Portugal: Livro que retrará a vida de João Lopes Filho foi hoje apresentado em Lisboa

01-02-2024 19:42

Lisboa, 01 Fev (Inforpress) – O lançamento do livro “João Lopes Filho: Professor - Investigador - Escritor”, da autoria de Elsa Frazão Mateus, aconteceu hoje, em Lisboa, com a apresentação a ser conduzida pelo primo do biografado Luís de Figueiredo.

Com a chancela da Rosa Porcelana Editora, que este ano comemora 10º aniversário, o lançamento do livro, uma biografia que retrata a vida de João Lopes Filho, destacando a sua dedicação ao estudo, à investigação e à partilha, aconteceu no auditório da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA).

O apresentador Luís de Figueiredo, contou alguns episódios da vida de João Lopes filho, a sua infância, a sua passagem pelo Mindelo para os ensinos liceais, o tempo que começou a lecionar na ilha de São Nicolau, antes de viajar para Portugal onde conclui o curso na Escola Agrária de Santarém com nota máxima de 20 valores, trabalhou no Ministério da Agricultura e lecionou na Universidade Nova de Lisboa, onde fez o seu doutoramento.

“Ao longo dessa caminhada nunca deixou a investigação, consubstanciada na vasta e diversificadas obras publicadas, mantendo sempre fiel a tudo a que Cabo Verde diz respeito (…). Multifacetado [nas investigações], abarca assuntos ligados a agricultura, oficial, cultural e ensino, tendo dado o seu contributo a efectivação da Universidade de Cabo Verde, com base na sua longa experiência de professor catedrático”, disse.

Sobre as dezenas das obras de João Lopes Filho, o apresentador sublinhou que é possível encontrar temas de cultura geral, como também suportes para outros conhecimentos de maior profundidade, uma vasta abrangência que reflecte o seu carácter multifacetado em tópicos como a antropologia, a etnologia, o ensino, a agricultura, a ficção, a história, o património, o infantil, os ensaios, entre outros.

“Foi para min um grande desafio pelas diversidades das áreas em que ele trabalha, mas foi também uma grande descoberta ao longo desses anos, porque conheci-o inicialmente apensas como antropóloga, mas ao longo dos anos fui descobrindo outras áreas (…). Uma das coisas que acho fascinante no seu percurso é o facto de ele saber dirigir a vários públicos”, disse por sua vez autora da obra, Elsa Frazão Mateus.

Para a autora, foi um “enorme desafio” vencer alguma imparcialidade, por causa da relação de empatia e amizade, sustentado que a obra, que é inacabada, mostra o percurso de João Lopes Filho esteve sempre à frente do seu tempo, com o papel de produzir conhecimento, mas fazer algo pela cultura e vida em Cabo Verde.

João Lopes Filho, que esteve presente na apresentação da obra, lembrou que decorreram cerca de quatro décadas dedicadas à investigação, interpretação e divulgação da temática cabo-verdiana no geral, não só no país, como no estrangeiro, mas também junto da diáspora.

“Essa força de vontade foi porventura induzida pelo nosso pai, face ao fascínio pela cultura cabo-verdiana (…). Sou professor de profissão e investigador por vocação, porque o ensino e a investigação são actos complementários”, sublinhou.

As boas-vindas foram dadas pelo secretário-geral da UCCLA, Vítor Ramalhos, num evento que a Embaixada de Cabo Verde esteve representado pelo conselheiro José Carlos Mendonça.

Elsa Frazão Mateus é natural da ilha de São Vicente, e conheceu João Lopes Filho, nascido na ilha de São Nicolau, em Lisboa, em 1993, tendo iniciado a colaboração em alguns dos seus trabalhos, tendo estado a dedicar-se ao associativismo e activismo pela saúde, a nível nacional e internacional, desde que doutorando-se em Antropologia, também em Lisboa, com a especialização em Antropologia da Saúde, em 2015.

A autora foi galardoada com a Medalha de Mérito Científico, em 2020, atribuída pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

DR/CP

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


21-06-2024 8:04
21-06-2024 7:51
20-06-2024 22:21
20-06-2024 21:52
20-06-2024 21:37