Artista cabo-verdiana lança primeiro single “Mi Só” em homenagem ao pai falecido

19-02-2024 12:31

Lisboa, 19 Fev (Inforpress) – A artista cabo-verdiana residente nos Estados Unidos da América (EUA) Maribel Veiga lançou o seu primeiro single “Mi Só” (sozinha, em português) com “grande emoção e significado” pessoal em homenagem ao pai falecido.

Em entrevista à Inforpress, Maribel Veiga explicou como foi criar esse trabalho e expressou a sua alegria por finalmente lançar seu primeiro single, já disponível em todas as plataformas digitais.

“Estou muito feliz por lançar o meu primeiro single. Lançar uma música é o concretizar de um sonho que tenho desde criança, e estou certo que a pequena Maribel ficaria muito orgulhosa de mim neste momento”, revelou a cantora.

Segundo a cabo-verdiana natural de Santa Catarina, interior da ilha de Santiago, a motivação para este projecto específico veio de um “lugar profundo” do seu coração, frisando que a música, intitulada “Mi Só”, transmite uma “mensagem tocante” sobre a efemeridade da vida e a importância de se valorizar os entes queridos enquanto se pode.

“Quem me inspirou a trabalhar neste projecto foi o meu pai, por isso trata-se de uma homenagem a ele e o lançamento foi no dia 30 de Janeiro, data do seu falecimento”, explicou, partilhando história “dolorosa” da batalha de seu pai contra o cancro e como essa experiência moldou essa música.

Conforme Maribel Veiga, apesar dos desafios emocionais enfrentados durante a criação da música, ela perseverou, indicando que “foi desafiador abordar os momentos dolorosos” referentes à perda do meu pai que faleceu em 2015, aos 51 anos.

“Por vezes, tive que fazer pausas e, posteriormente, retomar o processo de escrita. No entanto, finalmente, penso que obtive um bom resultado (…). A mensagem da música é alertar as pessoas de que a vida é bastante curta, e que num instante a pessoa com quem nos importamos pode partir, deixando-nos apenas com as memórias partilhadas", explicou Maribel Veiga.

Para a artista, a música não serve apenas como uma expressão pessoal da sua perda, mas também como uma forma de transmitir lições de vida para as pessoas.

“Há uma sensação de desejar ter passado mais tempo com o meu pai e de ter feito perguntas que hoje nunca poderei fazer. Assim, esta música serve como uma forma de transmitir para os outros as lições e aprendizados que esta experiência me proporcionou”, afirmou.

Ao ser questionada sobre suas influências musicais, o artista destacou Kim Alves e Nancy Vieira, ambos “importantes figuras” na cena musical cabo-verdiana, tendo expressado a sua gratidão por ter tido a oportunidade de colaborar com Kim Alves e compartilhar a música de Nancy Vieira foi uma inspiração para ela, especialmente em relação à perda paterna.

“Eu espero que o público aprecie a música em todos os aspectos, especialmente que a mensagem da canção toque os seus corações”, manifestou.

Quanto ao futuro, a artista revelou planos de continuar lançando músicas, participar em eventos musicais e colaborar com outros artistas.

“Quero continuar a criar músicas que inspirem e encorajem outras pessoas. Além disso, adoraria colaborar com outros artistas e pisar os grandes palcos de Cabo Verde e do mundo”, concluiu.

DR/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


21-06-2024 22:18
21-06-2024 20:26
21-06-2024 20:23
21-06-2024 20:12
21-06-2024 19:35