Carnaval/São Vicente: Carnavalesco estreante do Flores do Mindelo coloca “em cheque” o jogo do baralho

05-02-2024 14:04

Mindelo, 05 Fev (Inforpress) – Nelson Soares, estreante nas lides de carnavalesco no Carnaval 2024, procurou arriscar com o seu “grupo do coração”, Flores do Mindelo, e traz para o asfalto o tema “Baralho, os jogos são só do baralho?”.

Como contou à Inforpress, foi criado nos estaleiros do grupo ressuscitado pela mãe, Ana Soares, e desde pequeno ajudava na construção dos andores, tendo como seu “maior mestre” Alberto Alves, também conhecido como Bitú.

“Bitú é um dos maiores artistas que temos neste momento, criei-me debaixo dele desde a minha infância, quando ele me levava para trabalhar nos grupos como Samba Tropical. Mas, quando minha mãe decidiu ressuscitar o grupo Flores do Mindelo, que era um grupo antigo, fui colocando os ensinamentos na prática”, sustentou.

A experiência, acrescentou, foi ganha com o tempo e, daí, a decisão de ousar comandar cerca de dez homens no estaleiro para colocar nas ruas um tema da sua autoria e que questiona o público sobre se “Baralho, os jogos são só do baralho?”.

“Temos um primeiro sector que fala de diversão, um segundo sector sobre adivinhação e astrologia e depois devemos fechar com um terceiro sector que trazemos outros jogos que não são do baralho”, explicou.

A ideia, conforme Nelson Soares, surgiu por ser “amante de desportos e de jogos”, tema este que pretendia trazer “há muito tempo” para retratar “um amor” que sempre guiou a sua vida.

Mesmo assim, considerou ser uma responsabilidade “nada fácil”, devidos aos muitos constrangimentos, a começar pelos “preços exorbitantes” das matérias-primas.

“Não é fácil fazer um enredo e colocar um grupo na rua e fazer com o tudo fique igual ao que estava no papel, principalmente porque financeiramente não temos certezas e muitos dos possíveis financiadores sempre recuam à última da hora”, argumentou.

Dificuldades que enfrentam, advogou, quando toda gente quer ver um Carnaval bonito nas ruas, mas este depende de verbas e de um financiamento para custear os andores, que “cada dia estão mais caros”.

Entretanto, sem lugar para desânimo, assegurou estar a fazer um “esforço enorme” para colocar a sua ideia em prática e deixar o seu grupo orgulhoso.

“Prometemos um grande Carnaval, com um ‘Flores do Mindelo’ completamente diferente dos anos anteriores, para as pessoas poderem ver que o projecto que abraçamos é um grande projecto. Garanto que vamos mostrar um grande Carnaval para o bem de São Vicente”, asseverou.

Para tal objectivo, garantiu também estar a “investir muito” nos três carros alegóricos e dois tripés, que agora terão “maior porte e maior impacto”, e cheios de “muitas surpresas e maravilhas aos olhos"

Novidades com que o grupo pretende “elevar cada vez mais” a festa do Rei Momo, em São Vicente, e o levar para um patamar maior, contando com apoio do povo do Mindelo.

Por estes dias, São Vicente já respira Carnaval, e, além dos grupos de animação, as atenções concentram-se no desfile da Escola do Samba Tropical, na segunda-feira, 12, pelas 21:00.

O aguardado desfile de terça-feira, 13, do Carnaval 2024, por seu lado, organizado pela Liga Independente dos Grupos Oficiais do Carnaval – São Vicente (LIGOC-SV), principia às 19:00, no percurso habitual, Praça Dom Luís-Rua de Lisboa-Avenida Baltazar Lopes da Silva-Praça Nova-Avenida 5 de Julho.

De acordo com o sorteio da ordem do desfile, o grupo Estrela do Mar será o primeiro a entrar na Rua de Lisboa, às 19:00, seguido de Flores do Mindelo (19:30), Monte Sossego (20:00) e Cruzeiros do Norte (20:30).

LN/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


20-06-2024 15:17
20-06-2024 14:52
20-06-2024 14:45
20-06-2024 14:42
20-06-2024 14:40