Óbito/Djédji: Desaparecimento de um defensor do desporto como pilar de crescimento físico e mental dos jovens, diz Evy Pereira

16-02-2024 23:28

Cidade da Praia, 16 Fev (Inforpress) – A futebolista internacional cabo-verdiana Evy Pereira considerou hoje que a morte de Djédji significa o desaparecimento de um defensor do desporto como um pilar sólido de crescimento físico e mental dos jovens.

Durante mais de 30 anos, Djédji, que faleceu hoje no Hospital Agostinho Neto na Praia, trabalhou com a formação de jovens, com o objectivo de promover a prática do desporto, a capacitação e a reinserção de crianças e de jovens em situação difícil.

“Com isso ganhava a sociedade tendo um número significativo de jovens com condutas exemplares por causa dos valores que são inerentes ao desporto que consigo aprendemos", escreveu Evy Pereira  ex-pupila de Djédji, na sua página na rede social facebook.

“Sem dúvidas que o homem é o seu legado. Que legado lindo e rico deixaste, resgataste esperança na vida de muitos que já haviam desistido, vias o que muitos não viam, incansavelmente abraçaste todos os que chegavam ao pé de ti e ensinavas-nos a ser homens e mulheres de princípios e valores", acrescentou.

Evy Pereira ressaltou, contudo, que nem todos os que passaram pela EPIF puderam ser grandes jogadores, mas que tiveram a chance de ouvir e aprender as lições do “Mister”.

“A mim, em especial, não fui diferente dos outros que por ali passaram e até hoje os meus princípios, a minha conduta, os meus valores e o patamar que atingi no futebol devem-se a anos e anos de formação na minha eterna casa, a escola EPIF", agradeceu.

“Obrigada mister, descansa em paz, vá com a certeza de que muito fizeste por nós, pelo desporto e por Cabo Verde", concluiu.

O sucesso da EPIF e do trabalho desenvolvido pelo “mister” Djédji, como é carinhosamente tratado pelos seus pupilos, é notório pelo percurso de jogadores como Stopira, Zé Luís, Platini, Babanco, Jovane Cabral, Patrick Andrade e Kuca, todos internacionais cabo-verdianos.

A EPIF foi fundada em Julho de 1990 por José Maria Ramos Lobo (“mister” Djedji) e Diego Caballero, a fim de promover a prática do desporto, a formação e a reinserção das crianças e dos jovens em situação difícil.

De uma Associação foi transformada numa Fundação e actualmente trabalha com perto de 200 crianças e jovens oriundos de diversos meios sociais, prosseguindo com a sua missão e seus objectivos de estimular e preparar as crianças e os jovens para a actividade futebolística.

Ao longo destes anos, a EPIF tem trabalhado na formação desportiva e participado em diversas competições, conquistando vários troféus, destacando-se tanto pelos resultados competitivos, como pelo elevado sentido de disciplina e fair-play.

A Fundação Escola de Preparação Integral de Futebol (FEPIF) tem como objectivo primordial o desenvolvimento do desporto, a sua prática e o seu emprego como ferramenta de equilíbrio social, a protecção de menores em Cabo Verde sem esquecer da sua preparação para uma vida digna, bem como a igualdade de género.

OM/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


15-06-2024 22:18
15-06-2024 22:13
15-06-2024 21:40
15-06-2024 22:01
15-06-2024 21:52