Parlamento: PAICV denuncia “plágio” do logotipo da Marca Turística de Cabo Verde e questiona o Governo

21-02-2024 17:50

Cidade da Praia, 21 Fev (Inforpress) - O deputado do PAICV Démis Lobo Almeida denunciou hoje, no parlamento, aquilo que classifica como “plágio do logótipo da nova Marca Turística de Cabo Verde, lançada na passada sexta-feira, e questionou o Governo sobre esse “escândalo nacional”.

Démis Lobo Almeida disse que após a apresentação da nova marca de promoção do país como destino turístico e de investimentos (um coração colorido), numa cerimónia presidida pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, descobriu-se que o logotipo (o coração colorido, representando as ilhas de Cabo Verde) é um plágio de um logotipo que existe há mais de sete anos.

“Nós gostaríamos de saber como é que uma coisa dessas é possível na República de Cabo Verde, que responsabilidades serão assumidas, que custos o Governo assumiu para a suposta concepção deste logotipo e que medidas vão tomar na sequência desse escândalo de se ter descoberto que se trata de um plágio”, questionou durante o debate mensal com o primeiro-ministro sobre a "Boa Governança". 

Em resposta, o chefe do Governo desafiou o deputado do Partido Africando da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição) a provar que, de facto, a nova marca é plágio e afirmou que não foi nem ele primeiro-ministro e nem o ministro do Turismo que conceberam.

“Nem o primeiro-ministro e nem ministro do Turismo são designer e não tem competência para isso…Foi feito um concurso internacional. Empresas concorreram e são empresas externas. Ganharam, fizeram a concessão, o conteúdo e a apresentação e o design da marca. O financiamento foi do Banco Mundial”, explicou.

Ulisses Correia e Silva avançou que uma das empresas do consórcio ficou de dar uma conferência de imprensa ou avançar com uma nota de imprensa para esclarecer esta questão, que tem sido muito badalada nas redes sociais e chegou agora ao parlamento.

Entretanto, na eventualidade de se constatar e provar que há um plágio, afirmou que quem será responsabilizado será a empresa que foi contratada para fazer este trabalho.

“Portanto, relativamente a isto é aguardar, até porque há indicação de que vão fazer o registro da marca, para podermos tirar todas as ilações relativamente a esta matéria”, disse, adiantando que o Governo está à vontade em relação a esse assunto.

A nova Marca Turística de Cabo Verde, segundo as explicações apresentadas na cerimónia de lançamento pelo representante do consórcio que venceu o concurso, é representada por um coração colorido, cujas cores representam cada uma das ilhas. Tem como elementos o céu, a natureza, o sol, as paisagens vulcânicas, as dunas e a areia e o mar.  

Com a concepção dessa nova marca, que tem como embaixador o músico Dino d’Santiago, o Governo pretende fortalecer a imagem do destino, captar novos nichos de mercado cada vez mais conscientes da qualidade do produto turísticos e interessados em viver experiências ambientalmente sustentáveis, em comunhão com as comunidades locais e em que as famílias e empresas cabo-verdianas possam ser igualmente actores na cadeia de valor.

MJB/CP

Inforpress/fim

Notícias Recentes


17-06-2024 8:38
17-06-2024 8:07
17-06-2024 7:47
16-06-2024 19:33
16-06-2024 16:12