JPAI exige “políticas claras” e actuação do Governo para combater desemprego jovem em Cabo Verde

31-01-2024 1:05

Cidade da Praia, 29 Jan (Inforpress) –  A Juventude do Partido Africano da Independência (JPAI) apontou hoje o desemprego e falta de rendimento como as “maiores dificuldades” da juventude e exigiu políticas do Governo para absorver os jovens que saem das universidades.

O presidente da JPAI, Fidel Cardoso, em conferência de imprensa na sede do partido, na cidade da Praia, salientou que a actual situação do País, com a “perda repentina” do poder de compra “fica claro” que se deve “mudar o discurso” de que os “jovens são o futuro, quando na realidade fazem parte também do presente”.

Segundo Fidel Cardoso, o primeiro-ministro “tem desiludido os jovens cabo-verdianos” com as “longas promessas” de emprego sem que na verdade tenham saído do “plano de intenções e boa vontade de forma vaga e sem metas ou evidências associadas”.

No entender da JPAI, a juventude “não está no centro da governação” do MpD e, por isso, exige acção do partido para minimizar os “danos causados pelo aumento do poder de compra, perda dos rendimentos e desemprego”.

“Conforme os últimos dados do INE [Instituo Nacional de Estatística] o país regista uma elevada população inactiva, a grande maioria jovens, de mais de 150 mil pessoas. Igualmente é preocupante que a população subempregada estimada seja de mais de 22 mil pessoas, essencialmente no mundo rural, e particularmente grave que cerca de 52 mil jovens estejam tanto sem emprego como fora de ensino e formação” pontuou.

“Para JPAI não há como continuar a ignorar esta triste realidade e as múltiplas evidências de que os jovens são os mais afectados pelo subemprego, empregos precários com baixos salários, falta de oportunidade económica, más condições habitacionais, pela descriminação no acesso ao emprego” acrescentou, defendendo a juventude como “principal capital” do país.

Ainda segundo Fidel Cardoso, há que desviar a atenção das questões que em nada contribuem para alteração da “grave e dramática” situação vivenciada pelos jovens que veem “a sua vida hipotecada com a actual rumo da governação” do país, pelo que pediu “respostas concretas” do Governo.

“A OCDE alertou aos países e governos que em cada crise, os jovens os mais qualificados são os que mais ficam para trás ou simplesmente partem como tem acontecido em Cabo Verde com a fuga massiva de cérebros do País, em busca de melhores oportunidades e condições de vida que infelizmente o actual Governo do MpD não tem conseguido proporcionar” sublinhou, frisando que o país pode construir melhor presente e futuro se eleger os jovens como “a grande prioridade”.

LT/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


15-06-2024 22:18
15-06-2024 22:13
15-06-2024 21:40
15-06-2024 22:01
15-06-2024 21:52