Ministro diz que Cabo Verde está a avançar de forma segura para a descarbonização

07-03-2024 15:54

Cidade da Praia, 07 Mar (Inforpress) - O ministro da Indústria, Comércio e Energia considerou hoje que, apesar das sucessivas crises, o país está a avançar de forma segura para a descarbonização e mostrou-se convicto que irá alcançar a meta de 50% de energias renováveis até 2030.

Durante a sua intervenção na terceira reunião do Comité de Pilotagem (COPIL) do Programa de apoio à Transição Energética, que decorreu hoje, na Praia, o governante sublinhou que num país insular como Cabo Verde em que o mercado energético é de pequena escala, a transição energética coloca desafios que demandam soluções inovadoras em termos de financiamento e infraestruturas.

Adiantou que, apesar do contexto desafiador, agravado por crises sucessivas nos últimos anos, Cabo Verde está avançando de forma segura em direcção à descarbonização do país e está convicto que pode ultrapassar 50% de electricidade produzida a partir das fontes renováveis em 2030 e alcançar 100% em 2040.

Essa confiança, segundo Alexandre Monteiro, se fundamenta no potencial dos recursos renováveis que o país dispõe, nomeadamente, o sol, o vento e o mar disponíveis em qualidade e quantidade abundante.

“Também confiamos na qualidade das parcerias nacionais e internacionais envolvidas, as quais desempenham um papel fundamental na mobilização e disponibilização de recursos tecnológicos e financeiros necessários para a execução do plano nacional para a sustentabilidade energética do país”, apontou.

Entretanto, reconheceu que o percurso é complexo, com muito trabalho ainda por fazer, mas sublinhou que o mais importante é manter o foco na implementação, preparar-se para novos desafios e agir de forma a que todos os recursos mobilizados resultem na aceleração da transição energética, proporcionando à população e à economia do país o acesso à energia sustentável, segura, eficiente e a preços justos.

O ministro destacou ainda que o plano operacional para este ano irá abranger um conjunto de actividades que vão contribuir para acelerar a transição energética no país, reforçar a governança do sector, desenvolver infraestruturas sustentáveis e promover o acesso à energia.

O encontro contou com a participação do encarregado de negócios da Embaixada do Luxemburgo em Cabo Verde, Thomas Barbancey, que assegurou que para este ano, vão disponibilizar três milhões de euros (330 mil contos) para ajudar o país a acelerar e consolidar as energias renováveis e ter uma energia mais barata e viável para todos.

O programa de Transição Energética tem um orçamento global de 12,5 milhões de euros e é financiado pelo Luxemburgo, no âmbito do programa Indicativo de Cooperação de Desenvolvimento-Clima-Energia (PIC DCE) 2021-2025.

O encontro serviu para fazer o ponto de situação do programa bem como validar o Plano Operacional Anual (POA) 2024.

AV/CP

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


13-06-2024 17:11
13-06-2024 16:59
13-06-2024 16:46
13-06-2024 16:42
13-06-2024 16:45