Governo considera posição de Cabo Verde como segundo menos corrupto de África melhor classificação de sempre

02-02-2024 14:10

Cidade da Praia, 02 Fev (Inforpress) –  O primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva caracterizou hoje a posição de Cabo Verde como segundo País menos corrupto de África, na tabela do Índice de Percepção da Corrupção 2023, de “melhor classificação de sempre”.

O chefe do Governo falava no âmbito da cerimónia do anúncio de que Cabo Verde integra o grupo dos países aceites ao Acelerador Global de Emprego e Protecção Social, uma iniciativa das Nações Unidas (ONU) para apoiar os países comprometidos com a criação de emprego digno e políticas de inclusão social.

“Melhor classificação de sempre de Cabo Verde. Trata-se de um posicionamento importante para o País que é a apreciação, mas para além da apreciação o elemento de confiança que Cabo Verde projecta na relação com os parceiros, os investidores, boa governança”, reagiu, defendendo a importância de manter no País os elevados níveis de transparência.

Segundo o relatório divulgado na terça-feira, 30 de Janeiro, pela organização não-governamental Transparência Internacional (TI), Cabo Verde é o segundo país menos corrupto de África, depois das ilhas Seychelles, ocupando o 31º lugar entre os 180 Estados e territórios a nível mundial.

Ainda de acordo com o Índice de Percepção da Corrupção 2023, Cabo Verde obteve 64 pontos numa escala que vai dos zero aos 100 como muito corrupto, tendo aumentado quatro posições.

Além de ser o segundo em África, foi também classificado entre os países da CPLP, ultrapassando Portugal que ocupa 35º, S. Tomé e Príncipe 67º, Timor Leste 70º, Brasil 104º, Angola 121º, Moçambique 145º, Guiné-Bissau 158º e Guiné Equatorial 172º.

Como justificativa, a organização destacou o facto de o País ter aprovado, recentemente, uma lei que cria uma plataforma electrónica para os operadores judiciários, a fim de reduzir atrasos e processos pendentes.

O índice é liderado pela Dinamarca com 90 pontos, seguido da Finlândia, 87 pontos, Nova Zelândia 85, Noruega 84 e Singapura com 83.

No sentido contrário aparece a Somália, com apenas 11 pontos, a Venezuela, a Síria e o Sudão do Sul surgem lado a lado, todos com 13 pontos, antecedidos pelo Iémen, 16.

LT/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


20-06-2024 14:04
20-06-2024 13:57
20-06-2024 13:36
20-06-2024 13:33
20-06-2024 13:32