Santo Antão: Basquetebol feminino está a ganhar dinâmica na Ribeira Grande - treinador

31-01-2024 19:56

Ribeira Grande, 31 Jan (Inforpress) - A escola de basquetebol Liprobasket, Ribeira Grande, Santo Antão, apostou na implementação do basquetebol feminino, uma forma que, segundo o treinador, Natcha Pinto, está a dinamizar a pratica da modalidade no município.

Em declarações à Inforpress, Nactha Pinto contou que o projecto da Liprobasket em apostar no basquetebol feminino era um “sonho antigo”, que tornou realidade este ano, após a recentemente visita do seleccionar nacional, Emanuel Trovoada, à Santo Antão.

“Há muito tempo estávamos a tentar constituir uma equipa feminina. Sempre chamávamos algumas meninas que são mais próximas dos nossos jogadores de basquete júnior, mas nunca mostraram interesse”, explicou.

Entretanto, Natcha Pinto salientou que com a visita de Emanuel Trovoada, durante a qual foi organizado um mini festival de basquete, seguido de contactos nas escolas, algumas meninas começaram a procurá-lo, pois queriam fazer parte do projecto.

Neste momento, segundo a mesma fonte, são mais de 20 meninas de 12 até 18 anos da cidade e arredores da Ribeira Grande que praticam a modalidade.

Natcha Pinto sublinhou que trabalhar com meninas é “diferente” relativamente aos rapazes, pois considerou que as meninas são mais “focadas” e aprendem “mais rápido”.

“Ainda é preciso trabalhar muito mais, mas estou impressionado com a evolução e o foco dessas meninas, e se o ritmo de aprendizagem mantiver ainda este ano deveremos participar no campeonato regional, o que também dependerá da logística”, garantiu.

Fabiana Ramos, atleta da escola, em conversa com a Inforpress disse que teve o primeiro contacto com o basquete na escola primaria e desde então é “apaixonada” pela modalidade.

Assim que soube do projecto da Liprobasket, Fabiana Ramos frisou que ficou interessada e começou a treinar.

“Gosto de estar aqui, neste pouco tempo aprendi muitas coisas. E deixo aqui um apelo as outras meninas que querem integrar ao projecto para não sentirem medo ou vergonha, pois estamos aqui para aprender”, afirmou.

Já Daizy Mara que também é integrante da equipa disse que há muito se sentia a falta de uma equipa feminino em Ribeira Grande.

“Temos muito potencial e acredito que estamos em ótimas mãos, se continuarmos focadas iremos muito mais longe”, enfatizou.

A escola de basquetebol Liprobasket surgiu no ano de 2018, quando dois amigos, Danilo Lima e Adelino Fortes, amantes e praticantes de basquetebol, viram a necessidade de “resgatar” a modalidade no concelho da Ribeira Grande.

Para além disso o projecto visa ocupar os jovens das diferentes comunidades como forma de protege-los contra os males da sociedade, incutindo neles responsabilidade e disciplina.

Embora alguns constrangimentos e com a pandemia o projecto teve uma paragem e no em 2023 regressou, tendo a equipa sub-18 masculino sagrado campeão regional.

Este ano a escola “abraçou” mais um desafio que é a pratica do basquetebol no feminino.

LFS/CP

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


20-06-2024 22:21
20-06-2024 21:52
20-06-2024 21:37
20-06-2024 21:14
20-06-2024 20:57