Protecção Civil: Paul preparado dentro das possibilidades para atender qualquer situação de anormalidade - António Aleixo

01-03-2024 8:30

Cidade das Pombas, Paul, 01 Mar (Inforpress) – O presidente da câmara do Paul, António Aleixo, considerou hoje que no campo da Proteção Civil e dentro das possibilidades financeiras e recursos humanos a autarquia “está preparada” para atender "qualquer situação de anormalidade" no município.

“Considero que estamos bem em termos da Protecção Civil, no Paul, porque conseguimos prestar um bom serviço junto à população sempre que somos chamados e, para além disso, estamos sempre em prevenção” explicou António Aleixo.

Em entrevista à Inforpress, o autarca informou que o município está a “intensificar” a prevenção e sensibilização junto aos munícipes, tendo em conta que o tempo já começou a ficar mais quente.

Isso porque, segundo o edil paulense, nesta época a Protecção Civil do Paul fica “mais preocupada” com alguns incêndios que têm surgido, “não muito graves”, mas que pede um trabalho não só de prevenção, mas de sensibilização do coletivo.

As actividades de sensibilização junto aos munícipes, conforme António Aleixo, são “rotineiras” nas localidades, uma forma que serve para mostrar as pessoas que a Protecção Civil não está parada, mas também de levar a população a refletir sobre aquilo que deve fazer para se prevenir.

Questionado se estão preparados face a situação de calamidade no concelho do Paul, decretado pelo Governo em Dezembro de 2023, com caracter preventivo derivado aos danos provocados pela agitação marítima ao muro de proteção, situado em Coice das Pombas, António Aleixo sublinhou que estão preparados para dar respostas atempadamente.

“Temos estado a monitorizar a situação e sensibilizado os moradores Coice das Pombas para que nunca sejam apanhados de supressa. Entretanto há todo um trabalho que está sendo feito, pois, dentro de poucos dias vamos receber uma equipa do Ministério das Infra-estruturas para poderem traçar planos para iniciar os trabalhos da recuperação daquele espaço” afiançou.,

Quanto a equipamentos, António Aleixo salientou que poderiam estar melhor, porque têm necessidade de uma ambulância, embora a colaboração de outras instituições como a Delegacia de Saúde do Paul, Região Sanitária de Santo Antão, Associação dos Municípios de Santo Antão e da Diáspora, principalmente França e Luxemburgo.

“Vamos colaborar e unirmos porque de certeza se tivermos unidos conseguiremos dar uma grande resposta mesmo sem muitos equipamentos e recursos humanos”, lançou o autarca.

LFS/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 0:17
14-06-2024 1:25
13-06-2024 22:05
13-06-2024 19:49
13-06-2024 19:04