São Vicente: Morabeza Teatro leva “Criança cuidada” à escola de Ribeira Bote para alertar alunos sobre abuso sexual

29-02-2024 19:20

Mindelo, 29 Set (Inforpress) – O grupo Morabeza Teatro apresenta, esta sexta-feira, 01 de Março, na Escola de Ribeira Bote, no Mindelo, a peça “Criança cuidada” que pretende alertar os mais pequenos para a questão do abuso sexual de crianças.

Conforme avançou à Inforpress a actriz e directora artística da peça, Sílvia Lima, a apresentação nesta escola faz parte de um projecto mais abrangente, cujo propósito é levar a peça lá onde houver crianças.

Mais uma etapa que, segundo a mesma fonte, estão a cumprir com a “Criança Cuidada”, que surgiu de um desafio lançado ao grupo pela Associação de Crianças Desfavorecidas (Acrides), pelo Instituto Religiosas Adoradoras e pela Rede Local de Protecção à Criança contra o Abuso e a Exploração Sexual.

“O propósito é dar toda a informação possível às crianças para que elas mesmas possam saber o que fazer no caso de sofrerem alguma abordagem suspeita ou se estiverem a ser vítimas de abuso sexual”, explicou Sílvia Lima, adiantando que o grupo abraçou o repto de prontidão e criaram a peça que teve estreia em Setembro de 2023 numa escola do Mindelo e foi também apresentada no Mindelact 2023.

Agora, em 2024, o Instituto Religiosas Adoradoras com o financiamento do Governo de La Rioja, Espanha, através do programa "Kredita na bo" decidiu fazer uma acção de sensibilização em todas as escolas de São Vicente e tentar levar a mensagem ao maior número de crianças.

Algo que se iniciou-se no passado dia 19 de Fevereiro e prolongar-se-á até ao mês de Abril.

Sílvia Lima assegurou ser “muito gratificante” esta missão de fazer despertar para um tema “muito delicado”, mas, cuja abordagem o seu grupo tem tentado fazer também através de algum humor misturado, devido ao “tabu” ainda existente reactivamente ao tema.

“Ainda há muito tabu para se falar da sexualidade com as crianças, muitos pais evitam mesmo falar, algo que não deveria acontecer, porque as crianças precisam defender-se e, se não conhecerem, não saberão que estão a ser vítimas de algo muito mau”, alertou.

Por isso, conforme a mesma fonte, a “Criança cuidada” tem tentado desconstruir a narrativa dando às crianças formas de se auto-protegerem, por exemplo ensinando-lhes o número de denúncias ao Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA) e da Polícia Nacional.

A actriz também lamentou ser preciso estarem a fazer uma peça para chamar a atenção de uma questão que atingiu “níveis alarmantes” em Cabo Verde, e sendo assim pediu e engajamento dos pais e encarregados de educação nesta “luta de todos”, até porque a maioria dos agressores estão no seio familiar.

Por agora, Sílvia Lima, juntamente com as outras duas actrizes, Elba Lima e Zenaida Alfama, que também fazem parte do elenco, promete dar o melhor para mudar um pouco o cenário em São Vicente, e futuramente nas outras ilhas, dependendo de financiamento.

LN/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


14-06-2024 0:17
14-06-2024 1:25
13-06-2024 22:05
14-06-2024 8:00
13-06-2024 19:49