Fogo: “São Filipe é uma das câmaras do país com maior volume de trabalho no mandato 2020/24” – presidente

03-03-2024 11:27

São Filipe, 03 Mar (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal de São Filipe declarou que sua autarquia é aquela que apresenta maior volume de trabalho no mandato 2020/24, e com obras de Campanhas, extremo norte, a Monte Largo, extremo sul.

Nuías Silva falava no sábado, 02, no acto de consignação das obras da transformação e reconstrução do antigo polidesportivo Simão Mendes num pavilhão gimnodesportivo coberto.

Na ocasião, indicou que não tem conhecimento de outro município cabo-verdiano capaz de sonhar mais alto e concretizar os sonhos do que São Filipe, “sem o apoio que muitos tiveram”.

“Com esta equipa para mais quatro anos tenho a certeza de que a cidade de São Filipe estará totalmente asfaltada, com muito mais obras, como asfaltagem do anel superior desde Almada a Campanas de Cima e do troço Patim/Salto” afirmou Nuías Silva, sublinhando que “se o Governo não faz” a autarquia é “obrigada a dialogar, pressionar e propor parcerias para que seja o município a fazer”.

Com relação à obra que vai ser executada pela empresa Elevo no prazo de dez meses, Nuías Silva pediu trabalho “de mãos dadas” para que no prazo estipulado os desportistas foguenses e da região possam contar “de facto” com uma estrutura regional.

“O que estamos a projectar não é uma infra-estrutura municipal. A ambição de São Filipe é ser uma capital regional importante a sul e com isso temos projectado infra-estruturas de carácter regional como o Estádio 5 de Julho, que esperamos inaugurar ainda este ano, o gimnodesportivo e a primeira piscina municipal de Cabo Verde”, referiu Nuías Silva.

Este explicou que o objectivo é atrair para São Filipe grandes competições a nível do desporto de salão, ginástica e desportos de combate, para dinamizar a economia local e, sobretudo, servir a juventude e ajudar os jovens a serem campeões.

O novo pavilhão que vai nascer em São Filipe é, segundo a mesma fonte, uma infra-estrutura “moderna e com piso certificada pela FIBA” e por outras organizações ligadas ao desporto de salão.

Tudo, continuou, para poder ter um "município de campeões, uma ambição de uma ilha" e São Filipe quer ser protagonista na materialização desta ambição, já que a infra-estrutura será também dos Mosteiros, Santa Catarina e Brava.

O projecto, lembrou, foi a concurso duas vezes porque o valor inicial foi insuficiente, indicando que a câmara foi resiliente e insistiu para que a obra pudesse nascer.

“São cerca de 130 mil contos cem por cento mobilizados pela câmara municipal, através de uma engenharia financeira que mostra o compromisso desta equipa”, asseverou Nuías Silva, para quem a sua equipa está disponível para mobilizar mais meios para São Filipe.

Nos próximos dez meses serão suspensas as actividades no espaço para permitir que a empresa possa executar os trabalhos.

O presidente da câmara de São Filipe referiu ainda que não pode satisfazer o pedido de muitos que é no sentido de parar de trabalhar e esperar pelas eleições, acrescentando que ainda tem setes meses para trabalhar e cumprir todas as promessas e chegar às eleições com “promessas completamente inauguradas ou próximas de serem inauguradas”, e com “mais de 50 % materializadas”.

Em representação da empresa Elevo, responsável pela execução, o director da obra José Elizeu Soares Júnior qualificou o projecto de audaz e que está à altura da ambição dos munícipes de São Filipe, mas também um projecto complexo desde o piso que é de madeira e dá conforto aos atletas, a ventilação, lojas e um gerador para situação de emergência.

“A elevo vai tentar executar o projecto com rigor e de acordo com o caderno de encargo”, declarou.

Inicialmente a câmara colocou como tecto financeiro máximo o valor de 110 mil contos para execução das obras, mas nenhuma empresa participou do concurso por considerar o valor insuficiente para as executar, tendo aumentado em mais 20 mil contos, cerca de 20 por cento (%).

Com a conclusão das obras o novo pavilhão gimnodesportivo terá capacidade para 400 lugares sentados e mais algum espaço para cadeirantes.

O projecto respeita todas as exigências internacionais e foi caracterizado pelas autoridades municipais, aquando da apresentação pública, como um “pavilhão inclusivo” que representa um “ganho substantivo” para a ilha com a probabilidade de passar a receber todo tipo de competições nacionais.

JR/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


19-06-2024 20:22
19-06-2024 19:52
19-06-2024 19:42
19-06-2024 19:30
19-06-2024 19:17