Ordem dos Arquitectos de Cabo Verde conta ter neste mandato a Casa da Arquitectura

02-03-2024 19:33

Cidade da Praia, 02 Mar (Inforpress) – A Ordem dos Arquitectos de Cabo Verde (OAC) conta ter, “finalmente”, neste mandato a Casa da Arquitectura, um espaço onde podem ser apresentados e discutidos projectos, à semelhança do que se faz em muitos países, revelou o bastonário.

Job Amado manifestou esta intenção à imprensa, no âmbito do empossamento dos novos órgãos sociais da OAC, quando convidado a reagir a um conjunto de obras nas orlas marítimas e no centro histórico da capital do país.

No concernente a obras na orla marítima diz não se tratar apenas de problemas da capital, mas constatados em quase todos os países desenvolvidos em que se procura que a orla marítima seja um benéfico para todos.

“O que notamos aqui no nosso país é um pouco a criação de barreiras entre o mar e a cidade. O que dificulta muito o usufruto da orla marítima e da natureza pelos cidadãos, mas temos verificado isso nas zonas turísticas, nas nossas cidades, assim como em outros lugares”, assinalou.

Entretanto, explicou que o poder da Ordem nesta matéria é o que está no seu programa, que é divulgar as boas práticas da arquitectura, acreditando que por esta via podem esclarecer não só os poderes públicos, mas também o público em geral.

Em relação às obras em execução no centro histórico do Platô envoltas em polémica por alegada violação da preservação do sítio, nomeadamente, a obra da casa azul nas imediações da Praça Alexandre Albuquerque, assim como as intervenções levadas a cabo pela câmara municipal na avenida Amílcar Cabral, afirmou que é preciso conhecer verdadeiramente o projecto para depois fazer alguma apreciação.

“Temos de conhecer o plano e o projecto e tudo o que vem atrás, mas sobre várias obras que à primeira vista se critica, muitas vezes também já criticamos porque não obedecem aos planos ou então não há planos actualizados a obedecer, o que causa problemas”, protestou.

Entretanto, o bastonário avançou que a OAC conta, nesse mandato, ter finalmente a Casa da Arquitectura, um espaço onde se pode apresentar e discutir projectos, como acontece em muitos países.

“O que ocasiona a socialização da arquitectura, mas também dos projectos para um público em geral antes da sua conclusão”, precisou.

Contando agora com uma “categoria profissional significativa”, ou seja, com 366 arquitectos inscritos, cerca de 180 activos, Job Amado criticou a “pouca voz” da OAC ainda no projecto de construção do desenvolvimento do país, para quem a intenção é vir a reforçar parcerias a nível das autarquias.

Os novos órgãos sociais da OAC, eleitos a 27 de Janeiro, vão ser empossados hoje às 18:30, na cidade da Praia, liderados pelo arquitecto Job Amado Varela, que foi reeleito bastonário da OAC por mais três anos, juntamente com mais 11 membros da anterior equipa e 15 novos.

ET/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 0:17
14-06-2024 1:25
13-06-2024 22:05
14-06-2024 8:00
13-06-2024 19:49