Ilha do Sal: Ministra das Infraestruturas toma pulso do andamento das obras da estrada Espargos/Santa Maria

02-02-2024 10:54

Espargos, 02 Fev (Inforpress) - A ministra das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação (MIOTH), Eunice Silva, inteirou-se na tarde desta quinta-feira, do andamento das obras da estrada que liga as duas cidades da ilha, Espargos e Santa Maria, visando a sua modernização.

Eunice Silva, que se encontra na ilha do Sal para uma visita de trabalho e inteirar-se do andamento de obras do Governo em curso na ilha, fez-se acompanhar da edilidade e equipa técnica para uma visita à zona da Pedreira para melhor se inteirar do andamento da obra bem como visita guiada à empreitada de requalificação e reabilitação dos Bairros de Alto de São João e Alto de Santa Cruz.

“Iniciamos a nossa visita pela zona da Pedreira, porque a mensagem que foi passada recentemente para a sociedade é de que a obra acabou de começar, mas temos que esclarecer que desde Agosto do ano passado assinamos o contrato e consignamos a obra e a partir daí a obra iniciou oficialmente”, explicou.

“No entanto uma obra desta natureza não começa pela intervenção na estrada, começa pela mobilização que levou cerca de três meses, assim como previsto no plano de trabalho, para trazer os equipamentos para montar o estaleiro e a pedreira”.

A ministra explicou que de Novembro a esta data tem vindo a intervencionar em algumas frentes e a reformular o projecto depois de comprovar a qualidade do projecto em termos daquilo que deve responder.

“Reafirmar que a obra tem estado a decorrer e agora dentro das estradas a intervir e daqui para frente as coisas vão avançar a bom ritmo (…) estamos a falar de uma linha de 17 quilômetros num sentido sendo uma obra de quatro faixas de rodagem, portanto era preciso essa preparação”, socializou Eunice Silva.

Segundo ainda a governante, a mais nova “novidade” da estrada, é que antes o projecto previa cinco rotundas em toda extensão da estrada, mas atendendo aos pedidos dos investidores turísticos da ilha, foi acrescentado mais três rotundas, acordando entre estes que cada uma destas intervenções será trabalhada por uma destas entidades hoteleira.

“Significa que o empreiteiro faz a sua obra sob fiscalização contratada, sob orientação do ministério, através das Estradas de Cabo Verde, mas paralelamente à medida que a obra vai avançando, vamos tratando das rotundas com envolvência dos hoteleiros”, frisou.

Questionada sobre que soluções quanto ao estado de alguns troços da estrada, principalmente onde se usa agora apenas uma via, a tutela da pasta das infra-estruturas, esclareceu que durante os trabalhos vão se minimizando os transtornos aos utentes com intervenções onde houver necessidade.

“Estamos a intervencionar na estrada e não temos alternativa, mas em paralelo com a intervenção que se faz na estrada ir minimizando os transtornos aos utentes, mas estes também têm que entender que precisam colaborar no sentido de serem pacientes e cumprirem com as sinalizações ao longo do traçado”.

“Vamos tampando lá onde for urgente corrigir e isso vai acontecendo ao longo de toda obra. A obra só termina no primeiro semestre de 2025 e haverá muitos constrangimentos, mas apelamos à cooperação dos utentes, ajuntando que do lado do empreiteiro tudo será feito para evitar situações difíceis para os condutores”, concluiu.

NA/ZS

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 0:17
14-06-2024 1:25
13-06-2024 22:05
14-06-2024 8:00
13-06-2024 19:49