Portugal: Cabo-verdiana promove almoço de Cinzas para dar a conhecer o que é tradicional do arquipélago

13-02-2024 18:48

Lisboa, 14 Fev (Inforpress4) – A cabo-verdiana Maria de Lourdes Monteiro, mais conhecida por Zé Fémea, organiza há quatro anos, em Portugal, o almoço tradicional de Cinzas, visando dar a conhecer o que é tradicional de Cabo Verde.

Residente há mais de 30 anos em Portugal, Zé Fémea, nascida em Achada Lém, Santa Catarina, explicou à Inforpress4 que por ser do interior da ilha de Santiago, gosta do que é tradicional, por isso decidiu começar com o almoço tradicional de Cinzas à moda de Santiago, há quatro anos.

“Para mim a festa de tradição de Cinza é a mais importante do ano (…). O objectivo é dar a conhecer esta tradição de Cabo Verde, que por ser comemorada mais na ilha de Santigo, muitas pessoas não têm conhecimento da sua existência”, explicou.

Zé Fémea contou que nos primeiros dois anos fazia o almoço em casa e convidava alguns amigos que a incentivou a procurar um espaço maior para acolher mais pessoas, e assim fez nos últimos dois anos, em Outurela, freguesia de Carnaxide, onde reside muitos cabo-verdianos.

“Trago tudo o que é preciso para confecionar os pratos de Cabo Verde. Só não trago os legumes. Trago peixe seco, cocô, trotchida, feijão fava, mel e até binde para fazer cuscuz”, disse a cabo-verdiana que gosta de interagir com as pessoas, indicando que de ano para ano os participantes no almoço têm aumentado.

Entretanto, tendo em conta que o dia de Cinzas é quarta-feira, Maria de Lourdes Monteiro esclareceu que o almoço vai ser no domingo, 18 de Fevereiro, das 13:00 às 18:00, porque durante a semana as pessoas não conseguem participar por causa do trabalho.

Por esta razão, a Inforpress4 quis também perceber como os cabo-verdianos, sobretudo os da ilha de Santiago, comemoram esse dia, e as respostas não variam, “é muito difícil”, por causa do trabalho, pelo que a efeméride é vista como “um dia normal”.

“Sou da ilha de Santiago, mas não tenho hábito de fazer almoço de Cinzas, porque trabalho e não há tempo de preparar tudo”, disse Olívia Pina, residente em Queluz-Belas, Sintra, que, no entanto, afirmou gostar dos pratos que são feitos nesse dia.

A mesma opinião tem Odete Andrade, que está em Portugal há quase 20 anos e mora na Damaia, mas que quando vivia em Cabo Verde ansiava sempre pela chegada de Cinzas, porque gosta de pratos com peixe seco, cuscuz, mel e xerém, por serem saudáveis.

DR/JMV
Inforpress4/Fim

Notícias Recentes


16-06-2024 6:46
16-06-2024 6:39
16-06-2024 6:33
16-06-2024 6:26
16-06-2024 6:17