Parlamento: UCID diz que é tempo de concluir obras nos concelhos e “não estar a divulgar e a prometer”

11-06-2024 13:08

Mindelo, 11 Jun (Inforpress) – A deputada Dora Pires, eleita nas listas da UCID por São Vicente, mostrou-se hoje “preocupada” com “muitas promessas, e poucas obras” e considerou que é tempo de concluir obras nos concelhos e “não estar a divulgar e a prometer”.

A parlamentar da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição) falava em conferência de imprensa de antevisão da sessão parlamentar que principia na quarta-feira, 12, sendo aquelas, entre outras, questões a colocar, como disse, no debate com a ministra das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva.

“Neste aspecto, estamos preocupados com as obras nas ilhas, pois há muitas promessas e poucas obras, obras sem iniciar, outras iniciadas, mas que vão a passo de caranguejo, em ilhas como Santo Antão, São Vicente, Sal, Maio e Boa Vista, entre outras”, reiterou a deputada.

Segundo Dora Pires, há necessidade de o cabo-verdiano ser esclarecido, pois “não se pode prometer por prometer e não cumprir”, e deixar obras a meio por não haver financiamento.

A mesma fonte exemplificou com o projecto “Outros Bairros”, no Monte Sossego, em São Vicente, que “não foi concluído”, e questionou para quando a conclusão, como também relativamente a projectos em Covada de Bruxa, Fernando Pó e Canalona, na mesma ilha.

“Os jovens precisam de trabalho e querem ver os projectos concluídos nos seus bairros”, lançou a parlamentar, que disse ter constatado na visita de círculo e encontros com as populações “o desanimo” por obras “anunciadas e nunca iniciadas, e obras paradas, quer do Governo e quer das câmaras municipais”.

Um outro foco da deputação democrata cristã na sessão parlamentar será no ponto de perguntas ao ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, em que, segundo Dora Pires, as preocupações vão centrar-se nas questões ligadas ao ambiente e o facto de até o momento o Governo não ter conseguido resolver o problema das lixeiras, com queima do lixo a céu aberto.

“Fala-se muito nas alterações climáticas actualmente, os efeitos estão sendo visíveis em toda a parte do globo, e Cabo Verde não deve assobiar para o lado, confessamos que estamos muito preocupados com a problemática do lixo”, considerou a deputada, que revelou ainda preocupação sobre a problemática dos inertes.

Dora Pires lembrou que o Governo já devia ter uma solução definitiva sobre a extracção de areia para construção civil no país, apanha de jorra e extracção de pedra, pois, da forma como está sendo feita “é um crime, um atentado ambiental”, que descarateriza a paisagem.

Por fim, ainda na área ambiental, a UCID vai solicitar que se melhore a qualidade da água das ETAR e o aumento do caudal dessa água para rega, pediu ainda uma solução sobre a água do mar, “que já não entra na Salina da ilha do Maio há cerca de dois anos”, e ainda para um deposito de água de 30 toneladas construído “há já algum tempo” na zona de Terra Boa, na ilha do Sal, ainda “sem uso e sem disponibilidade de água” aos agricultores.

A primeira sessão ordinária do mês de Junho da Assembleia Nacional decorre de quarta-feira, 12, a sexta-feira, 14, na cidade da Praia e, da ordem do dia, constam ainda a aprovação de quatro proposta de lei.

AA/ZS

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 0:17
13-06-2024 22:05
13-06-2024 19:49
13-06-2024 19:04
13-06-2024 19:45