Santa Catarina: PAICV pede solução para problema da água para agricultores de Boa Entrada

02-03-2024 19:50

Assomada, 02 Mar (Inforpress) – A Comissão Política Regional (CPR) do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), em Santiago Norte, pediu hoje ao Governo e ao poder local para acudirem os agricultores de Boa Entrada.

Em conferência de imprensa, em Julangue, localidade de Boa Entrada, o membro da CPR de Santiago Norte, António Martins, avançou que se reuniram hoje com a população local e com os agricultores, onde constataram três situações “gritantes” que passam pela disponibilidade de água para rega, a situação da estrada para Julangue e a grande quantidade de lixo na ribeira por falta de recolha.

Segundo o porta-voz, na zona de Boa Entrada, mesmo com dois furos, os agricultores estão a enfrentar problemas de água para a rega, considerando que esta situação demonstra a incapacidade de gestão de água ou falta de interesse por parte do Governo e da Câmara Municipal de Santa Catarina em resolver a situação desses agricultores.

Conforme sublinhou, o único problema apontado é a falta de uma bomba para bombear água numa quantidade suficiente que beneficie todos os agricultores de Boa Entrada e das localidades que usufruem destes furos para a prática da agricultura.

“Os agricultores aqui, muitos possuem o sistema de rega gota-a-gota instalado, mas não conseguem usufruir dele, porque não há água disponível e agora existe uma exigência que têm de desfazer da que possuem para adquirir novos equipamentos para colocarem contadores e assim terem água para rega”, indicou.

O maior partido da oposição denunciou ainda a situação em que se encontra a estrada, aliás, conforme ressaltou o porta-voz, é uma ribeira onde os próprios moradores têm improvisado uma estrada para Julangue, tentando assim encurtar a distância, mas que a mesma não tem sido alvo de nenhuma intervenção por parte da câmara municipal e, muito menos, do Governo.

“É preciso analisar esta situação, porque conforme disseram os moradores, em caso de doença têm de carregar o doente às costas ou em jumentos até a estrada”, sublinhou, considerando esta situação “insustentável”, pelo que acusa o Governo de “falta de boa vontade política em solucionar as questões primárias deste povoado”.

E para ver este problema solucionado, ressaltou que os moradores e agricultores já disponibilizaram terrenos para a construção de uma estrada em boas condições, pois se a situação neste momento é difícil, na época das chuvas fica pior, porque é na ribeira que fica o caminho vicinal também.

Quanto à recolha do lixo, António Martins acusou o serviço do Saneamento da câmara municipal de fazer a recolha numa parte de Boa Entrada e deixar outra parte sem recolha o que tem causado amontoamento dos lixos na ribeira.

Diante desta situação, o porta-voz avançou que os jovens se encontram “desanimados” justificando que estes não estão a ver nenhuma alternativa e a solução tem sido a emigração.

Neste sentido, a CPR deixou o compromisso de reforçar o apelo e de fazer a voz destes moradores chegar ao Governo e ao poder local apelando para a apresentação de uma solução e dar às famílias uma oportunidade de garantir o pão dos seus filhos.

MC/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


16-06-2024 6:46
16-06-2024 6:39
16-06-2024 6:33
16-06-2024 6:26
16-06-2024 6:17