Governo moçambicano diz que África pode liderar transição energética

20-06-2024 14:45

Maputo, 20 Jun (Inforpress) - O secretário permanente do Ministério dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique disse hoje que África tem condições para estar na vanguarda da transição energética, defendendo o aumento de investimentos em infraestruturas do sector.

“A transição energética é irreversível e o continente africano tem todas as condições para liderar esse processo, de forma justa”, disse António Manda, ao intervir na assembleia da 58.ª reunião da Associação das Empresas de Eletricidade de África (APUA, na sigla em inglês), que decorre em Maputo.

Manda salientou que o continente possui um enorme potencial energético e diversificado, incluindo fontes hídrica, solar, eólica e geotérmica, cujo aproveitamento pode transformar a economia do continente, proporcionar o acesso universal à energia e promover o desenvolvimento sustentável.

“É fundamental que se aposte na diversificação da matriz energética, pois, para além da sua sustentabilidade e baixo custo de implementação, este mecanismo de geração e distribuição de energia à base da natureza permite que a energia chegue mais rapidamente às comunidades mais recônditas, com aposta em soluções fora da rede”, sublinhou o secretário permanente do Ministério dos Recursos Minerais e Energia.

Manda recordou que os países africanos assumiram o compromisso de assegurar o acesso universal à energia, até 2030, no quadro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

Apelou a esforços para o desenvolvimento integrado do setor energético africano, através da interligação das redes de energia e a exploração conjunta de recursos, remoção de barreiras à eletrificação e transformação das empresas da área em centros de excelência.

“Vamos assegurar que mais africanos tenham acesso à energia”, enfatizou.

No caso de Moçambique, prosseguiu, o país está a implementar a Estratégia Nacional de Eletrificação, aprovada em 2018, visando massificar o acesso a este recurso, contando com um papel preponderante das energias renováveis.

Apontou a construção em curso da Central Térmica de Temane (CTT), de 450 megawatts, à base de gás natural, que vai aumentar em cerca de 16% a capacidade instalada de produção de energia do país, como um exemplo da aposta do país nos investimentos no setor.

“Estes projetos de âmbito regional vão consolidar o posicionamento de Moçambique, como polo energético capaz de gerar e escoar grandes quantidades de energia, cada vez mais limpas, impulsionando investimentos e iniciativas produtivas”, enfatizou.

Por outro lado, a implementação do Programa Energia para Todos (ProEnergia) está a acelerar o crescimento da taxa de acesso doméstico à energia elétrica no país, tendo passado de pouco mais de 35%, em 2020, para os atuais 54%, declarou o secretário permanente do Ministério dos Recursos Minerais e Energia.

Inforpress/Lusa

Fim

Notícias Recentes


15-07-2024 14:38
15-07-2024 14:09
15-07-2024 14:01
15-07-2024 13:41
15-07-2024 13:25