Santiago Norte: Bombeiros pedem reforço de equipamentos e efectivos para dar resposta às solicitações (c/áudio)

02-04-2024 20:14

Assomada, 02 Abr (Inforpress) - O comandante de Bombeiros de Santa Catarina defendeu hoje que a corporação necessita de mais e melhores condições materiais, assim como um aumento dos efectivos para corresponder à demanda de solicitações como deve ser.

Norberto Monteiro fez este apelo em declarações à imprensa, recordando o primeiro aniversário em que ocorreu a tragédia em Serra Malagueta, onde morreram oito militares e 23 ficaram feridos, numa altura em que a equipa estava a dirigir-se para a localidade apoiar no combate ao incêndio, que deflagrou em 01 de Abril, o Parque Natural Serra Malagueta e Figueira das Naus.

Passado um ano desta ocorrência, Norberto Monteiro avançou que a situação continua na mesma, ou seja, “com meios bastantes reduzidos”.

“Na altura, os meios eram bastante reduzidos e praticamente são os que ainda temos. A única diferença é que não tínhamos o camião de combate a incêndio operacional e agora está”, disse, realçando que além da operacionalidade do camião foram reforçados com somente mais três elementos.

Por isso, deixou o apelo às autoridades no sentido de apetrechar esta corporação, informando que continuaram a acontecer incêndios e que só em 2023 registaram cerca de 70 a nível geral, sendo 49 rural e os outros urbanos.

“É necessário investir com mais meios operacionais e mais elementos na corporação, porque este ano já registámos cerca de 15 casos de incêndios até esta data, daí é necessário ter mais meios”, indicou, realçando que às vezes acontecem casos em simultâneo o que fica um pouco complicado dar resposta.

“Já é o momento do Governo e das câmaras municipais pensarem e repensarem a Protecção Civil, para criar mais condições porque todos os dias estão a ser solicitados os serviços dos Bombeiros, tendo dia que se regista cerca de cinco chamadas de emergências, mas a falta de meios dificulta no processo da resposta”, defendeu Norberto Monteiro, relembrando que a corporação socorre pessoas e que a vida não tem preço.

Sobre a situação do acidente e o socorro das vítimas, recordou que na altura do acidente todos os Bombeiros da região Santiago Norte se encontravam no local, não sabendo por isso, precisar o número de efectivos que se encontrava no terreno, considerando que estavam “elementos suficientes”.

Entretanto, o comandante ressaltou que no momento não tinham ambulância disponível no local, tendo sido necessário recorrer a ambulância dos Bombeiros em Assomada e do Tarrafal e quando chegaram no local fizeram o que deu para fazer.

Mas, deixou claro que também necessitavam de um carro de desencarceramento, uma equipa pré-hospitalar e os equipamentos mínimos de enfermagem na ambulância, como oxigénio, desfibrilador, considerados essenciais para serviço de emergência pré-hospitalar e que até então a ambulância que têm na corporação não tem esses equipamentos.

Além dos equipamentos para socorrer as pessoas, reforçou que também necessitam de equipamentos de protecção individual.

MC/CP

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


19-04-2024 23:26
19-04-2024 22:50
19-04-2024 22:41
19-04-2024 22:36
19-04-2024 21:23