CEC-CV quer continuar a contribuir na formação de homens “úteis” para a sociedade e reforçar a liderança interna – presidente

04-02-2024 18:47

Cidade da Praia, 04 Fev (Inforpress) – A chefe nacional do CEC-CV afirmou hoje que nos próximos quatro anos de mandatos pretendem continuar a trabalhar na formação de homens “saudáveis e úteis” e reforçar as lideranças para o exercício de uma acção transformadora na sociedade.

A chefe nacional do Corpo do Escutismo Católico de Cabo Verde (CEC-CV), Zezinha Alfama, fez estas afirmações à margem da cerimónia de tomada de posse dos órgãos máximos e dos órgãos regionais no caso de Santiago Sul e Maio da referida associação, no âmbito das eleições realizadas no passado dia 21 de Janeiro.

Para os próximos quatro anos, salientou, a expectativa do CEC-CV é continuar a trabalhar por forma a promover o crescimento da organização, evidenciando que esse mandato se realiza sob o signo da gratidão pela comemoração dos 25 anos de existência do CEC-CV e o jubileu da diocese de Santiago.

“Será um mandato de muita alegria, pretendemos recriar o CEC-CV como forma de darmos respostas aos muitos desafios da juventude cabo-verdiana e há momentos marcantes que vão acontecer neste mandato. Em 2025, iremos realizar o terceiro campo nacional dos escuteiros aqui na ilha de Santiago”, afirmou, explicando que o lema "bu ason é de valor", instiga os escuteiros e seus dirigentes a serem cidadãos de valor, que marcam a diferença no país e no mundo.

Considerou que o CEC-CV está num “bom momento” de funcionamento, isto porque, justificou, está a ser implementado o primeiro projecto educativo cabo-verdiano, um documento norteador de toda a acção educativa e que está adequada à realidade e cultura do país.

Destacou que a missão do CEC-CV é contribuir para formar homens úteis, saudáveis e felizes, lembrando que o escutismo tem um método e como base formar a camada infanto-juvenil, com vista a ter cidadãos capazes de terem uma intervenção de qualidade, transformadora das famílias e comunidades onde estão inseridos.

“Para este mandato, queremos continuar a capacitar os dirigentes, o reforço das lideranças é fundamental, porque o dirigente escutista é aquele que está ao serviço e o seu testemunho a sua forma de ser e de estar deve fazer levar consigo aquele que ele acompanha”, indicou, considerando o reforço da capacitação dos dirigentes “fundamental” para o alcance os objectivos delineados.

Zezinha Alfama reconheceu, por outro lado, que os desafios a serem ultrapassados ainda são “enormes, mas que o CEC-CV está empenhado em continuar a trabalhar com foco na formação das crianças e dos adolescentes das diferentes comunidades.

“Os desafios são muitos, há muitas correntes, muitas vozes e nesta fase da infância e da adolescência perante as muitas vozes, às vezes é difícil fazer o discernimento e aqui a família e o escutismo têm um papel importante em ajudar no discernimento, influenciar os nossos membros a fazerem escolhas boas e aprenderem a conhecer Jesus Cristo que é o nosso mestre”, asseverou.

Por seu turno, o chefe da junta regional Santiago Sul e Maio, Paulo fortes, salientou que as expectativas são enormes, tendo referido que o plano estratégico da referida junta para este mandato é trabalhar numa política de proximidade da ilha do Maio, promover a vivência da espiritualidade escutista acompanhada da fé católica.

“Queremos realizar no decorrer deste mandato algumas actividades grandes na nossa região. Queremos que a nossa região seja uma região forte, unida e trabalhe para o cumprimento dos planos” assegurou, destacando por outro lado a importância do movimento escutista no processo de crescimento das crianças e dos adolescentes”.

CM/ZS

Inforpress/Fim

Notícias Recentes


15-06-2024 22:18
15-06-2024 22:13
15-06-2024 21:40
15-06-2024 22:01
15-06-2024 21:52