Luxemburgo disponibiliza três milhões de euros para acelerar e consolidar energias renováveis em Cabo Verde

07-03-2024 13:49

Cidade da Praia, 07 Mar (Inforpress) – O Grão-Ducado do Luxemburgo vai disponibilizar três milhões de euros para acelerar e consolidar as energias renováveis em Cabo Verde para que o país possa ter uma energia mais barata e viável para todos.

O anúncio foi feito pelo encarregado de negócios da Embaixada do Grão-Ducado do Luxemburgo em Cabo Verde, Thomas Barbancey, durante a sua intervenção na 3ª reunião do Comité de Pilotagem (Copil) do Programa de apoio à “Transição Energética” que tem por finalidade fazer o ponto de situação do programa bem como validar as actividades para 2024.

Segundo disse, o Luxemburgo está empenhado em apoiar Cabo Verde na transição energética, concentrado na promoção das energias renováveis, na eficiência energética, bem como no reforço das capacidades e do quadro de governança do sector por forma a consolidar a política energética do país.

Neste sentido, sublinhou que através do Plano Operacional Anual 2024, sob análise, o seu país propõe continuar com um orçamento de três milhões de euros e assegurar a disponibilidade de “expertise” para que possam continuar a consolidar o aumento das energias renováveis, uma crescente eficiência energética dos edifícios e equipamentos de modo a ter uma energia mais barata e viável para todos.

“Apoiará também na instalação de painéis solares em todas as escolas secundárias do país, bem como das 19 câmaras municipais que ainda não dispõem de tais sistemas”, acrescentou o responsável que assegurou que este apoio beneficiaria também todos os centros públicos de formação profissional.

Consta ainda do plano anual para este ano, o estudo de viabilidade de uma ligação eléctrica entre as ilhas, uma análise que permitirá compreender as possibilidades de conectar duas ou mais ilhas com um cabo elétrico submarino, como já foi efectuado nas ilhas Canárias.

Esta intervenção, segundo Thomas Barbancey, implicará uma série de vantagens consideráveis para o país, seja em matéria de segurança energética, economia de escala ou de acesso a um serviço mais barato.

Por outro lado, o Luxemburgo continuará a apoiar o desenvolvimento de sistemas de bateria que, por sua vez, são cruciais para incorporar as energias renováveis no mix energético sem desperdícios.

Acrescentou que para este ano, está prevista ainda a conclusão de três grandes estudos necessários para a construção e operacionalização da central de “Pumped Storage” que, uma vez construída, será a maior bateria limpa do país e que permitirá reduzir em 22% a dependência de Cabo Verde de combustíveis fósseis.

Na ocasião, o Encarregado de Negócios elencou os avanços alcançados em 2023, tendo destacado o aumento das empresas e dos agregados familiares em instalar sistemas painéis solares, um mercado essencial para o futuro das ilhas e que o Estado deve responder de forma eficaz ao crescente número de pedidos de registo e contratação destes sistemas.

Thomas Barbancey reafirmou ainda o compromisso do seu país em continuar a ajudar Cabo Verde de modo a atingir 50% de energias renováveis até 2030.

O programa de "Transição Energética" tem um orçamento global de 12,5 milhões de euros e é financiado pelo Luxemburgo, no âmbito do programa Indicativo de Cooperação de Desenvolvimento-Clima-Energia  (PIC DCE) 2021-2025. 

A reunião foi presidida pelo ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Monteiro.

AV/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 0:17
14-06-2024 1:25
13-06-2024 22:05
14-06-2024 8:00
13-06-2024 19:49