Chefe do Estado-Maior das FA alerta para “défice do pessoal e obsolescência de meios”

14-03-2024 13:54

Cidade da Praia, 14 Mar (Inforpress) – O chefe do Estado Maior das Forças Armadas alertou hoje para “as limitações que se prendem com o défice do pessoal e obsolescência de meios” e considerou um imperativo insistir nos exercícios de mesas e forças no terreno.

Esta determinação foi manifestada à ministra do Estado e da Defesa Nacional, Janine Lélis, pelo contra-almirante António Duarte Monteiro, durante a abertura da Reunião do Conselho Superior de Comandos alargada a directores de serviços e equiparados.

Ciente dos desafios impostos pelas descontinuidades territoriais, entende António Duarte Monteiro ser fundamental o exercício e o treino com emprego de forças e meios em sistema conjunto e combinado entre os ramos das Forças Armadas.

Nesta senda, frisou que a instituição castrense continuará a contar com toda a dedicação governamental e da sua influência a todos os níveis, bem como o engajamento institucional e pessoal da ministra do Estado e da Defesa na procura das melhores soluções para que esta nobre instituição republicana seja provida dos meios operacionais necessários e de infra-estruturas para o cumprimento cabal da sua missão.

Deste modo, garantiu que as Forças Armadas continuam firmes, determinadas e comprometidas em reforçar e elevar continuamente os índices de dinamização e operacionalização da classe, incentivando a priorização e maximização de treino operacional, enquanto desafio a vencer.

Por outro lado, realçou que o Centro de Instrução Militar Zeca Santos, no Morro Banco, em São Vicente, acaba de ser dotado de um centro de saúde militar, construído de raiz, de modo a propiciar as condições para garantir um serviço de saúde de qualidade a todos os recrutas e demais integrantes bem como todos aqueles passam.

A entrada em funcionamento deste centro, apontou, está prevista para 27 do corrente mês, de forma a servir o contingente da primeira corporação de 2024, cuja preparação militar teve início a 11 do corrente, mediante a observância rigorosa das tabelas de perfis psicofísicos e de inaptidão para a prestação de serviço militar, recentemente aprovadas.

A reunião do Conselho Superior de Comandos alargada a directores de serviços e equiparados, que acontece anualmente, constituí, para o chefe do Estado Maior das Forças Armadas, o fórum próprio de retrospecção, balanço e reflexão sobre as principais realizações do ano findo, revisão das lições com as situações menos conseguidas e ocasião ideal para projecção participativa do que se almeja alcançar.

SR/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


16-06-2024 5:55
15-06-2024 22:18
15-06-2024 22:13
15-06-2024 21:40
15-06-2024 22:01