Portugal: Exposição com vários artistas lusófonos marca os 50 anos do 25 de Abril

09-02-2024 13:43

Lisboa, 09 Fev (Inforpress) -  A exposição “Liberdade - Portugal, lugar de encontros” que marca os 50 anos do 25 de Abril, foi inaugurada quinta-feira, 08, pela União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), em Lisboa, com a curadoria de João Pinharanda.

Segundo o curador, a exposição no contexto das celebrações dos 50 anos do 25 de Abril visa “dar voz” à expressão artística inspirada pela conquista da “liberdade em Portugal”.

A exposição, que engloba um núcleo no Centro Cultural Cabo Verde (CCCV), a ser inaugurado em 15 de Fevereiro, apresenta 28 olhares artísticos contemporâneos de países de língua portuguesa.

Dos 28 artistas, participam Abraão Vicente, Fidel Évora e Oleandro Pires Garcia (Cabo Verde), Ângela Ferreira, Eugénia Mussa, Gonçalo Mabunda e Mário Macilau (Moçambique), António Ole e Keyezua Yonamine (Angola), Herberto Smith e Nú Barreto (Guiné-Bissau) e René Tavares (São Tomé e Príncipe).

A maioria é de Portugal, sendo Alfredo Cunha, Ana Marchand, Carlos Noronha Feio, Cristina Ataíde, Emília Nadal, Francisco Vidal, Graça Morais, Graça Pereira Coutinho, Joana Vasconcelos, José de Guimarães, Manuel Botelho, Pedro Chorão, Pedro Valdez Cardoso, Vasco Araújo e Vhils (Alexandre Farto).

“Estes artistas encontram em Portugal não apenas um local de trabalho, mas também um espaço de encontro e inspiração, resultando em uma manifesta pluralidade de perspectivas”, explicou a curadoria.

Ao intervir na abertura da exposição, o secretário-geral da UCCLA, Vítor Ramalho, disse que neste ano que se assinala o 50º aniversário do 25 da revolução de Abril a instituição projectou diversas iniciativas, entre as quais a referida exposição.

“Não há futuro sem memória e esta data é uma memória que diz muito ao povo português e aos povos de língua oficial portuguesa que nesta casa têm uma articulação próxima, através das cidades”, indicou, explicando que a exposição e da iniciativa da UCCLA, com o apoio institucional da Comissão Comemorativa dos 50 Anos de 25 de Abril.

Destacando diversas técnicas, como pintura, serigrafia, fotografia, escultura, azulejo e tapeçaria, as obras expostas “conduzem o espectador por um mundo onírico de criatividade, permeado por influências diversas”.

A expressão da liberdade e do espírito anticolonial, influências espirituais e religiosas, culturais e literárias, além de questões identitárias, são alguns dos temas explorados pelos artistas.

De acordo com a curadoria, a exposição é uma celebração dos encontros e cruzamentos culturais, daqueles que partiram e regressaram, dos que chegaram e ficaram, ou partiram novamente, e daqueles que, embora nunca tenham retornado, deixaram sua marca registrada em imagens.

A inauguração da exposição estiveram presentes representantes diplomáticos dos diferentes países lusófonos, incluindo o embaixador de Cabo Verde, Eurico Monteiro, o presidente da Assembleia da República portuguesa, Augusto Santos Silva, o ministro da Cultura de Portugal, Pedro Adão e Silva e a presidente do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., Ana Paula Fernandes.

A mostra “Liberdade - Portugal, lugar de encontros” permanecerá em exibição nas instalações da UCCLA até 10 de Maio e o núcleo no CCCV de 15 de Fevereiro a 15 de Abril.

DR/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


16-06-2024 19:33
16-06-2024 16:12
16-06-2024 16:03
16-06-2024 15:47
16-06-2024 14:57