África precisa mobilizar 30 mil milhões USD até 2030 para segurança da água resiliente às alterações climáticas

01-03-2024 21:37

Cidade da Praia, 01 mar. (Inforpress) - O Programa de Investimento em África pretende mobilizar 30 mil milhões de dólares americanos até 2030 para uma segurança da água resiliente às alterações climáticas no continente, disse hoje em Nairobi, a Comissária da UA Josefa Correia Sacko.

Aquela diplomata que interveio na 35ª reunião do secretariado da conferência ministerial Africana sobre o ambiente, organizada pelo Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA) sublinhou que além disso, no âmbito do apoio aos Estados-Membros no domínio do clima, a Comissão da UA tomou a iniciativa de desenvolver um programa de preparação para o fundo verde para o clima.

“Foram aprovados recentemente 6 milhões de dólares em recursos de subvenção do seu programa de preparação para desenvolver projectos de investimento na água feitos para 15 Estados Membros”, assegurou.

Fez saber que em conformidade com a “visão Africana da Água 2025”, o programa de investimento na Água em África e a Agenda 2063, a Comissão, em colaboração com outros organismos, liderou o desenvolvimento do programa, com vista a colmatar o défice de investimento neste sector.

Ainda no âmbito das preocupações das alterações climáticas, está em curso um programa africano de ar limpo à escala continental, coordenado por fortes iniciativas nacionais, transmitidas em cascata às comunidades económicas regionais e a níveis políticos mais elevados.

O estudo, segundo dados avançados à Inforpress, propôs um conjunto de 37 medidas para reduzir as emissões que causam a poluição atmosférica e as alterações climáticas, agrupadas em cinco áreas de intervenção relaccionadas com os transportes, a utilização de energia residencial, produção de energia a indústria e a agricultura, bem como a gestão de resíduos.

“A luta contra as três crises planetárias de perda de biodiversidade, alterações climáticas e poluição requer um compromisso e uma acção sustentada de todas as partes interessadas”, sublinhou a responsável da UA para o Departamento da Agricultura, Desenvolvimento Rural, Economia Azul e Ambiente Sustentável.

O Centro de Inovação considerado uma parte fundamental da agenda da resiliência contra o clima está dedicado aos inovadores africanos, em particular, mulheres e jovens de todo o continente, para mostrar as suas soluções climáticas e ideias de projectos que “mudam o jogo” e que apoiam a realização de uma África sustentável e resiliente ao clima.

SR/JMV
Inforpress/Fim

Notícias Recentes


17-06-2024 8:38
17-06-2024 8:07
17-06-2024 7:47
16-06-2024 19:33
16-06-2024 16:12