HUAN defende melhorias no diagnóstico precoce para retardar progressão da doença renal crónica

14-03-2024 12:47

Cidade da Praia, 14 Mar (Inforpress) – O director do Serviço da Unidade de Diálise, Hélder Tavares, defendeu hoje, à margem da 1ª jornada Científica de Nefrologia, melhorias no diagnóstico precoce para retardar a progressão da doença renal crónica.

Hélder Tavares afirmou que o custo de tratamento da hemodiálise é muito superior ao custo do tratamento conservador, pelo que, com um diagnóstico precoce evita-se que o doente chegue à fase terminal ou que chegue ao tratamento de hemodiálise que impacta a vida dos doentes. 

Por isso, enquadrada nas actividades para assinalar o Dia Mundial do Rim, de acordo com o director do Serviço da Unidade de Diálise, o objectivo desta jornada é promover, através de palestras, a ampliação do conhecimento científico, bem como disseminar informações sobre as doenças renais com foco na prevenção, diagnóstico precoce e tratamento adequado.

"Ao contrário do que acontece nos países do primeiro mundo, aqui temos muito mais casos em jovens e, os casos que aparecem, surgem já no estado mais avançado", disse.

Quanto ao transplante de rim, o director disse que, além de aguardarem a aprovação da lei no parlamento, aguardam também a melhoria das infra-estruturas, a introdução de medicamentos na lista nacional e, em termos laboratoriais, realizar alguns testes de compatibilidade e avançar na totalidade com esse tipo de tratamento.

“É uma opção de tratamento que deverá ficar nos dois principais centros hospitalares, na cidade da Praia e em São Vicente. Temos especialistas na área, o que é preciso é de actualização e treinamento porque nunca foi feito em Cabo Verde”.

Salientou também que a perda de vida de uma pessoa com problemas renais é esperada porque a taxa de mortalidade global estimada para estes doentes é de 20% ao ano, adiantando, no entanto, que o país está dentro desse rácio, e o tratamento tem sido de “boa qualidade”, afirmando que os pacientes têm “lidado bem” com o tratamento.

Hélder Tavares disse que é recomendada a medição, pelo menos uma vez ao ano, da glicemia, da pressão arterial, a prática de exercício físico e evitar o consumo do álcool. São aspectos simples que, segundo a mesma fonte, poderão ser feitos e possibilitar o diagnóstico precoce.

Aquele clínico recomendou, igualmente, que todas as pessoas façam, uma vez ao ano, a dosagem da sua creatinina para estimular a função renal.

“O exame de creatinina é um dos principais exames que consegue avaliar a função renal de cada pessoa”, concluiu.

OS/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


20-06-2024 22:21
20-06-2024 21:52
20-06-2024 21:37
20-06-2024 21:14
20-06-2024 20:57