Brava: Jack da Rosa considera que suas músicas podem ser ouvidas por diferentes gerações (c/áudio)

03-04-2024 11:35

Nova Sintra, 03 Abr (Inforpress) – O cantor e compositor bravense, Jack da Rosa considerou hoje que as suas músicas podem ser ouvidas por diferentes gerações, tendo em conta, que o mesmo canta diferentes géneros musicais, consoante a evolução e a aceitação do público.

Em entrevista à Inforpress, o cantor e compositor bravense Jack da Rosa, que reside nos Estados Unidos da América e se encontra neste momento de férias na sua terra Natal, salientou que no início da carreira começou a ouvir a banda de Cabo Verde Show, Bulimundo e na época optou por cantar o mesmo estilo desses músicos.

“Tempos depois comecei a cantar zouk e agora também canto afro beat e estilos diferentes, isso porque, com a evolução do tempo tudo começa a mudar e nada ficou da mesma forma, ou seja, temos uma evolução da música, com troca de beat para que o público possa aceitar”, explicou, garantindo que as suas músicas podem ser ouvidas por todos, uma vez que o mesmo aborda diferentes géneros musicais.

Jack da Rosa realçou que nasceu na ilha Brava, no entanto, emigrou para os Estados Unidos da América nos anos 1975 e foi na escola, juntamente com os amigos e primos, onde começou a dar os seus primeiros passos na música.

“Na época frequentava os ensaios da família Fonseca e daí comecei a cantar com o conjunto que, por conseguinte, gravei as minhas próprias músicas. Logo depois, comecei a actuar nas comunidades cabo-verdianas nos EUA e daí veio o sucesso, sendo que já gravei cerca de 30 músicas”, sublinhou.

Neste sentido, informou que já lançou dois álbuns, o primeiro denominado “Novo geração” e o segundo “Nha povo” que, de acordo com o mesmo, possui um single de nome “Soraia” que fez muito sucesso em Cabo Verde e isso deu-lhe mais motivação para continuar a carreira.

“Eu acho que o público aceitou a música Soaria melhor que as outras, tendo em conta que na época foi muito vendido e ouvido, ou seja, foi a música que me fez ser conhecido pelo público”, considerou.

No que tange ao último single intitulado “Ilusão”, lançado em Julho de 2023, o músico explicou que a música é um afro beat, tendo em conta que os jovens gostam mais deste género musical, e a letra é baseada no que se está a passar no dia-a-dia.

“As pessoas só querem viver de ilusão, ou seja, de luxo, e muitas vezes temos que parar para pensar que a vida tem pontos altos e baixos, por isso devemos confortar com o que temos”, frisou.

Conforme disse o músico, desta vez veio de férias para Cabo Verde, mas juntamente com amigos e familiares já tocou e cantou, tudo na brincadeira, para divertir e relaxar com os seus conhecidos.

“Penso que antigamente o meu trabalho foi bem aceite, isso porque hoje em dia as coisas já mudaram completamente, e com a plataforma digital tudo ficou diferente, mas mesmo assim as pessoas ainda estão a ouvir as minhas músicas e estou satisfeito”, finalizou.

 

DM/ZS

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


21-04-2024 12:20
21-04-2024 12:07
21-04-2024 11:51
21-04-2024 10:54
21-04-2024 9:59