Primeiro-ministro adverte que controlo das migrações clandestinas precisa de envolvimento do concerto das Nações

07-03-2024 21:31


Cidade da Praia, 07 Mar (Inforpress) - O primeiro-ministro advertiu hoje, na Cidade da Praia, que o controlo das migrações clandestinas não depende somente de Cabo Verde e que é preciso o envolvimento do concerto das Nações. 

Ulisses Correia e Silva fez essa constatação quando questionado pelos jornalistas sobre as duas pirogas que deram à costa em São Vicente num espaço de quatro dias.

" Este controlo é muito complexo, envolve países do mundo inteiro (...) Tudo isto não depende de um só país, muito menos de Cabo Verde", apontou Ulisses Correia e Silva, antes de presidir à  abertura da primeira Cimeira de Investimento e Financiamento Jovem pelo Governo de Cabo Verde, que acontece até sábado, 09 nas instalações da Feira Internacional de Cabo Verde (FIC).


Lembrou, no entanto, que Cabo Verde não é um destino das pessoas que entram nas pirogas e que promovem a emigração ilegais, por o objectivo, conforme indicou Ulisses Correia e Silva, ser a Europa, concretamente as ilhas Canárias.

"Muitas vezes perdem nas  rotas e têm dificuldades  de chegar ao porto de destino e vêm parar em Cabo Verde", precisou.

Para o chefe do Governo, nesta situação cabe a Cabo Verde dar o devido acompanhamento na assistência médica e social e depois fazer o processo de repatriamento.

OM/JMV
Inforpress/Fim
  
 

Notícias Recentes


16-06-2024 19:33
16-06-2024 16:12
16-06-2024 16:03
16-06-2024 15:47
16-06-2024 14:57