18:11
19-06-2024 17:57