Ministra da Justiça nega que transferência de notário para o Fogo afecte prestação dos serviços em São Vicente

13-03-2024 21:47

 
 Mindelo, 13 Mar (Inforpress) - A ministra da Justiça, Joana Rosa, garantiu hoje que não há falta de conservador na ilha de São Vicente e que a transferência do notário para a ilha do Fogo não colocará em causa a prestação dos serviços na ilha.

"O notário foi transferido e substituído por outro que estava, porque tínhamos dois conservadores, numa única conservatória. Então, tomamos a decisão de separar, colocar o outro conservador no cartório de Monte Sossego. Foi uma mexida interna que até vai ser útil para São Vicente e para o próprio notário também, porque estando num serviço autónomo, eu diria, tem liberdade de trabalhar e de fazer o seu melhor”, explicou a ministra.

Segundo a governante, a transferência do notário para a ilha do Fogo aconteceu a pedido do mesmo que quis mudar-se com a família para essa ilha.

“Ele esteve em São Vicente, deu o seu contributo, quis mudar-se com a família para a Ilha do Fogo e nós arranjamos uma solução, que foi a solução óptima e que não porá em causa a boa prestação dos serviços aqui em São Vicente”, ajuntou a mesma fonte, lembrando que as obras do cartório de São Vicente e as medidas de modernização a nível do sector da justiça trarão ganhos que visam aproximar os serviços da justiça dos cidadãos.
 
Joana Rosa informou ainda que a par disso, brevemente, será lançado o portal de justiça com muitos serviços online.

“Isso vai descongestionar os serviços de registos e do notariado, vai facilitar a vida aos cabo-verdianos e, portanto, tudo o que se está a fazer é para o benefício dos cidadãos e podem contar sempre com a nossa disponibilidade e introduzir correcções e melhorias no sistema e na prestação dos serviços”, assegurou.

CD/JMV
Inforpress/Fim

Notícias Recentes


17-06-2024 8:38
17-06-2024 8:07
17-06-2024 7:47
16-06-2024 19:33
16-06-2024 16:12