Mundial de Kitesurf: Mitú Monteiro faz as honras da casa nas águas de Ponta Preta (c\vídeo)

16-02-2024 18:58

Santa Maria, Sal, 16 Fev (Inforpress) – O kitesurfista Mitú Monteiro, que em 2008 conquistou o primeiro título mundial da modalidade para Cabo Verde, criando o seu próprio estilo, volta a competir neste circuito mundial de Ponta Preta, fazendo as honras da casa.

“Eu não podia faltar esta etapa de Ponta Preta. Joga-se em casa, é sabido que parei de fazer todos os circuitos, mas como se diz, havendo festa em casa, tenho de participar. É com muito prazer que eu participo nesta competição, lado a lado com novos e talentosos atletas cabo-verdianos. Estamos com muito potencial”, disse Monteiro que se mostra entusiasmado por ainda conseguir competir com os que despontam para a modalidade.

“Hoje, por acaso, tivemos boas condições, o mar baixou um bocadinho, mas para a semana vamos ter boas condições. A pista está livre, então vamos dançar nela. Convido toda a gente a deslocar-se a Ponta Preta, porque vamos ter ‘uma data de shows’ nesta competição”, referiu.

Relativamente à sua estreia na etapa de 2024, logo diante de Airton Cozzolino, na defesa do título mundial, Monteiro considerou à Inforpress que “foi super-nice”, mas que contava receber uma grande onda que não chegou, mas que continua concentrado “com muitas águas por correr ainda”.

Referenciado como o criador do movimento do kitesurf sem alças, “stroppers” Mitú Monteiro conquistou o seu próprio título mundial em 2008 e influenciou muitos dos melhores pilotos da turnê em Cabo Verde, onde alcançou o verdadeiro status de lenda, não só na sua ilha natal, Sal, mas sobretudo, junto dos organizadores do mundial, extensiva à imprensa especializada.

Voltou a apontar Ponta Preta como um dos melhores eventos do circuito mundial, salientando que a praia tem tudo favorável para chamar a multidão e os melhores velejadores do planeta para esta competição, ao mesmo tempo que enalteceu todo o seu orgulho, já que enquanto pioneiro da modalidade, continua a ser visto como verdadeiro exemplo para os jovens.

“É sempre um prazer estar na água, trabalhar para continuar a dar algumas dores de cabeça aos jovens porque sabem que não vai ser fácil quando participo, então quero sempre motivar os mais jovens para competirem com mais garra, porque nada cai do céu. Há que lutar para atingir os nossos objectivos”, explicitou.

Especialista nos desportos náuticos, Mitú Monteiro considerou à Inforpress que actualmente o nível da competição está muito alto, tendo destacado a magia que, a seu ver, Airton Cozzolino inventa, para além de um número significativo de jovens promessas, para além de jovens femininos como Júlia Silva, que este ano representa o país.

Reconhecido como um dos surfistas mais completos e experientes do mundo, e aquele que originalmente trouxe o estilo livre sem alças à tona e que esteve na origem de muitas das novas técnicas com que actualmente os pilotos fazem no GKA Kitesurf World Tour, Mitú Monteiro disse que se sente recompensado pelo reconhecimento internacional.

 

SR/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


20-06-2024 22:21
20-06-2024 21:52
20-06-2024 21:37
20-06-2024 21:14
20-06-2024 20:57