Primeiro-ministro diz que relações entre Cabo Verde e Portugal não estão sujeitas a conjunturas eleitorais

11-03-2024 15:15

Cidade da Praia, 11 Mar (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, disse hoje que as relações entre Cabo Verde e Portugal são estruturantes, com várias dimensões e não estão sujeitas a conjunturas eleitorais.

O chefe do Governo reagia assim às perguntas dos jornalistas sobre a vitória da Aliança Democrática (AD) com 29,49% dos votos durante as eleições legislativas antecipadas de domingo, 10, em Portugal, à margem da cerimónia evocativa do quarto aniversário da declaração da pandemia da covid-19 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na Cidade da Praia.

Ulisses Correia e Silva avançou que já felicitou o líder do partido, Luís Montenegro, assegurando que os dois países vão continuar a ter boas relações.

“Eu felicitei, esta manhã, o Luís Montenegro, o presidente do PSD que encabeça a Aliança Democrática pelo facto de ser vencedor destas eleições, o passo seguinte são as condições de nomeação do primeiro-ministro que vai acontecer conforme é a competência do Presidente português” reagiu, reiterando que a relação não está sujeita a conjunturas eleitorais.

O mesmo disse acreditar que o Governo irá garantir uma boa integração dos imigrantes, elaborando políticas assertivas para a economia e sociedade portuguesas em geral.

A Aliança Democrática (AD) foi a formação mais votada, com 29,49% dos votos e 79 deputados nas eleições legislativas de domingo, em que o Chega quadriplicou o número de deputados, com 48 mandatos.

O PS foi o segundo mais votado, com 28,66% e 77 deputados, no final do escrutínio em Portugal, e quando ainda faltam apurar os resultados nos círculos da emigração, que elegem quatro deputados.

LT/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 0:17
14-06-2024 1:25
13-06-2024 22:05
14-06-2024 8:00
13-06-2024 19:49