UCID acusa Governo e câmara municipal de abandonarem ilha do Sal

27-02-2024 15:29

Espargos, 27 Fev (Inforpress) – O presidente da UCID, João Santos Luís, afirmou hoje que o Governo e a própria Câmara Municipal têm abandonado a ilha do Sal que não regista evolução desde a sua última visita.

João Santos Luís fez esta acusação durante uma conferência de imprensa que convocou para fazer o balanço da sua visita de quatro dias à ilha do Sal, durante a qual pôde visitar diferentes localidades, manter encontros com empresários, instituições do Estado e associações da Sociedade Civil, além de se inteirar do desenvolvimento dos diversos sectores na ilha.

Conforme o líder da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), em todas as localidades que pôde visitar, não notou nenhuma evolução, começando pelo centro da cidade de Santa Maria que está “estagnada” desde a sua última visita.

“No pontão de Santa Maria, a única atracção que encontramos é a iluminação. Há uma disputa entre o Instituto Marítimo e Portuário (IMP) e a Câmara Municipal do Sal, em quem faz ou deixa de fazer, e até encontrarem efectivamente o responsável para ali fazer alguma intervenção, o pontão continua nas mesmas condições”, asseverou.

João Santos Luís afirmou que na visita a essa cidade foram confrontados por pessoas que reclamam da “falta de água, da saúde e da ausência de um sistema de drenagem de água na pedonal, acrescentando ainda a deficiente iluminação pública que coloca em causa a própria segurança dos moradores e dos turistas”.

Relativamente à estrada que liga as duas cidades, Espargos e Santa Maria, a UCID assegurou que, embora tenham iniciado as obras, “prevalecem os mesmos problemas, tendo o Governo e a câmara municipal, tapado os buracos onde circulam neste momento as viaturas e criar alguma condição de circulação até a conclusão das obras”.

A mesma fonte assegurou ainda que durante a sua visita à ilha, estranhou ainda mais a zona industrial da Palmeira, que, conforme disse, está “sem alternativas para as infra-estruturas necessárias”.

“Uma zona em que a própria câmara municipal disponibiliza terrenos para a construção das unidades industriais, não têm alternativas para essas intervenções e já passaram informações aos investidores para que os mesmos, em conjunto, fizessem essas infra-estruturas que são necessárias”, explicou.

“Um autêntico descaso da câmara municipal perante a zona industrial da Palmeira, onde está sediada a maior parte dos empresários da ilha, pelo que entendemos que a edilidade deve criar todo as condições, a começar pela iluminação pública que não existe naquela localidade”, acrescentou João Santos Luís.

No tocante à cidade de Espargos, a mesma fonte, disse ter visitado as várias artérias da cidade, mas com uma maior atenção à localidade de Terra Boa, que o seu partido tem vindo a apelar à intervenção do Governo quanto à disponibilização de água para a massificação agrícola.

“O nosso espanto entretanto foi ver que foi construído um reservatório de cerca de 30 toneladas de água mas que continua sem funcionar. O nosso apelo é que o Governo coloque aquele reservatório a funcionar para que os agricultores possam ter maior disponibilidade de água e que coloquem em funcionamento todos os furos que existem naquela zona e os agricultores possam alargar as suas produções”.

O líder dos democratas-cristãos, ainda nesta visita de quatro dias, visitou a localidade de Pedra de Lume, que considerou ser uma “autentica tristeza” quando se refere à actividade pesqueira.

Conforme o mesmo, o actual ministro do Mar, nas várias visitas à ilha, prometeu aos pescadores desta localidade um arrastadouro que, entretanto, “ficou apenas em promessa”.

Neste sentido, a UCID concluiu dizendo que “nem o Governo nem a câmara municipal estão preocupados em melhorar as condições de vida dos salenses”.

NA/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


21-06-2024 8:04
21-06-2024 7:51
20-06-2024 22:21
20-06-2024 21:52
20-06-2024 21:37