MpD critica descontinuidade dos trabalhos por parte da Câmara Municipal da Praia

31-01-2024 1:03

Cidade da Praia, 28 Jan (Inforpress) – O grupo parlamentar do Movimento para a Democracia (MpD, poder) criticou hoje a interrupção das obras na cidade da Praia pela autarquia local, com destaque para as zonas de Pensamento e São Pedro.

A crítica foi feita pela deputada Lúcia Passos, em declarações à imprensa, no âmbito das jornadas descentralizadas com visitas na cidade da Praia, que se iniciaram no sábado, 27, e terminam na segunda-feira, 29, no quadro do plano de actividades anual dos deputados do partido que sustenta o Governo.

“Estamos aqui em Pensamento a visitar os trabalhos que ficaram parados depois das últimas eleições autárquicas de 2020. Como podemos ver, estamos no espaço onde deveriam acontecer obras de drenagem da encosta de Pensamento. A câmara anterior fez o trabalho de calcetamento e organização de Eugénio Lima até Pensamento, e, portanto, deveria haver continuidade nos trabalhos para a conclusão de toda a drenagem na encosta e só depois proceder ao asfaltamento”, indicou.

No entanto, segundo a deputada Lúcia Passos, o grupo parlamentar do MpD “não encontrou nenhuma novidade” na zona do Pensamento, além de uma “grande revolta” da população, uma vez que a Câmara Municipal da Praia anunciou as obras de asfaltagem sem atender àquilo que “sempre” foi a reivindicação da população, ou seja, fazer a drenagem de toda a encosta de Pensamento, que se estende desde a descida de Eugénio Lima até a estrada principal.

“Então, se não há o trabalho de drenagem não se justifica o trabalho de asfaltagem na via principal, porque todo esse trabalho vai ficar danificado com as enxurradas a chuva.  Também encontramos ruas que tinham iniciados os trabalhos como a rua que a senhora Vitalina apelida de ´rua da lama`, porque realmente é lama, não há calcetamento”, explicou.

Conforme asseverou Lúcia Passos, neste momento não há perspectiva para a população de quando a câmara vai retomar os trabalhos de requalificação na zona do Pensamento, em São Pedro e um pouco por todo o município da cidade da Praia.

“Ontem estivemos no cais de Pesca, mercado platô e mercado Sucupira também há reivindicação das vendedeiras, porque há cobrança coerciva, não se tem em conta se as vendedeiras estão a vender ou se estão com disponibilidade de fazer pagamento ou não e há cobrança coerciva que as vendedeiras não conseguem vender se tiverem um ou dois dias de atraso”, apontou.

Em São Paulo, outra zona visitada, a deputada criticou a falta de trabalho nas casas que desabaram com as chuvas de Setembro, onde a anterior autarquia havia iniciado os trabalhos e as famílias continuam a morar em casas alugadas, citando também que há obras paradas em Ponta d ́Água.

Lúcia Passos anunciou, por outro lado, que no quadro do programa de reabilitação de casas, financiado pelo Governo em parceria com o Banco Mundial, na zona de Pensamento e São Pedro vão ser beneficiadas 26 famílias, com substituição de tetos e construção de casas de banho.

TC/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


21-06-2024 22:18
21-06-2024 20:26
21-06-2024 20:23
21-06-2024 20:12
21-06-2024 19:35