Projecto Acção Solidaria já beneficiou cerca de 70 pessoas com aparelhos ortopédicos - Cenorf

31-01-2024 17:24

Cidade da Praia, 31 Jan (Inforpress) – O Projecto Acção Solidária já beneficiou na primeira e segunda fase cerca de 70 pessoas com aparelhos ortopédicos, segundo revelou hoje o administrador do Centro Nacional Ortopédico e de Reabilitação Funcional, Alberto Afonso.

Esta informação foi avançada à imprensa no âmbito de acto simbólico de reconhecimento aos parceiros, como forma também de conviverem de perto com os beneficiários do projecto.

O administrador do Cenorf reconheceu que a prótese, por exemplo, é cara, com custo que varia entre 100 e mais de 200 mil escudos, o que torna difícil as pessoas conseguirem sem apoios de parceiros.

Alberto Afonso destacou o “grande contributo” da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos últimos Dias, que tem disponibilizado cadeiras de rodas e outros materiais, e de forma mais directa apoiando projectos sociais para que possam ter matérias primas, que, afirmou, era o “grande calcanhar de Aquiles” do Centro Nacional Ortopédico e de Reabilitação Funcional.

“Então, a Igreja tem apoiado dentro do Projecto Acção Solidária, já estamos na terceira fase, e esta parceria se estende um pouco mais com o grande projecto que é Cenorf Móvel cuja intenção é fazer chegar a todas as ilhas”, afirmou.

Segundo revelou, na primeira e segunda fase conseguiram beneficiar uma média de 60 a 70 pessoas, melhorando a sua qualidade de vida.

“Quando a pessoa é amputada e recebe prótese volta praticamente a vida normal do dia a dia sem depender dos outros, então isto é muito, mas mais do que número, o importante é o impacto na vida das pessoas que não se mede”, declarou.

“O número que conseguimos ajudar consideramos muito porque muda a qualidade de vida dessas pessoas de Santo Antão a Brava, e muitas pessoas já mudaram as suas condições graças à colocação de prótese”, acrescentou.

O presidente da Estaca Assomada da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias,  Hélder Varela, por sua vez, considerou ser “um privilégio” poder apoiar o financiamento de matéria-prima para fabricação de próteses, e poder participar deste projecto que, segundo disse, tem muito a ver com aquilo que a igreja preconiza que é o amor ao próximo, oferecendo-lhes melhores qualidade de vida.

Os beneficiários Fernando Semedo, que recebeu uma prótese no âmbito deste projecto, e Elisangela Souto, cujo filho ganhou uma cadeira de roda adaptada, agradeceram o apoio que tem recebido do Cenorf e demais parceiros, e destacaram “melhorias significativas” nas suas vidas.

“Estou há oito anos na Praia, sou da ilha do Fogo, hoje o meu filho que não sentava e nem andava consegue sentar-se sozinho”, regozijou-se a mãe, reforçando o agradecimento ao apoio que tem conseguido de muitos durante todo este tempo.

ET/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 0:17
14-06-2024 1:25
13-06-2024 22:05
14-06-2024 8:00
13-06-2024 19:49