Brava: Associação Biflores dedica-se à conservação de árvores endémicas de Cabo Verde (c/áudio)

07-02-2024 12:12

Nova Sintra, 07 Fev (Inforpress) - O técnico de conservação terrestre da Associação Biflores Carlos Bango avançou hoje que associação se encontra neste momento empenhada na conservação de três árvores endémicas de Cabo verde, cujo o projecto foi financiado pelo grupo Fondation Franklinia.

Trata-se de uma fundação privada criada em 2005 sob a lei Suíça, que fornece subsídios para apoiar projetos de conservação da natureza e o seu objetivo é preservar espécies de árvores ameaçadas em todo o mundo e melhorar o seu estado de conservação.

Em entrevista à Inforpress, Carlos Bango informou que o objectivo do projecto é conservar o marmulano, a tamareira e o dragoeiro, que ainda estão presentes na ilha Brava, às quais será dirigida uma série de iniciativas.

“A conservação inclui também as espécies adultas, que já estão presentes no concelho, e, através de mapeamento, já temos a localização dos exemplares, mas também iremos auxiliar um pouco daquilo que é o trabalho da natureza, visto que, o período da chuva e muito sazonal, no nosso país, e atualmente é cada vez, mais irregular e a natureza por si só não está a conseguir regenerar estas espécies”, sublinhou Carlos Bango.

Nesta situação, segundo o mesmo, optou-se por uma reprodução num viveiro e quando chegar a época das chuvas será feito o reflorestamento.

O processo se encontra associado à busca de mais conhecimento acerca destas plantas, dos seus comportamentos e evolução.

A mesma fonte avançou ainda que a agremiação tem também em andamento uma série de projectos, que se encontram em alinhamento com os desafios de conservação da flora endémica, mas similarmente de tudo o que é biodiversidade local.

DM/AA

Inforpress/Fim

 

Notícias Recentes


17-06-2024 10:59
17-06-2024 10:42
17-06-2024 10:30
17-06-2024 10:27
17-06-2024 8:38