Luxemburgo disponibiliza 6 milhões de euros a Cabo Verde para reforço do acesso aos serviços de água e saneamento

16-02-2024 14:20

Cidade da Praia, 16 Fev (Inforpress) – O Grão-Ducado do Luxemburgo vai disponibilizar mais 6 milhões de euros a Cabo Verde, no quadro do Programa Indicativo de Cooperação “Desenvolvimento – Clima- Energia” que visa aumentar o acesso aos serviços de água e saneamento no país.

A informação foi avançada à imprensa pelo encarregado de Negócios do Luxemburgo em Cabo Verde, Thomas Barbancey, na abertura da III Reunião do Comité de Pilotagem do Programa Água e Saneamento, que foi co-presidida pelo ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva.

O encontro teve como objetivo fazer o balanço do trabalho realizado em 2023 e planear as actividades para 2024, no âmbito do programa conjunto de cooperação Luxemburguesa e Cabo Verde que visa assegurar que todos tenham acesso aos serviços de água e saneamento de qualidade e a um custo acessível.

“Para nós é evidente constatar que muitos foram os progressos alcançados pelo país nesta área, especialmente no sector da água”, observou Thomas Barbancey, que sublinhou que, ao contrário de há 20 ou 30 anos, a problemática essencial deixou de ser a disponibilidade de água para as pessoas e passou a ser a universalização da ligação de água potável à casa.

Para este ano, avançou, o Comité irá aprovar um plano de trabalho de mais de 6 milhões de euros, (aproximadamente 660 mil contos), cujo principal objectivo é, por um lado, realizar actividades dirigidas ao reforço da eficiência técnica e operacional das empresas municipais, e, por outro, o reforço da consolidação da governança e seguimento do sector.

O encarregado de Negócios do Luxemburgo salientou a parceria com as entidades gestoras, centrada na optimização da gestão técnica e comercial do sector, adiantando que serão beneficiárias especiais deste pacote, a ÁguaBrava, Águas de Santiago, Águas e Energia do Maio e a Águas e Energia da Boa Vista.

“A estas juntam-se agora mais duas, Santo Antão e São Nicolau, pela criação das suas empresas municipais de água e saneamento que substituirão os antigos SAAS”, disse, realçando o empenho do Governo neste processo.

Por isso, assegurou que o Luxemburgo pretende este ano continuar a dar suporte aos esforços para a redução de perdas de água nas redes da Praia, em seis bairros da capital, e no Porto Inglês, na ilha do Maio, assim como continuar a apoiar os trabalhos de reabilitação de 51 escolas do país.

Por seu lado, o Governo, através do ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, enalteceu a contínua parceria com Cabo Verde, considerando que Luxemburgo é “um dos maiores e mais constantes parceiros” do país em matéria de água e saneamento.

“É um projecto que contribui para a redução das perdas, físicas e comerciais, para a melhoria do funcionamento das redes de distribuição, para a redução dos custos de produção e distribuição, relativamente ao investimento nas renováveis, também na melhoria do desempenho das entidades gestoras”, indicou.

De modo que, concluiu, este e outros programas executados no âmbito da cooperação com Luxemburgo têm dado resultados concretos, e contribuído para melhorar o bem-estar dos cidadãos cabo-verdianos.

ET/ZS

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


20-06-2024 22:21
20-06-2024 21:52
20-06-2024 21:37
20-06-2024 21:14
20-06-2024 20:57