Ilha do Sal: Hélio Cruz dá à estampa sua mais recente obra intitulada “Andrómedas”

02-03-2024 11:09

Espargos, 02 Março (Inforpress) – O poeta salense Hélio Cruz dá à estampa a sua mais recente obra intitulada “Andrómedas”, cuja apresentação aconteceu na tarde desta sexta-feira no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

A apresentação da obra, que esteve a cargo do também escritor Francisco Tomar, é o terceiro trabalho literário do escritor que reúne 50 poemas, retractando, conforme o autor, uma variedade de sentimentos, incluindo amor, carinho, amizade, divino e erotismo.

“Andromedas é um livro de poesia lírica em que tentei manifestar as minhas emoções nas diversas formas de sentir, mas um livro leve em que os leitores vão encontrar poesias de forma solta no sentido de deixar o coração sorrir sempre que lerem os poemas constantes neste livro”, explicou o autor Hélio Cruz.

“Entendo que a poesia é um exercício natural que faz parte da raça humana que está implementada pela paixão e quando manifestamos as nossas emoções, sou da opinião que esta é a forma mais pura de fazer poesia”, continuou.

Para o escritor, “Andrómedas” surgiu no sentido de ser um livro que permite às pessoas reflectirem sobre o interior de cada um.

O livro que ora é dado à estampa ao círculo de leitores salenses, vem sendo escrito há cerca de dez anos, conforme conta Hélio Cruz, e retrata diferentes épocas da vida do poeta.

“Ao longo do livro os leitores vão encontrando várias manifestações de sentimentos e de emoções que são situações que vivenciei durante dez anos da minha vida tendo em conta que senti que tinha essa manifestação muito diversificada de sentimentos, logo, tive a necessidade de dividi-lo em quatro capítulos para que o leitor se pudesse situar e sentir-se mais à vontade relativamente à leitura do livro”.

O título da obra faz referência à mitologia Grega, sendo o nome, “Andrómedas, de uma princesa do amor, que “representa o livro no seu todo”.

Para o apresentador da obra, o escritor Francisco Tomar, esta é uma obra “bastante interessante”, que expressa um momento de “fogo de paixão” do autor.

“Uma obra bastante interessante e ousada que vale a pena ler, com algumas questões existencialistas pelo meio, muita paixão, desejo, mas tendo em conta a liberdade de expressão do autor é necessário para a leitura”, explicou.

“No fundo são os sentimentos humanos, procuras interiores do próprio autor ou de se encontrar a si próprio”, concluiu Tomar.

“Andrómedas”, ora apresentado na ilha do Sal, é composto por versos livres com temas universais, escritos ao longo de 10 anos, se junta a outras duas obras do autor como “Pérolas Revoltadas” lançado em 2012 e “Grito de Kretxeu” em 2019.

NA/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


20-06-2024 14:52
20-06-2024 14:45
20-06-2024 14:42
20-06-2024 14:40
20-06-2024 14:33