Maio: Fundação Maio Biodiversidade inicia introdução de novos trilhos e painéis informativos no parque natural norte do Maio

01-03-2024 12:42

Porto Inglês, 01 Mar (Inforpress) – O parque natural norte da ilha do Maio está a receber novos painéis informativos e trilhos para dar a conhecer aos visitantes a biodiversidade ali existente, revelou hoje a Fundação Maio Biodiversidade.

Esta informação foi revelada à Inforpress pelo responsável dos vigilantes da natureza, Jairson da Veiga, para quem as pessoas conhecem ainda muito pouco sobre os procedimentos que devem respeitar quando estão a visitar um parque natural, razão porque estão a introduzir as novas trilhas nas quais as pessoas devem andar.

Um outro aspecto, segundo aquele responsável, é a colocação de painéis informativos em pontos específicos, dando a conhecer às pessoas, tanto da ilha como os visitantes sobre a existência, locais, quando e onde podem ser encontradas as diversas espécies que habitam no referido parque.

"São painéis informativos e ao mesmo tempo dinamizadores, e em cada um está espelhado uma espécie emblemática da parte, para além disso as pessoas podem encontrar o nome da espécie e onde e a que distância pode ser vista", indicou.

Conforme afiançou aquele coordenador, a colocação de novos trilhos visa obter o controlo da mobilidade das viaturas dentro do parque, salientando que por desconhecimento ou descuido as pessoas conduzem as viaturas em locais não permitidos.

Uma outra intervenção que está sendo levada a cabo, de acordo com Jairson da Veiga, tem que ver com a criação de um viveiro para a produção de plantas que serão colocados no espaço dunar, que devido a vários factores sofrem alguma pressão.

"Para além disso, reabilitamos mais dois poços centenários cuja água, no passado, era utilizada pelas pessoas da localidade de Morrinho, tanto para consumo como para dar de beber aos seus animais", contou.

Informou ainda que, os vigilantes da natureza estão a utilizar a água daqueles poços, para também irrigarem as plantas que estão a ser produzidas naquele viveiro.

"Já produzimos cerca de 400 pés de tarrafes e mais de 400 pés de aloé vera que já foram transplantadas na natureza e ao longo dos trilhos", salientando que nem todos tiveram o mesmo sucesso de crescimento.

Segundo avançou, no próximo mês de Maio iniciarão o processo de sementeira tanto com plantas fruiteiras como endémicas para que na época das chuvas possam colocá-las na natureza e doar às comunidades limítrofes.

Jairson da Veiga garantiu que este projecto está sendo partilhado com as comunidades que estão inseridas dentro do parque norte e não só, com vista a conhecerem, engajarem e acima de tudo protegerem e com isso tirarem proveito em termos turísticos.

O projecto da reabilitação e criação de trilhos é financiado pelo programa Maio20/25, BIOPARMA, através da união europeia, que conta com a parceria da Delegação do MAA, bem como a ONG Biflores da ilha Brava.

WN/HF

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


20-06-2024 8:09
20-06-2024 8:02
20-06-2024 7:55
19-06-2024 22:59
19-06-2024 22:48