União Africana/Cimeira: Presidente da República encontra-se com homólogo do Quénia

18-02-2024 14:40

Cidade da Praia, 18 Fev (Inforpress) - O Presidente da República, José Maria Neves, encontrou-se hoje com o seu homólogo do Quénia, William Ruto, em Adis Abeba (Etiópia), à margem da 37.ª Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da União Africana.

“Tive, nesta manhã, à margem da Assembleia da União Africana, um encontro com o Presidente queniano, William Ruto. Fiz-lhe o convite, prontamente aceite, para se tornar Co-champion para a Preservação do Património Natural e Cultural de África, em representação da África Oriental”, escreveu o Presidente da República na sua conta pessoal do Facebook.

José Maria Neves adiantou ter falado com o Presidente William Ruto, que foi nomeado, no sábado, Champion para a reforma institucional da União Africana, sucedendo ao Presidente Paul Kagame, do Ruanda, sobre a reforma do sistema de governança em África, indicando que o seu homólogo queniano sublinhou a vontade de compartilhar com ele “visões e experiências sobre esse importante dossier”.

“Combinamos, ainda, trocar visitas de Estado, em datas a fixar, para o reforço das relações de amizade e de cooperação entre os nossos dois países”, concluiu o chefe de Estado.

Nesta cimeira de chefes de Estado e de Governo da União Africana, que termina hoje, mais de trinta líderes políticos estiveram a debater as crises que se vivem no continente, abalado por golpes de Estado, mudanças inconstitucionais e conflitos globais.

De acordo com a Rádio França Internacional (RFI), a saída do Mali, Burkina Faso e Níger da CEDEAO, a crise política no Senegal e a falta de fundos para o sistema de Paz e Segurança da União Africana marcaram a agenda dos líderes africanos.

Os conflitos globais foram igualmente debatidos durante a 37ª cimeira da organização pan-africana.

O Presidente da Comissão da UA, no discurso de abertura da 44ª sessão do Conselho Executivo da UA, lembrou que a União Africana, desde o início do conflito no Médio Oriente, defendeu o fim das hostilidades, a libertação dos reféns e prisioneiros e a solução de dois Estados. A União Africana recusou o pedido de Israel para assistir a esta cimeira como Estado observador.

De acordo com a RFI, as implicações da guerra da Ucrânia e dos ataques no Mar Vermelho, os conflitos no Sudão, a ameaça jihadista na Somália, a Líbia dividida a exposição do Sahel ao terrorismo e a tensão na RDC estiveram igualmente na ordem dos debates.

A mesma fonte indicou que a entrada da União Africana no G2O e a presença do Presidente brasileiro, Lula da Silva, convidado de honra desta cimeira e que preside actualmente o G20, darão espaço aos chefes de Estado para definirem a política africana nesta organização.

Este fim-de-semana será feita a passagem de poder entre as Comores - que ocupam a presidência rotativa da União Africana - e a Mauritânia deve ser confirmada na liderança da organização nos próximos 12 meses.

JMV/AA

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


20-06-2024 8:09
20-06-2024 8:02
20-06-2024 7:55
19-06-2024 22:59
19-06-2024 22:48