Óbito: Djédji foi um dos principais impulsionadores do futebol no país em matéria de formação de jogadores, presidente da ARFSS

16-02-2024 11:58

Cidade da Praia, 16 Fev. (Inforpress) – O presidente da Associação Regional de Futebol de Santiago Sul manifestou hoje “profundo sentimento” pela morte do mentor da Escola de Preparação Integral de Futebol (EPIF), José Maria Lobo “Djédji”, ocorrido esta manhã no Hospital da Praia.

Na sua declaração à Inforpress, Mário “Donnay” Avelino disse que foi apanhado de surpresa e com “muita tristeza” pelo trágico acontecimento “do amigo e um dos principais e melhores impulsionadores do futebol” em Santiago a nível da escola e de todo o Cabo Verde em matéria de formação dos jogadores.

“Djédji deu quase toda a sua vida a bem do desporto nacional. Foi uma pessoa que realmente merece o nosso máximo respeito, porque voluntariamente trabalhou na escola de formação e deu muitos e bons jogadores a Cabo Verde e à selecção. Os seus jogadores foram os primeiros que começaram a despontar a nível nacional e que muito contribuíram para o sucesso dos Tubarões Azuis”, esclareceu.

“José Maria Lobo deixou-nos, mas fica a sua vasta obra, como mais um exemplo que deve ser seguido por todos nós, pois acima de tudo esteve empenhado na formação do Homem, pelo que devemos estar todos unidos”, sintetizou Donnay Avelino, alegando que a ARFSS vai reunir-se para uma tomada de posição oficial sobre a melhor forma de homenagear o malogrado.

Relativamente aos jogos deste final de semana, Avelino disse que à priori os clubes vão jogar com fumo preto nas mangas e decretado um minuto de silêncio no início de cada jogo, como forma de laurear este filiado da associação.

Durante mais de 30 anos, Djédji, que faleceu no Hospital Universitária da Praia, vítima de doença prolongada, trabalhou com a formação de jovens, com o objectivo de promover a prática do desporto, a capacitação e a reinserção de crianças e de jovens em situação difícil.

O sucesso da EPIF e do trabalho desenvolvido pelo mister Djédji, como é carinhosamente chamado pelos seus pupilos, é notório pelo percurso de jogadores como Stopira, Zé Luís, Platini Babanco, Jovane Cabral, Patrick Andrade e Kuca, todos internacionais cabo-verdianos.

A EPIF foi fundada em Julho de 1990 por José Maria Ramos Lobo (mister “Djedji”) e o paraguaio Diego Caballero, a fim de promover a prática do desporto, a formação e a reinserção das crianças e dos jovens em situação difícil.

A Fundação Escola de Preparação Integral de Futebol (FEPIF) tem como objectivo primordial o desenvolvimento do desporto, a sua prática e o seu emprego como ferramenta de equilíbrio social, a protecção de menores em Cabo Verde sem esquecer da sua preparação para uma vida digna, bem como a igualdade de género.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 0:17
14-06-2024 1:25
13-06-2024 22:05
13-06-2024 19:49
13-06-2024 19:04