Portugal: Cantora portuguesa Cristina Clara interpreta música do cabo-verdiano Jon Luz no Festival da Canção (c/áudio)

01-03-2024 9:34

Lisboa, 01 Mar (Inforpress) – A cantora portuguesa Cristina Clara interpreta este sábado, 02, em Lisboa, o tema “Primavera”, uma música do cabo-verdiano Jon Luz e letra da própria artista, na segunda semi-final do Festival da Canção 2024 da RTP.

Em declarações à Inforpress, em Lisboa, a artista minhota de Vila Nova de Famalicão Cristina Clara, que é enfermeira, amante de poesia e outras culturas, revelou como a colaboração com Jon Luz originou de uma amizade de longa data.

“Conheci-o no B. Leza ainda quando ele fazia lá noites às quartas-feiras e fiquei logo fascinada porque é um músico talentosíssimo”, partilhou Cristina, explicando que a parceria entre os dois artistas “não é nova”, ou seja, mais de 10 anos, sendo que a “Primavera” concretizou-se nas recentes colaborações, há dois anos.

De acordo com Cristina Clara, a música, uma mistura única de Morna e inspirações do Fado, os dois géneros (cabo-verdiano e português, respectivamente) Património Imaterial da Humanidade, é descrita pela artista como uma mensagem de esperança e encorajamento em tempos desafiadores.

“A música tem naturalmente esse universo do Fado e da Morna e eu gosto muito da pulsação, quase que como se fosse mesmo o bater de um coração. Achei que o poema que eu escrevesse tinha de ter a ver também com essa mensagem, algo que tivesse a ver com uma proposta de esperança, de encorajamento, perante momentos que às vezes na nossa vida e no mundo são bastante desoladores”, explicou.

Cristina Clara lembrou o contexto mundial actual de “pleno de conflitos gravíssimos”, a celebração dos 50 Anos do 25 de Abril em Portugal, por isso, explicou que achou por bem e de uma forma mais positiva, “que seria interessante falar de liberdade” e de se encontrar a própria voz, sustentando que “é uma canção sobretudo sobre renascimento, esperança e encorajamento”.

“Para o Festival da Canção são as melhores expectativas, ainda por cima faz 60 anos, então vai ter imensos convidados, vai ser uma oportunidade maravilhosa para conhecer imensa gente que eu admiro”, expressou Cristina que prometeu uma performance ao público com uma mistura de culturas e emoções.

A equipa base de Cristina Clara são Pedro Loch (Santa Catarina, na guitarra clássica), Edu Miranda (São Paulo, no Bandolim) e Rolando Semedo (Cabo Verde, no baixo).

Cristina falou das suas influências musicais, destacando sua forte ligação com o Fado, a canção tradicional portuguesa e os ritmos cabo-verdianos, entre outros géneros, revelando a sua paixão pela cultura cabo-verdiana explicou como a sua conexão com artistas e a música de Cabo Verde a inspirou profundamente.

"Eu tenho assim uma grande gratidão às pessoas e à cultura cabo-verdianas pela inspiração que me deu e que me continua a dar", expressou Cristina, enfatizando o impacto emocional de sua visita a Cabo Verde no ano passado.

Cristina Clara também esteve no ano passado em Cabo Verde no Atlantic Music Expo (AME) e deu um concerto no Centro Cultural Português, na Cidade da Praia.

Além de sua carreira musical, Cristina Clara que se mudou para Lisboa há 16 anos para exercer a enfermagem no Hospital de Santa Maria, dois aspectos da sua vida que garante que consegue conciliar, já que neste momento trabalha online na área da formação, o que lhe permite mais mobilidade e dedicação à música desde o lançamento de seu disco.

"Foi sempre um grande desafio conciliar as duas coisas, mas ao mesmo tempo muito inspirador", afirmou Cristina, destacando como as histórias das pessoas que ela conhece como enfermeira também a inspiram na música.

Quando questionada sobre o que surgiu primeiro em sua vida, a música ou a enfermagem, Cristina Clara explicou que a música veio primeiro, sendo uma parte importante de sua vida desde sua infância, enquanto a enfermagem surgiu mais tarde, quando teve de escolher sua carreira profissional.

No dia 18 de Outubro do ano passado, a cantora celebrou um ano do seu disco “Lua Adversa”, com um concerto no Teatro da Trindade, onde contou com convidados como a cantora jazz Maria João, o pianista espanhol Marco Mezquida, as batucadeiras Freirianas Guerreiras de Cabo Verde e a bailarina Bárbara Faustino.

Sobre seus próximos projectos musicais, Cristina Clara revelou planos de gravar seu próximo disco, destacando que a sua influência cabo-verdiana será mais evidente neste trabalho, expressando o desejo de visitar novamente Cabo Verde em breve, seja para cantar ou apenas para visitar.

DR/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


15-06-2024 22:18
15-06-2024 22:13
15-06-2024 21:40
15-06-2024 22:01
15-06-2024 21:52