"A meta é trabalhar para que todas as casas da Cidade da Praia tenham água canalizada" - presidente da CMP

10-07-2024 13:49

Cidade da Praia, 10 Jul (Inforpress) - O presidente da Câmara Municipal da Praia (CMP), Francisco Carvalho, avançou hoje que um dos objectivos desta instituição é trabalhar para que todas as casas da Cidade da Praia tenham água canalizada.

Francisco Carvalho falava esta manhã no acto de lançamento da primeira pedra do projecto de ligação de água no bairro de São Pedro e Latada, no âmbito de um protocolo assinado entre a CMP e a Associação École Avénir Cap-Vert (AECV) e a Águas de Santiago (AdS).

Este projecto tem como objectivo melhorar o acesso à água potável para os residentes destas zonas.

Para Francisco Carvalho, esta iniciativa representa um passo "importante" no desenvolvimento infraestrutural da comunidade, para a promoção da saúde, bem-estar e qualidade de vida.

Acrescentou ainda que é "fundamental" concretizar esta iniciativa, que é o sonho tanto desta instituição e como também dos moradores locais. O apoio da diáspora foi "primordial" para executar este projecto em Cabo Verde, disse o autarca, para quem isto corresponde a um “sinal de amor”.

“Este projecto constitui motivo de grande celebração, pois os moradores que antes sofriam devido à falta de água, agora vão poder beneficiar deste bem”, realçou.

O presidente da CMP avançou ainda que este projecto de ligação de água, cujo prazo de execução é de 45 dias, vai continuar em outras zonas.

Adiantou também que tem outros projectos para estes bairros, nomeadamente, a reabilitação das habitações, construção de casas de banho, apoio de criação de pequenos negócios e apoio para os jovens nos estudos através de bolsas em parceria com escolas de formação de outros países.

Por sua vez, a presidente da Associação Écoles Avénir Cap-Vert, Adriana Mendes, considerou que a ligação de água para esta comunidade traz "grande vantagem" sobretudo para as pessoas mais velhas que não têm condições para procurar água para sobreviver, principalmente para a parte de higienização.

“É de louvar a concretização e ver a felicidade desses moradores. Este projecto foi um grande esforço de toda a equipa de voluntários desta associação na França que procuraram financiamento para melhorar a qualidade de vida desses moradores em Cabo Verde”, completou.

Fábio Lopes em representação da população de São Pedro Latada, manifestou a sua satisfação com a implementação do projecto de água domiciliária, sublinhando que a vida dos residentes destas zonas vai melhorar a partir de agora.

"Esta obra vai trazer dignidade para nós, porque gastamos muito dinheiro, de mil a 1300 escudos por tonelada de água, e tempo também para buscar este líquido", afirmou, considerando que isto vai trazer “grande alegria” sobretudo para as pessoas que não têm condições para comprar água todos os dias.

“A água é muito importante nas casas, sobretudo para fazer higienização”, sustentou.

Este morador aproveitou a oportunidade para apelar aos beneficiários desta comunidade para, quando receberem água nas suas casas, poupar e guardar.

A obra para o abastecimento de água e ligação domiciliária a 30 moradias e melhoria de eficiência hídrica nesta comunidade, está orçada em 4000 contos, com o prazo de execução de 45 dias.

DG/ZS

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


15-07-2024 14:38
15-07-2024 14:09
15-07-2024 14:01
15-07-2024 13:41
15-07-2024 13:25