Projecto conclui que associações comunitárias têm “fraca capacidade” de apropriarem das intervenções feitas nas localidades

28-02-2024 13:25

Cidade da Praia, 28 Fev (Inforpress) – A presidente da Organização das Mulheres de Cabo Verde (OMCV) destacou hoje os ganhos alcançados com o projecto “Turismo Rural”, mas sublinhou que a fraca capacidade das associações comunitárias apropriarem das intervenções, localmente, constitui um desafio.

A constatação foi feita esta manhã, por Eloisa Cardoso, durante a cerimónia de encerramento do projecto “Apoio ao Micro Empreendedorismo Feminino Ambientalmente Sustentável no Sector do Turismo Rural Visando a Resiliência dos Sectores Vulneráveis”, financiado pela Agência Italiana de Cooperação para o desenvolvimento (AICS).

Implementado pela OMCV em parceria com a ONG Italiana Persone Come Noi (PCN) nas ilhas de Santiago, Santo Antão e Fogo, o projecto pretende contribuir para a melhoria das condições de vida das mulheres, jovens e famílias, apoiando a capacidade de resiliência da população mais vulnerável, com especial atenção para o empoderamento das mulheres, a equidade de género e a sustentabilidade ambiental.

Entretanto adiantou que o projecto teve o seu início em finais de 2019 mas, com a pandemia da covid-19 em 2020, tiveram de repensar toda a sua estratégia de implementação, mas mesmo assim, sublinhou que os resultados foram positivos.

Entre os ganhos alcançados, destaca as acções de capacitação e de sensibilização sobre o uso sustentável, as parcerias públicas e privadas desenvolvidas ao longo do projecto, os investimentos comunitários, a criação de um fundo de crédito, das estruturas para a valorização das áreas rurais e o trabalho desenvolvido junto das associações comunitárias.

Por outro lado, apontou que um dos principais desafios constatados é a fraca capacidade de algumas associações comunitárias apropriarem do projecto e a onda de imigração que se tem confirmado nos últimos tempos.

“Reparamos que as associações comunitárias estão ainda muito frágeis e não conseguem apropriar das intervenções feitas nas suas comunidades e tomar como algo para ajudá-los”, precisou a presidente que realçou que o resultado é positivo.

Na ocasião, Eloisa Cardoso destacou ainda as parcerias e o forte engajamento do Ministério da Agricultura e Ambiente, do Turismo e Transportes, da Educação, do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), das câmaras municipais dos concelhos onde o projectos foram implementados, OM Credito e outros parceiros.

Orçado em 1,5 milhão de euros, adiantou que o projecto beneficiou mais de 400 mulheres jovens e chefes de famílias, mas também as comunidades.

A cerimónia contou com a presença da representante da ONG Italiana Persone Come Noi, directora-geral do ambiente e de outras individualidades.

O projecto enquadra-se nos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), em particular o objectivo 5 – Igualdade de Género, 8 – Trabalho digno e crescimento económico e o 15 – Ecossistemas terrestres e biodiversidade.

AV/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


21-06-2024 8:04
21-06-2024 7:51
20-06-2024 22:21
20-06-2024 21:52
20-06-2024 21:37