MpD destaca investimentos no sector da água, mas reconhece que existem problemas sobretudo na cidade da Praia

05-03-2024 14:39

Cidade da Praia, 05 Mar (Inforpress) – O MpD considerou hoje que, graças aos investimentos do Governo, 95 % da população cabo-verdiana tem hoje acesso a uma fonte de água potável, mas reconheceu que existem ainda problemas, sobretudo na cidade da Praia.

A afirmação é da vice-presidente da direcção do grupo parlamentar do Movimento para a Democracia (MpD, poder) Isa Miranda e foi feitadurante uma conferência de imprensa de balanço das jornadas parlamentares no quadro da preparação da primeira sessão plenária deste mês, que arranca na quarta-feira, 06, na Assembleia Nacional.

Na agenda, entre outros pontos, há uma interpelação ao Governo sobre o fornecimento de água para consumo e irrigação, tema proposto pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição).

Segundo a deputada, de 2016 a Março de 2023 foram mobilizados um total de 136,5 milhões de metros cúbicos de água, dos quais 64,5 milhões de metros cúbicos à água dessalinizada.

Graças aos investimentos que foram feitos e que ainda estão a ser realizados pelo executivo e pelas entidades gestoras, apontou a mesma fonte, 95 % da população cabo-verdiana tem hoje acesso a uma fonte de água potável, mais de 3 % do que em 2016, e 71,7 % dos agregados familiares estão ligados a uma rede pública de distribuição de água, de acordo com dados de 2019.

Apesar dos “esforços, dos investimentos e empenho” do Governo, Isa Miranda reconheceu que existem ainda problemas e que a questão da água para consumo humano e para a agricultura constitui ainda um “desafio a vencer”, lembrando que Cabo Verde é um país árido e não dispõe de recursos abundantes para investimentos disruptivos.

“Assim exortamos o Governo a construir soluções para ultrapassar os desafios da água, com especial atenção para a ilha de Santiago e sobretudo na Cidade da Praia, assim como tomar medidas que se impõe para garantir aos cidadãos o direito constitucional a um bem essencial para a nossa sobrevivência que é a água”, precisou a parlamentar.

Isa Miranda realçou que o programa do Governo de 2021/2026 estabeleceu metas “claras e ambiciosas” em relação ao sector da água para o consumo humano, bem como para a agricultura, medidas essas que passam pelo reforço dos investimentos e criação de condições para a massificação das redes de abastecimento.

A ideia, segundo disse, é garantir a todos os domicílios o acesso ao abastecimento de água por meio de rede pública e o consumo médio per capita de 43 para 90 litros/dia.

Por outro lado, no capítulo da dessalinização de água para a agricultura, segundo a deputada, prevê-se a instalação numa primeira fase (2023-2025) de 11 sistemas de dessalinização alimentadas por sistemas fotovoltaicos híbrido, para beneficiar agricultores de cinco ilhas e seis concelhos. com resultados em cerca de 5,350 metros cúbicos de água mobilizadas por dia.

Segundo a deputada, o projecto de abastecimento de água e saneamento dos bairros periurbanos da cidade da Praia, avaliado em 31,6 milhões de dólares, incluiu o abastecimento de água potável em 18 bairros da capital do país.

Na mesma linha, sublinhou que o programa contempla ainda o projecto de ordenamento da bacia hidrográfica de São João Baptista, orçado em 16,5 milhões de dólares, outros projectos hidroagrícolas ligados à mobilização e distribuição de água para a agricultura, com recursos a energia fotovoltaica, e melhoria de sistemas de irrigação e capacitação dos agricultores.

Da agenda da sessão parlamentar que principia na quarta-feira, 06, consta ainda a aprovação de alguns projectos de resolução, nomeadamente o que aprova o Código de Justiça Militar e o que altera a resolução nº 17/X/2021, de 13 de Outubro, que cria os grupos parlamentares de amizade.

AV/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 0:17
14-06-2024 1:25
13-06-2024 22:05
13-06-2024 19:49
13-06-2024 19:04